Acusado de sequestro, goleiro se entrega

O assunto tem mais a ver com a crônica policial, mas envolve um atleta de futebol e precisa ser abordado. O goleiro Bruno, do Flamengo, e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o “Macarrão”, se entregaram nesta quarta-feira à noite na sede da Polinter, no Andaraí, Zona Norte do Rio. Chegaram acompanhados do chefe do Setor de Investigações da Polinter, Ricardo Wilke, da delegada Roberta Carvalho, titular da especializada, e de dois advogados, entre eles Michel Assef Filho. Na madrugada desta quarta-feira, a Justiça acatou o pedido de prisão temporária de cinco dias contra o jogador, acusado pelo sumiço e possível morte da amante, Eliza Samudio.

Um dos advogados disse que Bruno e Macarrão se apresentaram por livre e espontânea vontade, já que não foi apresentado nenhum mandado de prisão. O advogado disse ainda que Bruno está indignado, pois estarua sendo acusado de algo que não fez.Eliza teve um relacionamento com o goleiro Bruno, do Flamengo, no ano passado. Ela tentava provar, na Justiça, que teve um filho do atleta. A jovem está desaparecida desde o início de junho. A polícia diz que Bruno é suspeito de envolvimento no caso. De acordo com a polícia, o sumiço de Eliza começou a ser investigado após denúncias de que ela havia sido agredida no sítio que pertence ao jogador Bruno, em Esmeraldas (MG). (Com informações do Extra)

3 comentários em “Acusado de sequestro, goleiro se entrega

  1. Essa história é macabra. Cada dia fica pior.

    E o Flamengo fica mais popular do que nunca… nas páginas policiais.

Deixe uma resposta