Novo estádio da Macaca vai custar R$ 150 milhões

Para clarear a mente dos que vivem nas trevas e ainda acreditam nas potocas do presidente-estadista. A Ponte Preta, tradicional clube do interior paulista, está negociando seu estádio com um consórcio de empreiteiras liderado pela construtora Gafisa. Pela transação, a Macaca receberá R$ 50 milhões em dinheiro, além de ajuda financeira para – em parceria com investidores, mais financiamento do BNDES – construir um centro de treinamento e uma nova arena (na área urbana de Campinas) para 30 mil torcedores. Custo estimado do novo estádio: R$ 150 milhões. Resumo da ópera: Klautau nada faria com aqueles R$ 18 milhões, valor que a todo instante era citado como suficiente para construir a Arena do Leão. Brincadeira tem hora. (Com colaboração de João Reinaldo Moscoso)

Vendendo o almoço pra comprar a janta

A Folha de SP divulgou, em sua edição de hoje, que o Palmeiras antecipou as rendas de TV do Campeonato Paulista até a edição de 2014 da competição, segundo informações do Conselho de Orientação Fiscal, a fim de combater a dívida de cerca de R$ 150 milhões. Com isso, o comprometimento da renda invadirá a gestão dos próximos dois presidentes do clube do Parque Antarctica. O mandato do próximo presidente, que será definido nas eleições marcadas para o próximo mês, encerra-se no começo de 2013. O último balancete do Palmeiras apontou que o clube fechou o mês de outubro no vermelho. O déficit foi de R$ 5 milhões.

Flu lança nova chuteira no jogo final

O futebol está cheio de exemplos que desaconselham presepadas às vésperas de decisões. Mas o Fluminense não dá bola para o azar e decidiu usar na final de domingo uma chuteira Adidas especial, nas cores do clube das Laranjeiras. Quando pisar o gramado do Engenhão, para enfrentar o Guarani, todo o time do Flu estará calçando as novíssimas chancas.

Copa do Mundo visita Rússia e Katar

Rússia e Katar foram os países escolhidos para sediarem, respectivamente, as Copas de 2018 e 2022. A Fifa anunciou as sedes em cerimônia realizada no começo da tarde desta quinta-feira. Inglaterra, Espanha/Portugal, Estados Unidos e Japão, que concorriam às vagas na condição de favoritos, tiveram suas candidaturas atropeladas por duas zebras. No caso russo, pesou na escolha o fabuloso orçamento de quase 14 bilhões de dólares para a construção de 13 estádios, uma das meninas dos olhos da Fifa. Igualmente rico, o Katar será o primeiro país árabe a receber o principal torneio de futebol do planeta.

Fase inicial do Parazão tem três lideres

Castanhal, Parauapebas e Ananindeua foram os vitoriosos da primeira rodada do Campeonato Paraense/1ª Fase, realizada nesta quarta-feira. O Castanhal derrotou a Tuna por 2 a 0, com gols do veterano Helinho. Já o Parauapebas passou pelo Santa Rosa por 2 a 1 – Ró e Patrick marcaram para o caçula da competição, descontando Souza para o Santa Rosa. O Ananindeua venceu o Abaeté por 2 a 1, com gols de Kevson e Rafael Oliveira, descontando Emilson para os abaetetubenses. O quarto jogo registrou um empate em 1 a 1 entre Sport Belém e Time Negra. Alan marcou para o Sport e Tiago Silva empatou para o Time Negra.

Coluna: Questão de bons modos

Abro espaço para os esclarecimentos do vice-presidente do Paissandu, Paulo Sergio Moraes, a respeito da coluna de ontem, “Lições de incivilidade”, que versou sobre as escaramuças ocorridas durante a eleição alviceleste. De cara, Morais diz que minhas fontes não seriam confiáveis. Bem, baseei-me no noticiário da Rádio Clube, na reportagem do caderno Bola, nas matérias exibidas pela televisão e em informações de pessoas dos dois lados presentes ao evento.
Moraes alega, contraditando as imagens, que a vítima de agressão foi ele. “Para colocar a verdade e desmentir o seu informante, devo dizer-lhe que eu estava no local de votação pedindo alguns esclarecimentos para o Sérgio Chermont (que havia trocado de posição com o Alacy Nahum, pois o Sérgio chegou com o material de campanha da chapa da oposição, e o Nahum com o material de votação), quando, de repente, o Nahum me agrediu verbalmente com palavras de baixo calão, momento, aí sim, que revidei as ofensas verbais. Com relação à tentativa de agressão física, ambos, eu e ele, tentamos, sem conseguir, graças à intervenção de terceiros”.
Acrescenta não haver “veracidade nas informações que lhe passaram, de que eu hostilizei gratuitamente esses dois cidadãos. E eles, se fossem pessoas corretas e de boa-fé, já teriam feito o desmentido”. Reclama que utilizei “palavras inadequadas, grosseiras e desmedidas, na tentativa de me desmoralizar publicamente, usando de palavras e argumentos falsos e mentirosos”. Repito: as imagens e informações das reportagens são mais do que eloquentes quanto ao ocorrido – e tal interpretação não é exclusividade minha.  
Por fim, o vice-presidente do Paissandu reafirma que jamais tomaria atitudes hostis sem ser provocado. “Se ofendi, foi porque fui ofendido. Tudo na mesma proporção. Talvez o prezado colunista não me conheça e não conheça, também, a minha formação pessoal. Não aceito ser ofendido. Tenho honra e conceito formado na sociedade paraense para defender”. Então, que assim seja e que a paz se estabeleça no ninho alviceleste. Repito: civilidade é fundamental, inclusive no futebol.
 
 
Com as contratações de Bracalli e Robgol para gerenciar os departamentos de futebol da dupla Re-Pa cria-se o cenário ideal para que gente do ramo se responsabilize pelas aquisições de atletas e a supervisão do trabalho dos técnicos. A presença desses profissionais deve finalmente impedir, entre outras coisas, que os clubes joguem dinheiro fora com ex-jogadores em atividade. Podem evitar, ainda, que treinadores se comportem como autênticos ditadores, fechando os ouvidos ao bom senso para escalar seus protegidos.  

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quinta-feira, 2)

A frase do dia

“É um sonho poder acordar de manhã com vontade de fazer um filme sobre isso ou aquilo e conseguir. Não faço filmes para ser famoso nem por dinheiro. Faço para aprender sobre cinema e sobre mim mesmo. Com a idade, descobri que um dos maiores prazeres da vida é aprender. Se você come muito, fica gordo. Se corre atrás de belas garotas, deixa sua mulher furiosa. Aprender é não só uma alegria, mas faz bem para você.”

De Francis Ford Coppola, diretor de O Poderoso Chefão, desfrutando da liberdade que o sucesso permite.