15 comentários em “Capa do DIÁRIO, edição de terça-feira, 25

  1. Acho que o Diário está perdendo a grande chance de tornar-se um jornal de porte e realmente concorrente do O Liberal. Fazendo diariamente ataques ao Governo o jornal perde a credibilidade e, como já destacou Expedito Leal em seu livro, volta a ser um jornal de campanha. A manchete de hoje é vergonhosa, pois é uma matéria requentada e diz respeito ao governo anterior, do PSDB, embora o jornal queira deixar o leitor de manchetes confuso, ou seja, que é coisa do governo de Ana Júlia.

    1. É verdade amigo, mas acredito que esse tipo de informação que o Diario do Pará faz todos os dias, atinge mais as pessoas desavisadas e ou de pouco disernimento. Pra mim e o puro descontrole e medo do PMDB de Jader Barbalho, mais os mesmos esquecem que, se o atual governo petista, quiser romper ligações o PMDB, pode se dar mal com essa sua postura de ataques frente a população, quando todos começarem a enxerguar onde eles querem chegar os mesmos estarão perdidos para futuras candidaturas.

      1. Concluindo, todos sabemos que este jogo duplo que o PMDB, está fazendo contra o governo que inclusive ele mesmo está fazendo parte, ainda. Pode ou não terminar em pizza, se o Srº Jader Barbalho, se sentir ameaçado com sua candidatura ao Senado, pois so resta isso a ele, quanto ao governo do estado, penso que ele não teria nenhuma chance de reconquista-lo novamente, haja visto a ultima pesquisa da eleição para o governo 2010, onde o mesmo se encotra em 3º lugar atraz 5 pontos de Ana Julia e a 2 pontos de Simão Jatene.
        Pense em cabeça branca, que sua batata pode assar, ai já podera ser tarde para o SRº.

      2. Caro André, só a título de esclarecimento: o Diário, jornal cuja redação dirijo, faz jornalismo quando noticia as dezenas de relatórios oficiais divulgados pela ex-auditora chefe do Estado. É uma situação curiosa, mas verdadeira: quem entregou os papéis sobre fiscalização interna do governo foi uma ex-funcionária do próprio governo. Não culpe a imprensa por isso, até porque ninguém forçou a ex-auditora a entregar os papéis à Assembléia Legislativa. Mais um detalhe: confundir o Diário com o PMDB é um grave erro de perspectiva. Pense bem: o jornal jamais chegaria ao primeiro lugar, numa virada histórica no país, se fosse um panfleto político.

  2. Como todo anti-jornalismo das elites, os dois principais diários de Belém não teem a pretensão de prestar serviço público – de comunicação social. Preferem atuar como tribunas de interesses privados – na situação específica, interesses partidários e eleitorais.
    Um dia teremos no Pará jornais preocupados em atender apenas interesses da população do estado

    1. O direito à informação pública (não necessariamente estatal) e fidedigna está definitivamente incorporado à cartela dos Direitos Humanos. Os jornais sérios e independentes podem ser vistos como “esfera pública”. Quando teremos isso no Brasil? Poderiamos começar pelo Pará – como não? Basta …….. mudar tudo!!!!!!

      1. Concordo com vc caro Vicente todos os jornais que circulam em Belém do Pará sao completamente Tendenciosos pq uma manchete como esta ja mostra claramente o que o Diario do Pará quer….Agora lembre-se é o sujo Falando do mal lavado pq perguto como o Sr. Jader Barbalho conseguio tudo o que tem hj será que foi so com o salario de deputado Faz me rir né….Poderia sair no diario tbm o Desvio da SUDAM….será que ia ter uma manchete desta DUVIDO..

  3. Enquanto aqui, a Funtelpa se promiscuiu com interesses privados dos Maiorana (na gestão tucana), ainda podemos dizer que nem tudo está perdido. Em Pernambuco!!!!
    Naquele estado se escreve, desde 21/05/2010, uma página inédita da história da TV brasileira. Pela primeira vez uma TV pública está sendo reconstruída de baixo para cima.
    Trata-se da TV Pernambuco entregue pelo governador Eduardo Campos (PSB) ao movimento social, comprometido com a democratização da comunicação.
    Quando veremos isso na nossa TV Cultura?

  4. Penso que a imprensa escrita, falada e televisada, no geral, é tendenciosa. Mesmo porque, tais veículos de comunicação, quase sempre são de propriedade de políticos, parentes destes/amigos e/ou simpatizantes. Em 25.05.10, Marabá-PA.

  5. Poque será que o jornalismo mostrou em manchete na capa do diario de hoje? Será pq os mesmo queriam que essa grana entrasse em seus cofres, ou apenas trata-se de uma manobra politica e tendenciosa com fim de desestabilizar o governo.
    Esse tipo de coisa que não consigo entender em relação a essas oposições politicas, que quando fazem esse tipo de coisa de uma forma ou de outra sempre atingem a classe mais baixa que é o povo, mais sem esquecer que e o povo e que os elege e a eleiçãoestá ai, basta o povo ter o minimo de discernimento para ver quem são as verdadeiras pessoas que estão ao seu lado.

  6. O companheiro não entendeu, ao que parece, o que passei no meu comentário sobre a manchete requentada do Diário, segunda feira. O Diário, hoje, infelizmente, e peço desculpas por voc|ê fazer parte dele, é a cara, o estômago e o c´rebro do PMDB. Outra: a questão da manchete tendenciosa e requentada, deixa isso visceralente exposto, unha e carne. Como diria o velho Nelson Rodrigues, é” o óbvio ululante”

  7. Parabéns Gerson, pelo espírito democrático em postar as críticas. O Diário tem limites, sim, mas, vem procurando na medida do possível estabelecer uma linha editorial diferente à patrocinada pelo outro grupo, e por isso, não poderia furtar-se a publicar o que é fato. Não concordo com a dose de parcialidade dos ataques desferido por parte do Diário ao atual governo, mas parabenizo por manter-se na linha do bom jornalismo investigativo, não maculando em nada a aliança vencedora que se repetirá e levará a reeleição de Ana Júlia Carepa em 2010, com o PMDB de velhas jornadas.

  8. O companheiro não entendeu, ao que parece, o que passei no meu comentário sobre a manchete requentada do Diário, segunda feira. O Diário, hoje, infelizmente, e peço desculpas por você fazer parte dele, é a cara, o estômago e o cérebro do PMDB. Outra: a questão da manchete tendenciosa e requentada, deixa isso visceralente exposto, unha e carne. Como diria o velho Nelson Rodrigues, é o “óbvio ululante”

Deixe uma resposta