O goleiro, o frango e a solidão

 

O goleiro inglês Green, desolado, lamenta o gol sofrido diante dos Estados Unidos. O chute de Dempsey, de fora da área, venceu o guardião naquele que é, até agora, o maior frango desta Copa. As imagens seguintes ao lance mostravam o semblante contrafeito do goleiro. Poucas coisas são mais cruéis e solitárias no futebol do que uma falha desse tipo, ainda mais numa partida de Copa do Mundo. Situação agravada pela riqueza e qualidade das imagens (em HD, 3D), repetidas exaustivamente nas transmissões. Por mais piadinhas que o lance tosco provoque mundo afora, não pude deixar de me sentir solidário com o pobre goleiro. Imagino a noite que esse cabra vai ter. E seus filhos, parentes e amigos? Para os jogos seguintes, se permanecer titular, precisará de muita fibra e perseverança. Tomara que consiga se recuperar.

7 comentários em “O goleiro, o frango e a solidão

  1. E os ingleses que falaram tanto mal do juiz brasileiro, jamais imaginaram que o goleirinho verde é quem iria prejudicá-los.

    Uma coisa é certa, Green escreveu seu nome na história das Copas. Não foi um frango, Gerson, foi um peruzaço!

    Ainda bem que é inglês e não colombiano.

  2. Te dizer, Gerson, que jogo horrível, tecnicamente, principalmente no 2º tempo.

    1. Jogo ruim, disputado à moda inglesa, com bola sempre no alto… horrível de ver, amigo Cláudio… Não vejo muito futuro para os ingleses na competição.

  3. Todos já esqueceram os goals perdidos mas o “frango” do inglês vai ser lembrado até pelos “friends” dele.

Deixe uma resposta