Jogo chinfrim expõe fragilidades da Seleção

Jogo tecnicamente fraco teve o resultado adequado: 0 a 0. Brasil e Portugal até que tentaram, buscaram o gol, não fizeram jogo de compradres. Só faltou talento e competência. Dois times limitados a seus esquemas de marcação e sem criatividade no meio-campo. Não podia dar outro resultado. Para piorar, as poucas chances que apareceram não tiveram a finalização certa. Nilmar e Luís Fabiano desperdiçaram duas grandes oportunidades no primeiro tempo. Cristiano Ronaldo e Raul Meireles, no segundo tempo, perderam também suas chances. No final, já nos acréscimos, em lance isolado, Ramires recebeu bola na intermediária e disparou um belo arremate, que desviou em Bruno Alves e quase tomou o caminho das redes, mas foi espalmada pelo goleiro Eduardo.

O Brasil – que não teve Kaká, Elano e Robinho – enfrentou muitas dificuldades para impor seu jogo e superar a forte marcação portuguesa, que se posicionou com duas linhas de quatro homens na maior parte do tempo. Julio Batista, opção de Dunga para substituir Kaká na criação, literalmente apanhou da bola. Felipe Melo cansou de bater, levou cartão amarelo e foi substituído por Josué (que pouco acrescentou) ainda no primeiro tempo. Daniel Alves, esperança de habilidade no meio, perdeu-se em jogadas confusas e foi improdutivo.

O jogo expôs, com clareza, todas as limitações da Seleção Brasileira quando não conta com seus principais jogadores. As opções de Dunga no banco de reservas não têm condição de substituir à altura os titulares. E isso pode ser fatal numa competição de tiro curto, como é a Copa do Mundo. Situação preocupante, mas não surpreendente. Todo mundo sabia, menos Dunga, que isso poderia acontecer.

34 comentários em “Jogo chinfrim expõe fragilidades da Seleção

  1. Quer dizer q o Brasil fica sem os “principais” jogadores e ainda querem q jogue do mesmo jeito?

    Portugal tava com um dos melhores do mundo e o resto do plantel à disposição, mas mesmo assim jogou igual a Córeia do Norte no primeiro jogo com o Brasil.

    E depois o Dunga ñ tem razão.

    Espero q pelo menos dessa vez minha postagem ñ seja censurada

  2. Em uma Copa do Mundo , é preciso levar os melhores jogadores, esse papo de dizer”grupo disso, grupo daquilo, que foram leais, e tal” esse papo em Copa não funciona, se não tiver os onze em campo mais reservas a altura, o resultado é o fracasso, as seleções tem que dar sangue, fazer o melhor, e já vimos vários exemplos nestes últimos dias , de equipes como a da Itália, com jogadores de idade, sem preparo, e sem banco para substituições a altura. O Brasil de hoje é muito bom na defesa, mais daí em diante, é para matar cardíacos. O banco de reservas ou se morre de raiva ou infarta de vez. Se avançarmos nas próximas fazes, o sofrimento será grande, torço para o nosso anão, revestido de gigante das quatro linhas esteja certo e que volte com a taça, se não é melhor ficar pelos campos africanos, tentado encontrar os outros seis companheiros, porque parace neste momento um pouco perdido.

  3. Gols perdidos: Luis Fabiano, Neymar e poderia encaixar aquela do Ramirez, aí as opiniões seriam totalmente adversas as que estamos vendo agora. O jogo foi ruím porque todos que jogam contra o Brasil são medrosos. Portugual pegou a Coréia e deitou e rolou. Por que não fez isso hoje. Acho que a seleção só precisa ser mais agressiva que chega lá.

    1. Discordo amigo!

      Eu disse aqui outro dia, é direi, novamente o problema do Brasil. Nossa seleção, foi montada com jogadores, desacreditados e meio que esquecidos no velho continente, mais precisamente com os refugos brasileiros no exterior, tipica coisa, do bom, bonito e barato.
      Então o nosso anão mais famoso do mundo Dunga, escolheu essas pebas, com algumas exceções de qualidade dentro do grupo, sendo que está qualidade, encrontrava-se, totalmente ou fora de forma ou lesionada e mesmo assim, foram levados ao mundial. Com um grupo, técnicamente frágil na qualidade, qual é a iniciativa de nosso treinador cabeça de bagre, montou um time para jogar sempre nos contra-aques, mais o problema é que ele treina a seleção brasileira, onde tem um grande reconhecimento mundial, por ser a única seleção a possuir 5 titulos mundiais, é , e visivel e, aceitavel que as outras seleções, joguem fechadinhas contra a nossa, mais, ai, é que está o problema, a nossa seleção não tem qualidade nenhuma para criar, situações de ataque, ou furar bloqueios defencivos, porque, é uma seleção, montada para jogar apenas nos contra-golpes, devido a fraca qualidade que possui, é dane-se nossa seleção e esse lamentavel ANÃO de jardim.

