Presença brasileira nas vitrines e fachadas

Nas lojas, praças e shoppings, as bandeiras dos países representados na Copa estão sempre expostas. Por onde a gente anda aqui em Johanesburgo, a bandeira brasileira está sempre em posição de destaque, em respeito às nossas tradições copeiras. Nas conversas com os sul-africanos, eles demonstram simpatia pelo Brasil pela cor do uniforme e pela presença de Carlos Alberto Parreira no comando da seleção dos Bafanas. Aliás, o nosso popular Pé de Uva está cotadíssimo aqui. Já ouvi torcedor dizer que não importa se a África do Sul cair logo na primeira fase; o importante é que Parreira estruturou o time.

Segundo eles, o técnico anterior, Joel Santana, era excessivamente malandro (incrível como certas características pessoais não passam despercebidas). Quando ganhava, Joel aparecia para conversar com a imprensa. Quando perdia se esquivava para não ter que dar nenhuma explicação. Nem mesmo a boa campanha na Copa das Confederações é lembrada em favor do bom Natalino. O fato é que eles gostam mesmo de Parreira e desconfio que isso também tem a ver com o domínio da língua, que facilita bastante as coisas em qualquer país.

Walmireko em frente à cartaz da Copa no Easth Shopping de Johanesburgo

4 comentários em “Presença brasileira nas vitrines e fachadas

  1. Através do Blog do Gerson, estamos podendo conhecer muitas coisas do País da copa. Muitas fotos, Informações importantes e tudo mais. Parabéns ao Gerson e seus amigos da clube. Estou gostando mesmo.

    1. Obrigado, amigo Cláudio… e pretendo mostrar ainda mais. Saio por aí e, quando há chance, registro de imediato para mostrar aqui.

  2. Interessante essa historia do Joel e do Parreira. Bom pros adversarios, que terao um time mais fraco, porque o que o Joel fez o Bota jogar, nao e mole nao, enquanto que o Estevam com o mesmo elenco, nao fez nada.

Deixe uma resposta