Jorginho defende veto a Gaúcho e Ganso

Apesar do fiasco, Jorginho diz que faria tudo de novo e enaltece trabalho com Dunga na Seleção. Auxiliar de Dunga no comando da Seleção Brasileira, Jorginho reconheceu que ainda não esqueceu a derrota por 2 a 1 para a Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul, que eliminou o Brasil do Mundial, e que se sente arrasado pelo resultado. Em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, Jorginho garantiu também que o presidente da CBF Ricardo Teixeira havia dado o respaldo para manter os jogadores mais fechados na concentração que o normal e que a exigência se dava apenas em relação ao comprometimento dos atletas.

“Ainda acordo de madrugada, com as lembranças martelando a minha cabeça. Ver meus filhos chorando quando voltei. Eu estou triste para c… É como se tivéssemos perdido alguém da família. A gente viu o prazer deles em vestir a camisa da seleção. Em nenhum momento, o presidente Ricardo Teixeira pediu renovação de idade. Pediu comprometimento. Fiquei conversando com o Júlio César no quarto até as 3h da manhã [na noite da eliminação]. Ele disse: ‘Cara, isso é uma dor que eu vou levar pro resto da vida’. Em 2006, não houve consternação nem choro”, disse Jorginho.

Perguntado sobre as ausências de Ronaldinho Gaúcho e Paulo Henrique Ganso na lista de convocados, o ex-auxiliar técnico da Seleção Brasileira defendeu o grupo que foi à África do Sul e afirmou que os dois jogadores não estavam prontos para a disputa do Mundial. “Uma coisa é o Ronaldinho de 2002, outra é o de 2010. Em 2006 e nas vezes em que nós o convocamos, ele não deu a resposta que eu e você queríamos. Quanto ao Ganso, uma coisa é o Campeonato Paulista, outra é a Copa”, concluiu. (Da ESPN)

20 comentários em “Jorginho defende veto a Gaúcho e Ganso

  1. Comentar o quê? Se todos os técnicos, comentaristas e o povo em geral pensa diferente. Só ele é que está certo? Tem muita coisa por trás disso.

    1. Luiz, o Jorginho era apontado pela maioria dos integrantes da comissão técnica como o sujeito que metia pilha no Dunga, sempre no sentido negativo. Um amigo nosso, fonte privilegiada no meio daquela confusão em torno da Seleção, revelou que ele era odiado pela maioria dos jogadores, principalmente os que não rezavam pela cartilha evangélica.

      1. Diante de tudo isso, Gerson, desconfio ainda mais que a CBF ganha um jabá, por conta de transações de jogadores ao exterior, ou seja, concrertizado o negócio a convocação é certa. Plagiando o colega do blog, “TE DIZER”.

  2. Jorginho até poderia fazer tudo de novo, RT é que, para não ficar contra o povo, não continuaria no erro de manter os dois a frente da direção técnica da seleção.

    1. Dunga ganhava R$ 350 mil mensais, Jorginho em torno de R$ 150 mil. Meio milhão para essa dupla fazer um monte de presepadas.

      1. É o Bruno do flamengo, disque ganhava a soma dos dois, para levar uns franguinhos vez o outra, e no fim ainda mandar matar sua ex-amante, TE CONTAR MANO!!! Tem que haver seleção URGENTE!!!!!!!!

  3. A declaração desse Jorginho é medonha. Então em 58 não deveriam levar Pelé, nem garrincha, o primeiro só tinha 17 anos, o segundo era irresponsável e descomprometido: em 94 não deveriam levar Ronaldo. E mais, agora vão lançar Neymar, Ganso e daqui a 4 anos, todos sabem como eles jogam. E cadê a surpresa? Eles (jorginho e Dunga) para mim, ganharam o dinheiro deles e pronto. Foram atores da peça de RT.