      PRA MIM! A COPA JÁ ERA, POIS A TENDÊNCIA É O GRAU DE DIFICULDADE AUMENTAR AINDA MAIS.

  4. Égua, Gérson, que te deu na cabeça para dizer na Rádio Clube que o juiz foi bem (?) e só teve um erro? O juiz conduziu a partida o tempo todo em favor do Brasil, nada mais evidente. Se a expulsão do Juan tivesse ocorrido já mudaria toda a história do jogo, mas aconteceram vários outros erros grosseiros. Felipe Mello, pelas faltas seguidas, merecia a expulsão. No segundo tempo, houve um impedimento contra Portugal em que o bandeira errou por muito (erro incomum nesta Copa e que selaria o destino do jogo), assim como um pênalti (embora duvidoso) do Lúcio no finalzinho, lance que, se fosse contra outro time, o juiz bem poderia ter marcado. Parecia jogo do Corínthians.

    Para finalizar: Juan é o mapa da mina. Lento, é por ele que os adversários encontrarão o caminho. Seria melhor se tivesse mesmo sido expulso e não jogasse a próxima.

  5. Difícil aceitar que as fraquezas de uma equipe apareçam justamente em uma partida que não decidia praticamente nada. O Brasil jogou pro gasto e garantiu o 1º lugar do grupo sem maiores problemas. Têm limitações, é óbvio, mas não é inferior a nenhuma das outras classificadas.
    Quanto ao Ganso, é até estupidez especular-se a respeito do aproveitamento de um jogador que convalesce de cirugia. Como abomino o surrado “não disse”, ao contrário do André PSC, continuo achando o Brasil um dos favoritos ao título.

    1. Favorito o Brasil sempre vai ser Jorge, pelo status que possui de ser o único Penta-campeão mundial. Pode ate ser campeão como foi em 94, mais a diferença é que naquela, tinha o Romário, é nessa temos o Felipe “da na mãe” Melo, egua da pomada. Então acho, que é muito dificil de conseguirmos ser campeão, temos chances, mais pra mim, são remotissímas! Minha opnião.

      Abração! Vasilha.

  6. Já se foram 16 seleções, entre elas algumas de modo até vexatório, no caso a França e a Itália. Das 16 que seguem em frente tenho lido e visto que a Argentina é a grande favorita. Já acho que pára no México.

    1. Pode ate acontecer caro Berlli, pois são 11 contra 11, dentro de campo, se a Argentina, vacilar vão ter que assistir ao Chaves e Chapolin todos os dias!

  7. Gerson, tá na cara que essa seleção, não tem o mínimo de talento, apenas o Kaká, que quando está em forma põe o time pra jogar melhor.

    Do jeito que está, do jeito que jogou hoje, é derrota certa para o Chile.

  8. Aliás, o Gerson deveria fazer uma enquete pra saber qual o pior entre Michel Bastos, Gutierrez(lateral argentino) e Alvaro Pereira (lateral uruguaio). Também penso como o Berlli: hasta la vista hermanos!
    Abraço André

  9. Caro Gerson, ô joguinho ruim de se assistir hem ? Como se previa, foi jogo de cumpadres. Para o bem do futebol, não acredito em nosso time nas finais. Time burocrático, previsível. Acredito que, em a Argentina indo prá final, qualquer que seja o adversario, vai dar os hermanos. Em 25.06.10, Marabá-PA.

  10. Como Berlli é o Jorge Paz, acham que os Los hermanos, não passarão pelo México, pode ate acontecer, mais se acontecer, acho que Maradona com sua barraca de beijos, terão pesadelos todas as noites, tendos lindos sonhos com a turma do Chaves e Chapolim colorado.

    Não contavam com a minha astúcia! Ninguem tem paciência comigo, mais foi sem querer querendo, te contar. É dose pra anão…..kkkkkkkkkk

  11. Além do que, caso o México vença, ficamos livres daquele sabonete de motel que apitou o jogo hoje. Uma vasilha ordinaríssima.

  12. 0 x 0 útil. Como seria se precisássemos da vitória? Em seu íntimo Dunga está sonhando com a volta de Kaká, Elano e Robinho e se maldizendo por ter sido teimoso em não ter levado um especialista na criação. Perguntinha impertinente: alguém ouviu falar em Kléberson? Este poderia ter ficado para dar lugar a um meia de ligação. Desta vez vimos uma seleção nos atacar no segundo tempo; foi um Deus nos acuda por alguns instantes. Eu acredito… acredito apenas na força do grupo que poderá suplantar as deficiências que ficaram visíveis neste jogo.

