Zamorano vê Brasil e Espanha como favoritos

Em 17 anos de carreira, Iván Zamorano defendeu clubes de destaque como Real Madrid e Internazionale. Porém, foi na seleção chilena que acabou se imortalizando ao ajudar o país a chegar às oitavas de final da Copa do Mundo da FIFA 1998. A poucas horas da estreia da Roja na África do Sul 2010, o comentarista do canal chileno TVN conversou em exclusividade com o FIFA.com em Johanesburgo.

Iván, quais são as suas expectativas sobre esta seleção chilena?
As mesmas que existem em todo o país: muitas. Hoje, mais do que nunca, temos uma boa seleção, um grande técnico, que conseguiu impor a sua filosofia, e o compromisso total dos jogadores. Essa combinação já funcionou em campo com um bom futebol e bons resultados. Hoje, mais do que nunca, tenho muita fé de que podemos fazer uma grande Copa do Mundo.

Você está aqui como comentarista de televisão. O que é mais difícil, jogar uma Copa do Mundo ou aparecer diante das câmeras?
Aparecer diante das câmeras! (risos) Pode ter certeza que era mais fácil jogar do que fazer isto, mas gosto de desafios e de responsabilidades, e aqui estamos.

Não tem vontade de entrar em campo?
Isso não se perde nunca. Geralmente, antes de comentar, tenho as mesmas cócegas de quando jogava. Já me vejo na quarta-feira, emocionado por poder estar mais uma vez com o Chile em um Mundial. Imagine então quando tocar o hino!

Que outra seleção você tem vontade de ver?
Vale a pena pagar o ingresso para ver a Holanda jogar. Tem um futebol ofensivo e vistoso, com jogadores de grande qualidade, e pode ser a surpresa desta Copa do Mundo. E depois os favoritos: Brasil e Espanha.

Você jogou muitos anos na Itália. O que acha da seleção que chega à África do Sul para defender o título?
A Itália sempre é protagonista. Nas duas últimas vezes em que foi campeã, tanto em 1982 quanto em 2006, começou fraca. Por isso é sempre necessário ter cuidado com ela. O ponto forte é a experiência dos jogadores e de Marcello Lippi. Além do mais, caiu em um grupo relativamente acessível. Portanto, é bom ficar de olho.

Um comentário em “Zamorano vê Brasil e Espanha como favoritos

Deixe uma resposta