A caminho da mãe de todas as batalhas

Cruzamentos definidos nas quartas de final – Brasil x Holanda, Espanha x Paraguai, Argentina x Alemanha e Uruguai x Gana -, vamos ao que interessa. Arrisco uma previsão: Brasil x Uruguai e Espanha x Argentina nas semifinais. Finalíssima: Brasil x Argentina, a mãe de todas as batalhas. E tenho dito.

Fúria supera Portugal e vai às quartas

A Espanha confirmou seu favoritismo, “furou” a retranca portuguesa e passou às quartas de final da Copa do Mundo ao vencer por 1 a 0 nesta terça-feira. David Villa, um dos artilheiros do Mundial, marcou o único tento no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo. Com o triunfo, a Fúria, que teve um começo incerto depois da derrota para a Suíça na estreia, já faz melhor campanha do que na Copa passada, quando caiu nas oitavas para a França. Além disso, tem caminho mais fácil para igualar o melhor retrospecto de sua história. Nas quartas de final os espanhóis enfrentarão o Paraguai, que sofreu para passar pelo Japão nos pênaltis na fase anterior (0 a 0 no tempo normal e na prorrogação). Caso vençam o duelo, os europeus terminarão a Copa no mínimo no quarto lugar, posição alcançada em 1950, no Brasil. O duelo entre Espanha e Paraguai acontece no próximo sábado às 15h30 em Johanesburgo.

Os lusos se despedem do Mundial tendo tomado apenas um gol em toda a competição. Por outro lado, marcaram apenas em um jogo da Copa. Fora a goleada por 7 a 0 sobre a Coreia do Norte na fase de grupos, foram dois empates por 0 a 0, além do tropeço de hoje. Assim como o ataque luso, Cristiano Ronaldo também volta para casa com desempenho pífio, principalmente no jogo decisivo diante dos espanhóis. Marcou apenas umas vez na Copa e não conseguiu ser o maestro da medrosa equipe de Carlos Queiroz. Em toda a história, foram 33 jogos entre as duas Espanha e Portugal, com 16 vitórias para os espanhois, cinco empates e 12 vitórias para os portugueses.

No jogo desta terça-feira, a Espanha começou melhor, perdeu algumas boas chances e Portugal só se equilibrou em campo nos instantes finais do primeiro tempo. No segundo, mais ofensiva, a Fúria pressionou mais, até que David Villa, em passe precioso de Iniesta, chutou duas vezes para estufar as redes lusas, aos 17 minutos. Depois disso, o próprio Villa e Sergio Ramos estiveram perto de ampliar a contagem. O português Ricardo Costa ainda seria expulso, nos acréscimos.

Depois do jogo, Queiroz reconheceu a superioridade espanhola, elogiando o toque de bola – “o melhor da Copa”, segundo ele. Não é para tanto. A Espanha foi melhor que Portugal, mas apresentou problemas na defesa, com dificuldades para conter o débil ataque português. No meio de campo, Iniesta e Xavi não pareciam tão inspirados assim. (Com informações de Lancenet, ESPN e Fifa.com)

Fifa: repórter inglês denuncia esquema de propinas

Por Paolo Manso/CartaCapital

Andrews Jennings não é um jornalista esportivo, e sim um repórter investigativo. Um dos melhores da Inglaterra, isso é testemunhado por décadas de colaboração com os principais jornais britânicos e a BBC. Mas principalmente é o pesadelo de Sepp Blatter e da Fifa, aos quais dedicou um livro, “Foul! The Secret World of FIFA: Bribes, Vote-rigging and Ticket Scandals” (em livre tradução, “Falta! Subornos, Compra de Votos e Escândalos com Ingressos”), publicado em 2006.

Por que o senhor é o único jornalista do mundo com acesso proibido nas entrevistas à imprensa com Blatter ?

Porque há anos procuro em vão ter respostas do chefe da Fifa sobre corrupção e propinas, baseado em muitos documentos “confidenciais”. Com muita probabilidade cansou-se de não responder e preferiu condenar-me ao ostracismo, o que de certa forma me deixa orgulhoso. Quer dizer que mister Blatter tem medo das minhas perguntas.

Em quanto importa, segundo seu parecer, a quantia das propinas pagas pela Fifa nos últimos 20 anos ?

Segundo estimativa do Tribunal de Zug, na Suíça, o valor, limitado apenas aos anos 90, é estimado em aproximadamente 100 milhões de dólares. Todo esse dinheiro acabou nos bolsos dos funcionários esportivos que estavam sob contrato, quase todos eles com a Fifa.

Quando o senhor começou a recolher as primeiras provas de corrupção?

Trabalhei durante anos sobre o tema corrupção na Fifa, juntamente com um colega alemão. As nossas suspeitas eram fortíssimas, mas não tínhamos provas porque a ISL, a sociedade que geria antes o marketing e em seguida os direitos de tevê da Fifa, era uma companhia fechada. Impossível receber informações transparentes sobre suas operações de balanço. Todavia, quando faliu de forma fraudulenta, seus livros contábeis foram colocados à disposição dos curadores falimentares, bem como dos tribunais. E foi justamente nos tribunais que tivemos a confirmação, com provas, daquilo que suspeitávamos, mesmo se a realidade superava nossa imaginação.

