4 comentários em “Capa do Bola, edição de sábado, 23

  1. Pelé nasceu para jogar na época certa, nos dias atuais com o futebol virando negócio comercial, perderiamos o testemunho de suas geniais jogadas.

  2. O DIFERENCIAL DO PELÉ É QUE ELE ESTAVA BOM A FRENTE DO SE U TEMPO. HOJE ELE SERIA MUITO MAIS FENOMENAL DO QUE FOI EM SUA ÉPOCA.

    1. CONCORDO. É bem possível (no campo do subjetivo, é claro) com todas as proteções que existem hoje no jogo a fim de privilegiar o ataque e o dinamismo da contenda, malgrado os retranqueiros de plantão e os brucutus, que Pelé ainda fizesse igual ao que fez ou ainda melhor, pois, com todos os defeitos que possa ter e de que é passível o ser humano, ele como atleta sempre se cuidava física, técnicamente e de imagem. Olha que com 29 anos de idade ele já tinha feito 1000 gois (Romário para chegar a igual número, contando desde menino, já contava perto de 40 anos, se não me engano), e hoje, com os avanços da medicina esportiva, não duvido de que pudesse também atingir essa inigualável marca. Um craque da categoria dele certamente deixaria o adversário com 2 ou 3 jogadores a menos, facilitando a marcação de mais tentos.

Deixe uma resposta