  13. Inegavelmente faltou emoção. Pudera: o Brasil já classificado, precisando apenas de um empate para alcançar a primeira colocação, mesmo resultado do qual precisava Portugal para conseguir se classificar. O Brasil sem três titulares e Portugal optanto pelo contra golpe. O escore e a qualidade do jogo só poderiam ser mesmo os que se viu. Em verdade, nada obstante a rispidez que nalguns momentos do jogo se verificou, há de se reconhecer que faltou aquela entrega que naturalmente há nos jogos eliminatórios. Bom mesmo foi ver e confirmar que o Nilmar, de fato, representa uma muito boa opção. O mesmo não pode ser dito dos demais reservas. Nas circunstâncias, o lado ruim considero que foi os cartões amarelos que o Brasil levou num jogo que muito pouco valia.

  14. A leitura desse jogo, é simples, amigo Gerson, o Brasil tinha mais time, mas não tem técnico e, Portugal, tinha menos time, mas tem um bom técnico. Nó tático, hoje, foi pouco. Acredito que Portugal passe pela Espanha, pelo bom técnico que possui.

    1. É brincadeira sua né!
      Dizer que o Brasil tem mais time que o de Portugal, eles podem não ter coragem, mais time eles tem, quanto ao comando técnico, ate o Charles Guerreiro é melhor que o Dunga é o Carlos Queiroz juntos!!!

      1. Caro Ándré. Concordo em parte com relação a técnico. Charles é melhor que Dunga, inquestionável, agora que o Carlos Queiroz, aí é páreo duro.

    1. Égua vcs dois ainda brincam com isso. Te contar.Penso que o Didi está formando um time pra ele mesmo treinar. Pode apostar.

  15. Penso que o que fez mal ao Brasil foi a classificação antecipada. Se precisasse ganhar, jogaria de outra forma, com certeza. E talvez até ganhasse.

    P.s.: Ganso acabou de fazer uma cirurgia no joelho, será que aguentaria jogar a copa?

  16. Claudio, sua análise é muito simplista. A verdade é que o Brasil carece de um meia armador nato, mesmo quando joga com Kaká, que não desempenha esta função com precisão, isto fica evidente (vide Brasil e Coréia do Norte).

    Dunga abriu mão desse jogador, que no caso seria Ronaldinho Gaúcho (não posso dizer Ganso, pois realmente não foi testado), para levar alguns turistas a África do Sul (vide Kleberson) e um grupo de volantes nada talentosos.

    Creio (e tenho certeza disso) que o Brasil tem reais chances de ganhar essa copa. Mas se perder, para mim, com certeza, perderá uma das copas relativamente mais fácil da história, pois do lado da chave brasileira apenas Holanda pode assustar (mas não está jogando nada bem).

    Apesar de não ter levado Gaúcho, jogador diferenciado e que, hoje pensando com os meus botões, nas mãos de Maradona renderia muito mais do que nas mãos de Parreira em 2006, ja que jogaria em uma posição similar a de Messi que tem o time girando em torno de si, coisa que na época não tinha, pois o grupo jogava para o fofômeno. Dunga ainda pode escalar uma seleção relativamente forte defensivamente e ofensivamente, basta colocar em campo:

    Jullio César, Maicon, Lúcio, Juan e Daniel Alves. Gilberto Silva, Ramires (Elano) e Kaká. Robinho, Luis Fabiano e Nilmar.

    Meu time com essa formação jogaria no que chamaria de 2-3-3-2. Pode ser loucura? Mas se observarmos, os Argentinos e Chilenos estão jogando assim.

    Abraço!

    1. O grande problema, Carlos, é vc alterar o esquema de jogo, durante a competição, para um esquema que nunca foi treinado em 4 anos de preparação. Futebol Profissional, carece de tempo para as coisa se encaixarem, coisa que o Brasil não tem, hoje. Quando se escala um time, dentro de um esquema tático que pensamos ser o melhor, teoricamente, parece que vai funcionar, mas sem treino, isso é impossível. Atente pra isso. O Time do Brasil, hoje, sem o Kaká e Robinho, se torna previsível, logo, fácil de ser marcado, se congestionar o meio e segurar seus dois laterais. O pecado de Portugal, ontem, foi não ter um velocista, pois teria matado o jogo. Quando se pensa em um esquema tático, só se olha pra frente, mas o correto é olharmos num todo e, para isso, precisa de muito treinamento. O problema ontem do Brasil, foi não ter substitutos a altura. Só isso. É a minha opinião.

Deixe uma resposta