Desequilíbrio em campo, destempero no banco

Muito nervoso, o técnico Dunga chegou a esmurrar o banco de reservas e ficou claramente desesperado durante a eliminação da Seleção na derrota por 2 a1 para a Holanda. O nervosismo do treinador fora das quatro linhas foi o mesmo visto nos seus jogadores dentro de campo. Felipe Melo e Robinho eram os mais exaltados. O primeiro foi expulso após pisar no meia-atacante Arjen Robben.

11 comentários em “Desequilíbrio em campo, destempero no banco

  1. Nossa, vocês da imprensa me impressionam! Quer dizer que tu queria que o Dunga fizesse o que meu amigo? Ficasse calado, sem fazer nada que nem o seu Parreira em 2006? Nossa, tanta besteira que a gente acaba tendo que ler…meu deus!

    1. Parabéns, meu caro. Você, tão incisivo nas assertivas, tem ares de dono da verdade. Faça bom proveito.

  2. Imagine-se a seleção argentina com a imagem histrionica do seu treinador. O que seria em campo.
    Parreira com postura, elegancia e equilibrio não conseguiu formar seleções à sua imagem. Muitos até hoje não engolem o título de 94. E olha que a seleção tinha Romário, Bebeto, Tafarel e outros.
    Dunga é casmurro. Inflexivel e as vezes caolho. Mas suas opinioes colocaram um fim no balaio de gato que imperava na organização da nossa seleção.
    Dunga é responsavel pelo insucesso da seleção mas não seria do mesmo modo se fosse campeao.l Muitos diriam que a seleção teria andado com as proprias pernas e que dentro de campo falou mais a qualidade individual do jogador.
    Que se anuncie logo o nome da próxima vitima que vai dirigir a selção em 2014.
    É

    1. Diogo Papão - Campeão da Década (9 títulos entre 2001 e 2010). Clube que deus as maiores glórias para o Pará disse:

      Concordo, Tavernard. O insucesso da Seleção de Dunga agora virou “prato cheio” para muitos da imprensa ficarem ainda mais com o narizinho impinado, típico de quem se acha sempre o dono da verdade.

      A limitada Seleção de Dunga perdeu. A bela Seleção de Telê também. Futebol é assim. Nem sempre dá pra ganhar.

      E esse japa que apitou também foi uma negação. Os holandeses pareciam os argentinos catimbando. Bastava o Brasil encostar para que eles dessem saltos simulando faltas homéricas. E esse japa dando aval para esse comportamento.

  3. TAVERNARD: Eu nunca seria campeão. Aqui já disse aqui que traríamos o caneco, poi ai eu seria incoerente com as minhas observações. Só uma: todas as seleções conhecem o jogo do Brasil. Não apresenta versatilidade, que fez do Brasil penta. Você deixa de fora, Ronaldinho Gaúcho, e o ataque do Santos, mas leva Júlio Batista, Josué, e o Brucutu Melo. Onde poderíamos chegar? Ainda fomos longe, porque essa copa foi a pior que já vi. Todas copiando o futebol europeu. Só a Argentina que não, inclusive as seleções africanas, que tem futebol alegre, mas que são treinadas por técnicos europeus. Já estáva escrito pelo Teixeira que não seríamos campeões. Pt final

  4. Nossa seleção chegou ate longe! Acho, que não deveria nem ter se classificado na fase de grupos!

    Tomara, que Dunga venha ser o treinador do Remo, em 2011, assim o papão, já conquistara o titulo de vespera!!!

  5. A partir de agora sou botafoguense desde garotinho, ooppsss, quero dizer Uruguai. Sou do tempo em que torcia pela seleção brasileira e pelos jogadores do meu clube (Botafogo). Hoje como posso torcer por jogadores que nem sei a que clubes pertencem?

  6. Foi isso mesmo!
    A “seleção” em campo, foi o que o seu “professor” é: sem qualificação.
    Em qualquer situação, a equipe é a imagem do seu Líder.
    Quanto ao Parreira, não conseguiu e não conseguirá, aliás, que nem em clube, ele consegue. Em 94, só Romário!
    Em 2010, nunca seriamos campeões com essa “seleção” DUNGARIADA.

  7. Caros blogueiros, o maior culpado disso tudo, tem nome e sobrenome. Chama-se Ricardo “Ditador” Teixeira, pois se este senhor, não tivesse inventado em chamar Dunga para ser técnico da seleção, talvez tivessemos, uma melhor sorte com um treinador de verdade, é não com o capitão do mato e seus capachos…….

Deixe uma resposta