    1. Em 94 o Romário além de ser polêmico e descomprometido fora de campo foi ele quem realmente carregou a seleção dentro de campo ele correspondia as espectativas da torcida que não estava nem ai para as farras dele fora da concentração e eu acho se o cara tem respaldo dentro de campo não prejudicando o seu rendimento pode farriar a vontade uma vez que prazer gera alegria e é melhor vc está satisfeito com sigo mesmo do que está se sentindo um prissioneiro encarcerado em uma concentração.

    2. Você esqueceu de salientar, que em 94, foi o Ronaldo, como promessa e nem precisou jogar, é, em 2002. O Felipão, não levou o Romário, mais em compensação, apostou tudo em Ronaldo, que estava bichado, e de quebra levou o Kaka, que hoje e KOKO, igual a essa comissão técnica extinta.

  4. Ainda acho que foi uma boa o Ganso nao ter ido, mas so por dois motivos: a contusao e porque o tecnico nao saberia utiliza-lo, como aconteceu como Ademir da Guia em 74 e Giovani em 98.

  5. Concordo com Jorge Santos, o Ganso seria queimado no jogo de Portugal.

    Realmente a volta o Brasil mais cedo já era anunciada, infelizmente todos entraram no lance de guerreiros, brasileiros, patriotismo e etc.

    Para nao ver as falhas contundentes no time, faltando talento no time.

    É como deixar a minha avó meu dirigir uma Lamborghini Diablo, esse foi o caso de Dunga e Jorginho.

    sds
    Manoel Filho

  6. É umapena, mas ainda não aprendeu. É aquilo que falo de vc dar condições de trabalho a quem não entende, depois, não adianta mostrar, mostar, mostrar, que ele vai continuar a não enxergar. Porque? Porque não entende, óbvio.

    1. Você já quer escrever aqui, uma comparação com o Giba, ou seja, o nome para assumir a seleção brasileira e do Giba, vo te contar em Cláudio, quanto o Giba te paga?

  7. Thomas Müller disputou apenas uma partida pela seleção e o tecnico alemão o convocou pra copa, o resultado foi que Muller ganhou a chuteira de ouro no mundial, e o retardado do Dunga não levou neymar e ganso, fala sério.

  8. Eles tinham que terlevado era o Moises e o Thiago Potiguar e ponto final!!! Mais 2014 vem ai, e quem sabe se as promessas bicolores, não possam aparecer por lá!!!

  9. Gerson e amigos do blog.

    O futebol tem lá suas ironias. Admirava Jorginho quando jogador, muito por conta de sua postura, dentro e fora de campo, e por seus predicados: lateral bom no apoio e no desarme, ótimo nos cruzamentos, sempre teve atuações regulares, desde quando iniciou no Flamengo, passando pela Seleção de 94, até encerarra a carreira no São Paulo. Contudo, mostra-se um camarada mesquinho, encrenqueiro e mal entendor de futebol, renegando inclusive a sua própria história como jogador, ao preferir brucutus em detrimento de craques. Luxemburgo, pelo contrário, lateral como Jorginho, foi no máximo mediano. Sua postura fora de campo (e à beira dele) nunca foi das mais recomendáveis ou mais louváveis, mas não abre mão de craques em suas equipes e de imprimir a elas um futebol vistoso. Vá entender!?

  10. Malcher, você disse tudo. O Jorginho é ruim da cabeça e bom de pé. Já Dunga é o capitã0-do mato, como bem denominou nosso amigo Gerson. Agora todo capitão-do -mato acaba se dando mal, o fim não poderia ser diferente.

    1. Lembro que, há três anos e nove meses, quando Dunga foi anunciado para técnico da Seleção, dei meu veredicto aqui. Posicionei-me contra por entender que a folha corrida de Dunga como jogador não o recomendava para dirigir a Seleção pentacampeã. Levei algumas bordoadas durante todo esse tempo, mas mantive minha posição, incluindo a expressão Capitão do Mato. O tempo se encarregou, desgraçadamente, de mostrar que minhas avaliações estavam corretas.

Deixe uma resposta