Uma família diferente

O inesperado “caso de amor” entre duas aves de espécies diferentes teve um desdobramento surpreendente no Museu Goeldi, um dos mais importantes centros de pesquisa do país, sediado em Belém. A ararinha-maracanã (Ara nobilis) conhecida como Ligeirinho passou pela tela de seu viveiro e foi se juntar à ararajuba (Guaruba guarouba) Lola (de plumagem amarela), que habitava o recinto vizinho. Dessa união inusitada nasceu o recém-batizado Bandeirinha, à direita na foto. (Foto: MESSIAS COSTA/MPEG)

Tribuna do torcedor (44)

Por Ivanildo Carvalho (carvalhoic@hotmail.com)

Sou torcedor e sócio-proprietário do Paissandu desde 1981. Nunca atrasei uma mensalidade. Quando o boleto não chega – que quase sempre não chega -, vou pessoalmente pagar ou mando outra pessoa. Mas jamais deix de pagar, mesmo o clube não dando as mínimas condições para o sócio. O único benefício é quando tem jogo, que pagamos a metade. Para minha surpresa, fui comprar minha meia-entrada e não havia para vender. Me explicaram que o sócio proprietário não tinha direito, somente o sócio-torcedor. Aí eu te pergunto: como é que um clube desse porte pode sonhar um dia em se estruturar com esse modelo de administração? Será que sou eu que sou burro e eles muito inteligentes? Além do mais, sou aposentado, mas faço questão de pagar. Será que vou ter que cancelar meu título e ser sócio-torcedor? Dirigentes do Paissandu, vocês são uma vergonha!

Resposta de Lula a chiliques tucanos

Do UOL

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou nesta sexta-feira (3), que foi abordado pelo candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, sobre o vazamento de dados fiscais da filha do tucano, Verônica, em janeiro passado. Em visita à Expointer, uma das maiores feiras agropecuárias da América do Sul, na cidade gaúcha de Esteio, Lula criticou Serra e o PSDB pelo pedido de impugnação da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. “Acho que o Serra precisa saber uma coisa. Uma eleição a gente ganha convencendo os eleitores a votar na gente. Não é tentando convencer a Justiça Eleitoral a impugnar a adversária. Isso já aconteceu em outros tempos de ditadura militar. Em tempos de democracia, o ‘seu’ Serra que vá para a rua, que melhore a qualidade do seu programa, que faça propostas de coisas que ele quer fazer pelo nosso país, que apresente soluções para o crescimento industrial”, disse o presidente.

Depois de cancelar uma coletiva de imprensa e evitar responder perguntas de repórteres ao longo da visita, além de passar por pavilhões da feira, onde foi recebido com aplausos entre tendas da agricultura familiar e algumas vaias quando visitou bovinos e ovinos, Lula minimizou o episódio de vazamento de dados fiscais de filha de Serra, classificando de o fato como “secundário”. Questionado se havia sido alertado sobre o episódio por Serra, Lula disse: “Não, ele não alertou. Ele se queixou do que estava acontecendo com ele na internet. Como eu sou vítima disso há muito tempo, sempre achei que a internet livre tem coisas extraordinariamente sérias e tem coisas levianas”.

O presidente disse também que “não há nada demais” na internet sobre a filha de Serra. “Não tem nada demais. Tem insinuações como tem contra o presidente Lula, como tem contra a família do presidente Lula, como contra vocês, jornalistas, individualmente. Vivemos numa democracia e temos que aprender a respeitar. Querer que eu censure a internet, não é meu papel. E não vou censurar”, completou. “Hoje, ele deve estar com dor de cabeça porque o PIB vai crescer acima daquilo que os mais pessimistas previam que ia crescer. O Brasil vive um momento de ouro e eu não vou permitir que nenhuma ‘futrica’ menor – porque não tem nenhuma acusação grave contra o Serra ou contra qualquer coisa. Tem as coisas de internet contra o Serra e contra todo mundo. Então, o presidente da República tem coisa mais séria para cuidar do que cuidar das dores de cotovelo do Serra”.

Assim é que se fala. Cabra bom. Te dizer…