Alemanha arrasa Argentina e vai à semifinal

Outro gigante sul-americano desabou ante a força tática e à velocidade de uma seleção europeia. A vítima do dia foi a Argentina, surrada impiedosamente pela Alemanha, que marcou 4 a 0 e ainda perdeu diversas oportunidades. O resultado recoloca os germânicos como favoritíssimos ao título da Copa. Depois de uma grande estreia contra a Austrália, a equipe de Joachin Löw caiu diante da Sérvia e passou a ser vista com desconfiança. Na sequência, porém, acumulou vitórias importantes (como a goleada de 4 a 1 sobre a Inglaterra) até chegar ao confronto com o time de Maradona, que fazia uma campanha 100% e era um dos cotados para o título.

Assim como o Brasil na véspera, Maradona viu-se sem alternativas para enfrentar a forte marcação alemã e as saídas em velocidade ao ataque, puxadas pelos habilidosos Özil, Podolski e Müeller. Se havia um triunfo para credenciar definitivamente a Alemanha, ele veio hoje, com sobras. Thomas Müeller abriu o placar logo aos 3 minutos. No segundo tempo, Klose marcou duas vezes – para chegar a seu 14º gol em mundiais, um a menos do que o recordista Ronaldo – e Friedrich fecharam uma vitória histórica por 4 a 0, que põe os alemães em sua terceira semifinal seguida de Copa do Mundo.

Depois de terem assistido à apresentação alemã nas oitavas de final diante da Inglaterra, era de se esperar que os argentinos estivessem preocupados com a velocidade dos contra-ataques puxado pelo trio Thomas Müeller-Mesut Özil-Lukas Podolski. Não podia ter sido pior, então, a situação que já se deu aos três minutos: cobrança de falta por Bastian Schweinsteiger para a área e, de cabeça, Müeller desviou de leve, para tirar do goleiro Sergio Romero.

A partir daí, a Alemanha apostou em seu poder de contra-ataque. Nos seguintes 20 minutos de jogos, os sul-americanos se mostraram completamente perdidos em campo e envolvidos pela habilidade dos alemães do meio-campo para a frente.

Na etapa final, em jogada rápida pela esquerda, Müeller aproveitou falha da defesa, serviu Podolski e este chegou até a boca do gol para tocar para Klose, livre: 2 a 0, que desestabilizava de vez os argentinos. Aos 29, veio o terceiro gol, em sensacional arrancada de Schweinsteiger também pela esquerda. Quem completou para o gol vazio foi Friedrich. E ainda havia mais. Enquanto os argentinos iam ao ataque tentando descontar, novo contragolpe levou ao segundo gol de Klose no jogo.

20 comentários em “Alemanha arrasa Argentina e vai à semifinal

  1. Gerson, dei meu palpite, que Alemanha e Holanda fariam a final dessa copa. Agora, se o “sapato alto” não atrapalhar a Alemanha, posso adiantar mais um palpite e, dizer que a Alemanha será a campeã mundial de 2010,pelos grandes jogadores que tem, por ter um jogador(mueller) coringa e,muito versátil e, por seu técnico que a meu ver, é muito inteligente. Está com pinta de Campeã. É aquilo que sempre falo: Quem tem técnico, tem tudo.

    1. É verdade, amigo Cláudio, você acertou em cheio. Fiquei com a Argentina, pelas boas jogadas que vi nos três jogos que pude acompanhar nos estádios. Mas a Alemanha foi muito superior hoje e mereceu ir em frente.

    2. Quem tem técnico tem tudo!? O exemplo da Inglaterra é definitivo – Capello é tudo. Não aguento mais essas “verdades” furadas.

    3. Com certeza, quem tem um ” Técnico “, é não um enganador de trouxas, como é o seu glórioso Giba, que não ganha nada na carreira!

  2. Conforme as suas palavras “entre o técnico e o craque, prefiro o craque, aposto que Argentina leva”_ graças aos seus craques. Não foi o que vi, e agora qual é a explicação, já que a Argentina de uma hora para a outra passou a encantar toda a imprensa? Como o futebol é apaixonante e encontra desculpas para tudo, o Uruguai se classifica de forma desonesta e a imprensa foca no penalty de Loco Abreu! Parabéns, conforme você previu (três anos e oito meses depois) Dunga e sua seleção estão fora. Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou… e ainda tem vaga, para o anão drogado do Maradona, afinal a coca do mundo é nossa…

  3. Simples constatação, a Alemanha será a campeã. Detalhe, por méritos. Em 03.07.10, Marabá-PA.

  4. Meu palpite tambem é pra Alemanha que hoje mostrou como faz um técnico virar pó. Sera que alguem queria ver aquilo nú? Prefiro ver Joachin Löw, tirando meleca, eka!!!!
    Um gozo perfeito ver a Maradona enfiando o rabo entre as pernas….

    1. O medíocre não pensa em ganhar. Torce alucinado para o inimigo perder. É triste ver os sulamericanos torcendo pelo êxito do futebol brucutu.

  5. Quando assisti a partida entre Alemanha e Inglaterra, tive a impressão de que a seleção alemã era a melhor equipe da competição, venho acompanhando praticamente todos os jogos da copa, e realmente não há nenhuma seleção capaz de encarar em pé de igualdade os alemães. Apostei com todos que dava Alemanha fácil em cima da Argentina, pelo fato de a zaga dos hermanos ser fraca, bom, ninguém levou fé, agora é o Maradona que terá que chupar.

