Drama britânico, milagre americano

Ingleses e americanos viveram momentos dramáticos nesta quarta-feira na decisão das vagas do grupo C. No caso dos EUA, o suspense durou até o minuto final, depois de mais de 20 chutes a gol e, provavelmente, alguns picos de arritmia cardíaca. Mas, com choro e sufoco, classificaram-se para as oitavas de final da Copa. Durante quase toda a partida desta quarta-feira diante da Argélia em Tshwane/Pretória, os americanos estiveram eliminados. Isso embora tenham tentado de tudo – incluindo aí bola na trave, inúmeras defesas do goleiro adversário Rais M’Bolhi e um interminável abafa na área com cinco atacantes durante boa parte do segundo tempo. Só nos acréscimos da etapa final, quando a partida era uma loucura de ataque de parte a parte, é que o gol saiu para a vitória por 1 a 0. Landon Donovan foi o herói da classificação daquele que, de repente, de eliminado, se tornou o líder do Grupo C com cinco pontos – mesma contagem da Inglaterra, que venceu a Eslovênia por 1 a 0.

Na segunda colocação, também com 5 pontos, classificou-se a Inglaterra de Fabio Capello. Criticada e desacreditada após dois empates nas primeiras rodadas, a equipe entrou sob pressão nesta quarta-feira no duelo contra a Eslovênia. No entanto, com sua atuação mais segura na Copa até agora, a equipe derrotou o rival por 1 a 0 e, de quebra, avançou às oitavas de final com a segunda colocação do Grupo C. Para os eslovenos, porém, a tensão durou um pouco mais. E terminou de maneira decepcionante. Com o gol no final dos EUA sobre a Argélia na outra partida, o menor país classificado para este Mundial viu a vaga escapar entre os dedos. Alheio ao drama do rival, a Inglaterra teve motivos de sobra para comemorar. A seleção teve momentos de grande futebol e viu as mudanças de Capello surtirem efeito. Ele tirou Emile Heskey e Aaron Lennon e colocou em campo Jermain Defoe e James Milner, que foram os protagonistas ao fazerem a jogada do gol, ainda no primeiro tempo.

3 comentários em “Drama britânico, milagre americano

  1. A arbitragem tentou tirar o EUA, mas venceu a perseverança dos jogadores.

    Penso que o Donovan seria uma grande contratação para o Paysandu.

Deixe uma resposta