Tabu histórico cai na África do Sul

Um tabu histórico está caindo nesta primeira Copa africana. A vitória da Holanda sobre o Uruguai e sua consequente classificação para a final quebra uma escrita que prevalecia desde o primeiro Mundial. Até hoje, nunca uma equipe europeia ganhou uma Copa jogada fora do Velho Continente. No dia 11 de julho, domingo, em Johanesburgo, a história muda quando ou Holanda ou Alemanha ou Espanha irá levantar a taça. Na primeira fase, a Europa pareceu fadada a um tremendo fracasso na África do Sul, com a eliminação de Itália e França logo de cara e somente três seleções classificadas para as quartas de final, uma marca negativa histórica. A partir daí, porém, tudo se inverteu. A Holanda derrotou Brasil e Uruguai para chegar à final com seis vitórias em seis partidas e uma invencibilidade de 25 jogos – a Laranja não perde desde 2008.

A Alemanha atropelou a Argentina e a Espanha ganhou do Paraguai, agendando um duelo que vai reprisar a final da Eurocopa de 2008. Antes do Mundial da África do Sul, oito edições tinham sido realizadas fora da Europa, todas com título de um país sul-americano. O Uruguai foi campeão em 1930, em casa, e em 1950, no Brasil. A Seleção Brasileira foi campeã em 62, no Chile, em 70, no México, em 94, nos EUA, e 2002, na Coreia do Sul e Japão. A Argentina ganhou os Mundiais de 78, em casa, e 86, no México. O Brasil foi o único país não europeu a ganhar a Copa no velho continente, em 1958, na Suécia.

Deixe uma resposta