  6. E aconteceu. Copa do Mundo é competição e não exibição. Não foram as estrelas espanholas que desequilibraram contra o Paraguai e sim o espirito de competição que levou os ibéricos à vitória.
    Pela manhã, Messi, Tevez, Higuaim e outras virtuoses foram insuficientes contra o futebol coletivo de bons jogadores dos alemães.
    A “maravilha” caiu e caiu feio, caiu de quatro e o mundo todo viu.
    Ontem, foi fácil analisar a derrota brasileira. Hoje, a nossa cronica está tendo dificuldades para encontrar justificativas para o desencanto argentino. O Brasil saiu pela porta dos fundos e a Argentina parece que não encontrou o caminho da porta.
    Apesar dos recursos técnicos disponíveis o ” técnico da copa” foi incapaz de impedir o massacre alemão.
    É por isso que fujo do favoritismo preferindo ficar nos limites, modestos mas sinceros, das leituras que faço de um jogo, de uma equipe e de um jogador.

  7. Diferenças a ser consideradas entr
    e o futebol brasileiro e o argentino ao longo da história. Não ganhamos em casa nenhum dos cinco títulos. Nosso “rei” consagrou-se fora de casa, em Copa do Mundo onde chegou desconhecido e saiu ilustre para sempre.
    Reclamamos que não ganhamos um título há 8 anos enquanto a Argentina não figura entre os 4 melhores de uma copa faz VINTE ANOS.

  8. O “humilde” e o “pianinho”. Essas forams as posturas dos técnicos, Dunga e Maradona, em suas entrevistas finais.
    Fica a indagação, qual será agora o caminho deles ?
    Maradona pelo que fez como jogador terá as deculpas e o carinho dos argentinos. Dunga dificulmente terá a mesma sorte entre nós. O tempo é remédio eficaz para o esquecimento. Tem gente desfilando por ahí que nos causou raiva e prejuizos em Copas. Ainda lembram ?

  9. Loas ao homem que tem coragem para colocar a cara à porrada dos profetas do fato consumado. Maradona poderia muito bem ter dado uma de Pelé – se fingindo de morto. Entretanto, foi à luta ….

  10. Gostaria de fazer algumas colocações:

    1- Estou triste, pois a derrota de Brasil, Paraguai e Argentina é a derrota do futebol sul-americano. Chegamos com quatro nas quartas e saímos com apenas um para as semi, sendo que este último nem jogou contra os europeus. Adeus a “Copa América”.

    2- O Brasil, se quiser ser campeão, precisa se organizar. Futebol é profissinalismo. Hoje vivemos num amadorismo, aceitando “clubes” de mercado em divisões como a série A e B, tais clubes provocaram ao longo da última década o esquecimento do futebol (e consequentemente craques) de regiões como o Norte e Nordeste. O Brasil deve ser um celeiro de craques e não apenas o sul e sudeste.

    3- Precisamos organizar uma competição nacional para sub 20 e 17. Mas é uma competição e não um torneio como em São Paulo. Minha proposta séria a disputa de seleções entre estados. Tais competições abririam os olhos para jogadores de todo o país, fortalecendo, dentro de oito anos, o futebol nacional com uma gama de bons jogadores e pelo menos uns 5 fora de série. Além disso, as seleções sub 20 e 17 poderia ser uma seleção e não um arremedo de jogadores de clubes cariocas, paulistas e gaúchos.

    4- Mano Menezes não tem condições. Caso Felipão não possa ser o técnico, o Brasil deve ter Luxa, pois é o único capaz de trazer a áurea do jogo bonito para o futebol nacional. Seus times jogam pra frente. Quem sabe ele e Felipão poderiam formar uma boa dupla (o problema é o ego).

    Abraço Gerson e a todos os colegas.

  11. Gerson,

    Acredito que vi uma evolução no futebol da Alemanha e não é de hoje, iniciou-se após a derrota de 2002 para o Brasil, ganhou experiência em 2006 e em 2010 provavelmente leva o caneco.
    O Schweinsteiger criou uma nova função em um time de futebol, porque chamar de volante é até um insulto para o que fez hoje em campo.
    A alemanha concatenou inteligência, estratégia e inovação no futebol, merece levar o título.

    A argentina pode aproveitar e iniciar uma evolução, Maradona já mostrou o caminho.

    O Brasil, bom o Brasil, tem as melhores peça do jogo, da estratégia, da inovação, porém falta a inteligência.

  12. Sr. VICENTE, todos sabemos os motivos pelos quais Maradona tornou-se técnico dos argentinos. Grondona, Pte. da AFA, formado na mesma escola do Ricardão, percebeu que a torcida estava contra a seleção argentina e que precisava de um nome catalisador. Maradona era a única solução. O convite feito ao ex-jogador condicionava a presença de outros para formação da comissão técnica.
    Deu certo, fora e dentro de campo. Houve consumo interno e externo. Ninguem melhor que Maradona para fazer o trabalho.
    Apesar do Messi, Maradona foi e ainda é o cartão de visita do futebol argentino.
    O resto fica por conta do direito que temos de opinar, preferir e até mesmo de esculhambar.

    1. Sim. Todos sabemos disso. O ponto é que Maradona poderia ter “pulado fora”. Não o fez. Assumiu todos os riscos – inclusive em relação a sua “sagrada” imagem na Argentina.
      A rejeição à figura do ídolo argentino – vamos admitir com honestidade – passou a existir em função de sua postura favorável aos regimes políticos execrados pela mídia reacionária do Brasil.
      O ídolo popular babaca – do tipo Kaká – é o modelito talhado para a imprensa manipular o ideário de nosso povo.

      Tavernard não me queira mal! Vamos manter as coisas apenas no nível da ideias. Te respeito desde os tempos da equipe do Ivo Amaral.

Deixe uma resposta