Brasil faz as pazes com o bom futebol

A Seleção Brasileira fez as pazes com a sua história. Depois de quatro anos entregue a um sistema de jogo defensivo e devotado ao futebol de resultados, um time renovado estreou nesta terça-feira à noite contra os Estados Unidos, em Nova Jérsei, e mostrou que é possível jogar bonito e vencer. Na primeira apresentação sob o comando de Mano Menezes, a equipe foi generosa nos dribles, nas tabelas e na capacidade de surpreender, marcas inalienáveis do futebol brasileiro em todos os tempos. À moda antiga, deu um show de bola e venceu por 2 a 0 (gols de Neymar e Pato). No gramado do New Meadowlands Stadium, desfilou um estilo de jogo que parecia esquecido pelos brasileiros. Ganso, Neymar, David Luiz, Robinho, Ramires, Lucas e Carlos Eduardo retomaram a longa tradição de habilidade do Brasil. Mano optou por uma escalação ousada, com Robinho, Neymar e Alexandre Pato no ataque. O meio-campo começou formado com Lucas e Ramires, além de Paulo Henrique Ganso, camisa 10 e maestro da equipe. Curiosamente, os três estreantes que começaram – Ganso, Neymar e David Luiz – foram os destaques da partida, mostrando maturidade técnica e portando-se como veteranos. Os gols surgiram ainda no primeiro tempo, mas na etapa final a Seleção continuou envolvente e criou diversas oportunidades para ampliar o placar. Sem dúvida, foi uma belíssima estréia.

11 comentários em “Brasil faz as pazes com o bom futebol

  1. Algumas expressões que pincei dos jornais europeus. ” Voltou o jogo bonito e a vitória ” . Com futebol envolvente Brasil …” . Valiosa Neymar demonstra futebolistica ” .
    Neymar tornou-se o menino dos olhos da imprensa europeia. Vamos ver como ficam os indicadores do jogador na banca internacional.

  2. Expressões que gosto e reproduzo : ‘ Craque moderno jogando à moda antiga ‘ Feliz expressão de um comentarista da SPORTV referindo-se ao desempenho de um jogador da seleção brasileira. É disso que eu gosto e alegro-me quando ouço ou leio nos textos esportivos.

      1. foi o PVC, caro Edmundo, que por sinal foi muito feliz na colocação.
        o Paulo Henrrique parecia jogar aqueles dois toques antes dos jogos, o cara arrebentou.

  3. Acima da expectativa e surpreendente, assim avalio o desempenho do Brasil no jogo de ontem. Uma equipe que treinou um dia e meio, totalmente nova, desentrosada (era pra ser) e com jogadores jovens, acho que umas das menores médias de idade da seleção.

    Mas nada disso foi obstáculo para o Brasil, pq? pq em campo estavam jogadores que gostam de brincar de jogar futebol, com futebol ofensico, variação no repertório de jogadas, defesa firme e toques rápidos na saída para o ataque.

    Confesso que estou meio-feliz, por não ter visto um time com esse na África.

  4. Uma seleção com alma foi o que vimos neste jogo. Amistoso é verdade, mas contra uma seleção que não é uma Primavera, logo justifica o sentimento de recobrar os sentidos. Desta vez tenho que concordar com o amigo Cláudio, um bom elenco em mãos de um bom técnico dá SAMBA.

  5. O jogo de ontem me trouxe de volta a vontade de assistir os jogos do selecionado canarinho não por patritismo, mas por amor ao futebol bem praticado.
    É como se de repente ao ligar a TV num domingo para assistir a F1, encontra-se no grid de largada o Ayrton dentro de um cockpit.
    Talvez o Dunga tenha prestado o melhor dos serviços ao futebol brasileiro sendo eliminado na Copa da África. Já pensou se ele vem de lá campeão?
    Deus escreve certo…, o resto vocês já sabem.

  6. Gerson, o interessante é quem ficou abaixo dos meninos. O Daniel Alves errou varios passes e as vezes parecia nao acreditar que um ”moleque” daqueles iria fazer determinada jogada..rsrsrs…

  7. Eu continuo afirmando que a seleção de Dunga, foi escolhida por RT, para que o Brasil perdesse propositalmente(são negócios, ou negociatas). Por que escolher um técnico sem qualquer experiência? por que não levar novos para ter experiência? Por que recrutar jogadores meia boca (kaká)? Por que levar jogadores que eram velhos e reservas em seus times (Júlio Batista), por que só agora estão pensando em renovação? O Dunga não é culpado: ele foi pegar o dindin dele, nada mais.

Deixe uma resposta