Seleção Brasileira: Mano volta a ser a “bola da vez”

Mano Menezes, técnico do Corinthians, deve ser anunciado no máximo até a próxima segunda-feira como novo técnico da Seleção Brasileira. A notícia foi publicada nesta terça pelo jornal O Globo. A CBF tem pressa para definir o novo treinador, já que tem amistoso agendado para o dia 10 de agosto (contra os Estados Unidos), e o nome do comandante do atual líder do Brasileiro teria se tornado a opção mais viável para o presidente Ricardo Teixeira. De acordo com a reportagem, Mano ganhou força na reta final devido à dificuldade da entidade em contratar Luiz Felipe Scolari, que acertou recentemente com o Palmeiras. O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, já teria confidenciado a amigos no final de semana que o treinador de sua equipe se tornou o preferido da CBF. Andrés foi chefe de delegação da Seleção na Copa da África do Sul e não impediria a liberação de Mano, que tem contrato com o clube até 2011. O dirigente corintiano mostra-se, inclusive, entusiasmado com a provável escolha de Mano.

Não sei, não. Depois de Parreira e Dunga, esperava um técnico com filosofia mais ofensiva. Caso Mano seja confirmado, o Brasil continuará apostando na defesa como arma de jogo.

22 comentários em “Seleção Brasileira: Mano volta a ser a “bola da vez”

  1. É Gerson, lá vem retranca de novo! E Mano Menezes é tão mala e teimoso quanto Dunga. A diferença é que Dunga é um sujeito turrão e ignorante, segue a linha “sargentão”. Mano, por sua vez, é cheio de ironias, sinismo e empáfia adora bajulações e se acha muito melhor do que aquilo que realmente é, coisa típica do ambiente corinthiano pós-90 e que foi alimentado pela imprensa bairrista da Mooca. Mano é mais do mesmo, embora em relação ao anão seja um pouco menos….

    1. PS: onde grafei “sinismo e empáfia adora bajulações e se acha muito melhor do que aquilo que realmente é”, lei-se: “cinismo e empáfia, além de adorar bajulações e se achar melhor do que aquilo que realmente é”.

  2. Gostaria de saber, em qual time ele fez renovação, uma vez que o objetivo, ao que me parece deve ser esse?

    1. Está começando a chegar a hora (que sempre imaginei distante) de uma experiência com um técnico internacional no escrete, Maciel. Talvez na Copa de 2018 isso já seja uma necessidade obrigatória. Nosso futebol há algum tempo anda precisando se reciclar e isso começa pelos ditos “professores”, quase todos ultrapassados.

  3. Essa escolha para técnico sa seleção está que nem a eleição de 2010 para presidente, só tranqueira. Entre os candidatos anunciados mano é a melhor opção, na minha opinião que fique bem claro. Luxa é outro exagerado que já teve a sua oportunidade e não foi além das expectativas. Felipão diz que não quer, querendo, vai acabar ficando de laso, melhor assim, já Leonardo não tem estrada para assegurar tranquilidade e podemos cair no mesmo erro DUNGA.

  4. O problema, caro bicolor Berlli, é que Mano Menezes tem um currículo nanico, pra não dizer insignificante, para dirigir a maior equipe de futebol do mundo. O que ele ganhou de expressivo de fato? O Paulistão e Copa do Brasil, ambos de 2009 e ambos pelo Corinthians, mesmo ajudado e muito pela arbitragem no caso da copa nacional, são suas maiores credenciais. Fora isso, possui duas conquistas da Série B (2005 e 2008), um vice-campeonato da Copa Libertadores (2007) e um da Copa do Brasil (2008). Muito pouco para quem deve guiar a nau canarinho rumo a 2014…

    Mano Menezes, contudo, é até bom treinador, mas é superestimado demais, sobretudo pela imprensa esportiva paulista. É um treinador, digamos, de Série B… com grife. E a Seleção não requer bons treinadores, e sim ótimos treinadores.

  5. Se é pra renovar que seja com Leonardo, um cara gente boa e com visão e experiência internacional, se não der certo logo de cara, tem tempo pra trocar já que o Felipão não quer agora mesmo. Mano não, cara bossal.

  6. Será que chegaremos a esse ponto? Creio que não. Se treinador estrangeiro fosse garantia de sucesso, a Inglaterra de Fábio Capello, a África do Sul de Parreira, e até Gana daquele sisudo sueco teriam tido melhor sorte.
    O que precisa é que a seleção tenha tranquilidade e se forme a partir de suas necessidades técnicas e físicas, e não como refém do patriotismo mercadológico global, que se dá ao desfrute de acordar jogador às 3hrs, pois é hora de dar entrevista exclusiva para o Jornal Nacional. É duro!

  7. Se a CBF, contratasse um europeu do quilate de um Mourinho, ou de Guus Hidding, Capelo, a Seleção seria imbatível.Era a disciplina tática aliada a jogadores criativos.

  8. Eu pensei que o “silêncio do maraca” ia acontecer daqui a quatro anos no maracanã.. pelo visto, anteciparam o “silêncio do maraca”

  9. Não tem jeito… vamos “torrar” dinheiro para construir estadio para vermos outra seleção ser campeã! não se iludam, infartem!!

  10. Já me conformei.. torcer para o Leão .. em qualquer série, com meu radinho de pilha e um churraquinho de gatto..Para que torcer para Seleção !!

  11. Enquanto no nordeste.. o Campeonato do Nordeste.. está a pleno vapor.. os nossos times da Região Norte esquecidos… lembrados só em epóca de eleição.Pobre Pará!

  12. Bons tempos que tinhamos um Norte Nordeste.. pelo jeito.. ninbuem quer saber de “atraso”.Fizeram uma campanha de 2014.. com carimbó.. e imagem da santa!!

Deixe uma resposta