Interferência de Zidane atiçou crise francesa

Um personagem influente e extremamente querido pelos jogadores pode estar por trás dos problemas na seleção francesa. Segundo o jornal Libération, Zinedine Zidane atiçou a rebelião dos “bleus” contra o técnico Raymond Domenech, contribuindo para perturbar ainda mais o ambiente da equipe, que tem poucas chances de se classificar às oitavas de final da Copa. Segundo o jornal, na véspera do jogo contra o México, Zidane teria falado com quatro dos líderes do time orientando-os a pressionarem Domenech a fazer mudanças táticas. Os quatro jogadores são Patrice Evra, Franck Ribéry, Thierry Henry e William Gallas. Zidane sugeriu que o time trocasse o 4-2-3-1 pelo 4-4-2 e que Govou e Gourcuff deveriam ser barrados.

Os quatro propuseram a mudança ao técnico, que a princípio teria concordado, mas depois manteve o esquema habitual, ao saber que a ideia era do ex-craque. O grupo, já a caminho do estádio, soube que Govou seria titular e o time jogaria no 4-2-3-1. Domenech teria se irritado mais porque, em 2006, Zidane praticamente determinou que o time mudasse por completo depois de uma fase inicial decepcionante. Graças a isso, a equipe terminou como vice-campeã mundial.

A equipe vive um momento atribulado, depois que Anelka foi excluído em função de discussão com o técnico, que vazou para a imprensa francesa.

4 comentários em “Interferência de Zidane atiçou crise francesa

  1. Pelo futebol que a França vem jogando e como joga, é notório que algo não vai bem. Acho que Zidane está de olho no cargo de treinador da seleção.

  2. É o Didi da França, amigo Berlli. Só tá de olho no cargo de técnico da seleção Francesa.

  3. Mas esse Didi frances não tem um bom técnico por perto para assimilar conhecimentos. Aquele ditado que certos aluno chegam a saber mais que seu mestre, não é potoca. Rsrsrsrsrs

Deixe uma resposta