Cancelado leilão da sede do Remo

Leilão da sede social do Remo, previsto para agosto, foi cancelado. A razão: faltou notificar oficialmente o Estado. Por se tratar de imóvel tombado, o Estado deve ser avisado antes, pois tem preferência de compra. A área do Carrosel, dentro do estádio Evandro Almeida, continua ameaçada de leilão.

Há 34 anos, Cruzeiro campeão da Libertadores

30 de julho é um dia especial para o torcedor cruzeirense. Há 34 anos, o clube mineiro se tornava o segundo brasileiro a se consagrar campeão da Libertadores. Era o primeiro título do país desde o Santos de 63, com Pelé & cia., e quebrava uma hegemonia argentina no torneio, já que o Independiente havia levado os últimos quatro títulos e os clubes ‘hermanos’ haviam conquistado o torneio por dez vezes nas últimas 12 disputas.
Com um time recheado de craques, como Raul, Nelinho (ex-Remo), Piazza e Palhinha, o Cruzeiro fez uma excelente campanha naquela Libertadores, com 13 vitórias em 15 jogos e apenas uma derrota, justamente no segundo jogo da final, contra o River Plate, na Argentina. Aquele resultado, que forçou a realização de uma terceira partida em campo neutro, porém, ainda está engasgado na garganta dos jogadores.
“Fizemos uma campanha quase irretocável. Apenas tivemos a infelicidade da perda do jogo contra o River que forçou a terceira partida. Mas foi uma arbitragem muito tendenciosa, que acabou nos levando para o jogo extra, em Santiago”, afirma Wilson Piazza, volante cruzeirense na época e campeão do mundo pela seleção brasileira em 1970 atuando como quarto zagueiro.
Na terceira partida, em Santiago, no Chile, o Cruzeiro conseguiu seu merecido título. A equipe mineira chegou a dar um susto em sua torcida ao permitir o empate após estar vencendo por 2 a 0, mas, com uma ‘irresponsável’ cobrança de falta de Joãozinho aos 43 minutos do segundo tempo, venceu o jogo e sagrou-se campeão da América pela primeira vez.
“Aquela falta estava mais para o Nelinho, era uma posição onde gostava de bater. Mas eu estava discutindo com ele para que ele rolasse para o Palhinha, que ficaria sozinho na área, já que todos estavam preocupados com o chute. Já havíamos tomado um gol assim. Mas quando estávamos debatendo, o Joãozinho chegou e bateu a falta. Que que a gente vai fazer? Ele fez o gol! Foi uma felicidade e ao mesmo tempo uma irresponsabilidade”, relembra Piazza.
Vice-campeão brasileiro em 1974 e 1975, o Cruzeiro perseguia seu título a todo custo e ele finalmente viria naquela Libertadores, com dois dos principais artilheiros da competição: Jairzinho, o ‘Furacão’ da Copa de 70 que é até pouco lembrado como jogador do Cruzeiro, com 12 gols em 12 jogos, e Palhinha, que marcou 13 vezes em 11 aparições. Herói daquela conquista, Joãozinho não vive mais no Brasil. A reportagem do ESPN.com.br até tentou contato com o ídolo cruzeirense, mas nem mesmo o Cruzeiro possuía o telefone do ex-atacante.

FICHA TÉCNICA DA FINAL:
CRUZEIRO 3 X 2 RIVER PLATE
30/07/1976 – sexta-feira
Local: Estádio Nacional (Santiago – Chile)
Árbitro: Alberto Martínez (CHI)
Gols: CRUZEIRO: Nelinho 24′ do 1º; Ronaldo 10’e Joãozinho 43′ do 2º.
RIVER PLATE: Mas 14′, Urquiza 19′ do 2°

Cruzeiro: Raul, Nelinho, Morais, Darcy Menezes e Vanderley; Ronaldo Drumond, Wilson Piazza (Osiris) e Zé Carlos; Eduardo, Palhinha e Joãozinho. Técnico: Zezé Moreira.
River Plate: Landaburu, Comelles, Lonardi, Artico e Urquiza; Sabella, Merlo e Alonso; González,Luque e Oscar Mas (Crespo). Técnico: Angel Labrun.

Leão pode estrear reforços contra América

O técnico Giba deve promover a estreia de reforços diante do América-AM, domingo, às 17h, no estádio Francisco Garcia em Rio Preto da Eva. O coletivo-apronto será nesta sexta-feira (30) no estádio Mangueirão. Na oportunidade, serão testados os zagueiro Ênio (ex-Linense-SP), do lateral-esquerdo Márcio Loiola (ex-Volta Redonda/RJ) e do meia Canindé (ex-Linense/SP). Os dois primeiros têm boas chances de estrear domingo. A programação de viagem prevê o embarque neste sábado (31), às 12h25 (TAM), para Manaus.