A corrupção na Fifa como e quando começou ?

Em 1976, o então presidente da entidade, o britânico Sir Stanley Rous, foi deposto. Ninguém podia corromper Stanley. Em seu lugar entrou o brasileiro João Havelange, que era muito corrupto. Foi ele que inaugurou o “sistema”, recebendo propinas via ISL.

Sua afirmação é grave. Ela se baseia em que ?

Em testemunhos que recolhi de ex-integrantes da Fifa, altos dirigentes. E em documentos.

Havelange chega e traz Ricardo Teixeira. Com qual resultado ?

Um “boom” de corrupção! A imprensa suíça escreveu que Havelange e Teixeira embolsaram a maior parte das propinas. No decorrer da transmissão do programa Panorama, da BBC, perguntei em três ocasiões a Sepp Blatter o que ele sabia sobre as propinas embolsadas por Havelange e ele sempre ficou calado. Pedi também informações de uma específica propina, mas também neste caso Blatter fez cena muda.

De qual propina se tratava ?

De 1 milhão de francos suíços  que deveriam acabar nos bolsos de Havelange. Por um erro foram depositados numa conta da Fifa, provocando o pânico entre os dirigentes honestos da organização. Posso garantir que havia três pessoas numa sala da Fifa quando chegou aquele pagamento: Sepp Blatter e outros dois dirigentes. Falei com este que me confirmaram que o destinatário da propina era Havelange. Um dos dois entregou uma declaração oficial e assinada aos advogados da BBC, na qual afirmava que, em caso de processo por parte da Fifa contra mim e a BBC, ele compareceria no tribunal para confirmar que o pagamento era para Havelange. O mesmo, porém, pediu para não ser citado na reportagem que foi divulgada pela BBC, e que qualquer um pode apreciar na internet.

O pagamento teria sido por quem ?

Pela ISL, no início de 1998.

E o que há em relação a Teixeira ?

Bastaria olhar os documentos da acusação criminal depositados à margem do processo de Zug. Em relação aos depósitos feitos pela ISL, há um para a RENFORD INVESTIMENT LTD., sociedade controlada por Havelange e Teixeira.

Extra elimina Brasil da Copa do Mundo

Dia chato na agência, todo mundo doido pra terminar o trabalho e ir pra gandaia. Aí alguém esquece de revisar a peça antes de enviar para o jornal e manda o anúncio errado. Daí para o desastre é só um passo. Deve ter sido este o caminho percorrido pela desastrada peça publicitária do supermercado Extra, publicada hoje no jornal Folha de S. Paulo, dando tchau ao Brasil na Copa. No título, é usada ma expressão zulu que significa Seleção, explicando que o escrete saiu do Mundial mas “Não do coração da gente”. Embaixo, arremata: “Valeu, Brasil. Nos vemos em 2014”. É a chamada propaganda além do seu tempo. E olha que o Extra é um dos patrocinadores da Seleção.

Holanda convive com guerra de egos

Uma crise se desenrola no elenco da Holanda, que se prepara para enfrentar o Brasil na sexta-feira. Dois de seus principais jogadores estão no olho do furacão, além do treinador. Substituído aos 35 minutos do segundo tempo contra a Eslováquia, o atacante Van Persie discutiu com o treinador Bert van Marwijk ao sair do gramado em Durban. O alvo das reclamações, o meia Wesley Sneijder. As imagens da partida de segunda-feira deixam claro o descontentamento de Van Persie ao deixar o gramado. Mas o que o jogador disse ao técnico foi ainda pior do que o dedo em riste. “Você tem que tirar o Sneijder, e não eu”, disse Van Persie, apontando com o polegar sobre as costas para o campo, onde o companheiro estava. A frase de Sneijder foi captada por leitura labial feita pelo Instituto Holandês de Deficientes Auditivos, a pedido do site SportWereld.

Na zona mista, após a partida, Van Persie negou que tenha havido qualquer indisposição com o treinador, contrariando as imagens da transmissão de TV, bem como as centenas de fotografias da discussão. Nesta terça-feira, contudo, o treinador Bert van Marwijk foi em direção oposta. O comandante da seleção revelou que, no vôo entre Durban e Johanesburgo, conversou separadamente com Van Persie e Sneijder. Depois, no hotel, chamou os dois jogadores para ume reunião.

“Conversei com os dois no hotel. Foi uma reunião unilateral: eu falei e eles ouviram. Eu disse a eles que nada pode atrapalhar nossa caminhada rumo ao título mundial”, disse Van Marwijk. O treinador esquivou-se, contudo, ao ser questionado sobre a reclamação de Van Persie. “Eu não consegui ouvir o que ele disse. Havia muitas vuvuzelas no estádio e estava impossivel ouvir qualquer coisa”. Na Holanda, cogita-se a possibilidade de o treinador punir Van Persie com a reserva no jogo contra o Brasil. Assim, o atacante Klass Jan Huntelaar, do Milan, assumiria a posição no comando de ataque. (Da ESPN)