Governo libera grana para ajudar clubes

Em torno de um almoço no tradicional restaurante Avenida, no bairro de Nazaré, governo do Estado e clubes paraenses que disputam competições nacionais firmaram nova parceria. Basicamente, os clubes receberão uma ajuda financeira de R$ 300 mil, valor a ser dividido entre os cinco disputantes das séries C e D do Campeonato Brasileiro. O dinheiro servirá para auxiliar no pagamento de despesas de deslocamento das delegações. Presentes à reunião, dirigentes de Remo (Amaro Klautau), Paissandu (Izomar Souza), Águia de Marabá (Sebastião Ferreirinha), FPF (José Ângelo Miranda) e Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Leandro Schilipake). São Raimundo e Cametá não mandaram representantes. Nesta sexta-feira (30), acontece no Centro Integrado de Governo (CIG), às 15h, a assinatura do convênio entre o governo do Estado e os clubes paraenses. As despesas contraídas pelos clubes paraenses nas séries C e D serão repassadas, através de um relatório, à Seel, para que posteriormente seja feito o ressarcimento.

Sem Clube não há futebol…

Na janela criada aqui para apresentar os comunicadores da Rádio Clube, um registro fotográfico da apresentação do programa Linha de Passe, atração esportiva diária da emissora no começo da tarde (de segunda a sexta-feira), pelo craque Cláudio Guimarães (à direita), tendo como convidado o comentarista Rui Guimarães. O bragantino Cláudio é um dos mais experientes narradores esportivos do Pará e mantém coluna diária no caderno Bola, do DIÁRIO, sobre os bastidores do futebol regional.

Atacante do Flu encara briga com jornalista

Quando Renato Maurício Prado, colunista do jornal “O Globo” (e do caderno Bola, do DIÁRIO DO PARÁ) e comentarista do canal de TV a cabo Sportv, abusou da ironia para falar do atacante Fred, do Fluminense, na última terça em seu espaço,  certamente não pensou que receberia uma resposta tão direta do jogador no dia seguinte. Ao comentar a lesão do artilheiro do Tricolor na panturrilha, que o afastará dos gramados por 20 dias, Renato o chamou de “artilheiro-surfista” (“Fred Slater”) e insinuou que o atleta estava se excedendo na vida pessoal. No ano passado, na primeira parte do Brasileiro, Fred recebeu muitas críticas por passar muito tempo na praia, surfando, enquanto seus companheiros treinavam nas Laranjeiras. Daí veio o apelido-homenagem ao grande campeão de surfe.

A resposta veio nesta quarta no blog do jogador, com o post intitulado “De Fred para Renato Maurício Prado”. Vaidoso, Fred se diz perseguido pelo jornalista: “Será que tem a ver com o fato de eu vestir a camisa do Fluminense e não a do time dele? Pensando bem, acredito que os ataques estão ligados ao fato do número da minha camisa (9), de cabeça para baixo (6), trazer a ele lembranças ‘gostosas’ do mundo do futebol”, tentando insinuar alguma coisa sobre RMP, rubro-negro assumido. Não satisfeito, o jogador foi mais longe: “Sou responsável, graças a Deus talentoso no que faço e ídolo de duas das principais torcidas do futebol brasileiro. Então, por favor, peço que aprenda a me respeitar, pois essa será a única forma de eu fazer o mesmo por você”, finalizou.

Justiça se faça, Renato Maurício Prado é implacável com a turma do chinelinho (uma expressão criada justamente por ele para designar jogadores malandros) de qualquer clube, Flamengo principalmente. Fred fez boa campanha no ano passado, ajudando o Flu a escapar do rebaixamento, mas de um craque de R$ 600 mil mensais espera-se bem mais.

Convênio atrai jovens craques para o Bayern

A Europa segue de olho nos jovens craques brasileiros. O concurso cultural “Acampamento de Futebol”, promovido pela Allianz, leva adolescentes brasileiros para treinar com a equipe técnica do Bayern, com direito a quatro dias de atividades na região de Munique, Alemanha. As inscrições estão abertas até 19 de setembro. Os jovens têm oportunidade de treinar com a comissão técnica do Bayern, conhecer os craques do time (Muller, Ribery, Lahm, Klose), interagir com pessoas da mesma idade de vários países do mundo e, ainda, assistir a um jogo do campeonato alemão no Allianz Arena, o suntuoso estádio do clube. Essa 2ª edição do concurso levará meninas e meninos de 14 a 16 anos à Alemanha, com tudo pago. Serão recebidos jovens de 10 países. Para inscrever-se, o participante deve acessar o site do concurso www.acampamentodefutebol.com.br, ler o regulamento e enviar uma frase que responda à pergunta “Por que você deve ser o escolhido?”, acompanhada de uma fotografia em que demonstre paixão pelo esporte mais popular do planeta. A comissão especial de julgamento é formada por jornalistas alemães conhecidos e renomados. A coisa é tão profissional que, na visita ao Bayern, haverá até um guia fluente em português para orientar a garotada.