9 comentários em “Dunga, entre anjos e demônios

    1. É verdade! Mais pelo menos Jorge, o mestre Telê não pecou por omissão, e excesso de prevencionismo, e montou ao menos um seleção de respeito com os melhores jogadores em atividade na epoca, coisa que nosso “Anão Dunga”, preferiu levar os piores jogadores do momento, uns em faze de recupração de contusão, outros ruins mesmo, as unicas unanimidades são o guardião, Júlio Cezar, Lúcio, Juan, Maicon, pois o resto e barca furada!

  1. Gerson A revista Veja concordou com convocação do Dunga,a matéria dessa semana elogia a sua tão falada coerência,até no futebol a veja vai de contra o que o povão pensa.

    Agora eu não vou me espantar se o Dunga com essa seleção limitada ainda ser campeão mundial. Cada jogo vai ser um horror,mais é bem capaz da seleção jogando fechada e nos contra-ataques ainda levar esse titulo. Afinal são apenas sete jogos e a verdade é que não existe uma seleção que esteja em um patamar acima das outras.

    A Espanha sempre é eliminada na segunda fase,a inglaterra esta toda desfalcada e a argentina é um mistério,pois o Maradona não treina o seu time,a imprensa e torcida argentina assim como nós,também não confiam na sua seleção.Duro seria ter que aguentar o Dunga depois de um titulo

    1. Li a matéria da bíblia conservadora, Marcelo. Tudo a ver. Dunga, por linhas tortuosas, pensa do mesmo jeito que aquela legião de protozoários mentais, lideradas por Reinaldinho Raivoso Azevedo e Diego Manchardi… Também não me surpreenderia com a conquista da Copa pelo timeco do Dunga. A de 2006, que tinha equipes mal qualificadas, acabou nas mãos da Itália, com aquele futebol de terceira linha. Jogando na retranca e apelando para os contra-ataques, como time pequeno, o Brasil tem tudo para ir passando de fase e levar o caneco nos pênaltis, como em 1994 (que, por sinal, é a Copa dos sonhos de Dunga e do pastor Jorginho). Diabo (epa) é quem duvida…

  2. Acho que Dunga, se logo for desclassificado com sua sucata, deveria fazer um passeio pelas savanas da africa, mais andando ao lado dos leões, este o de verdade é não essa imundice aqui de Belém, que mais parece um gato de feira da 25, magro de fome,e fedorento igual a um gamba!

  3. Exercício de memória. Telê não ouviu os clamores pela presença de um ponta nas seleções de 82 e 86. Os pontas não foram e as Copas também não vieram. Nas Copas de 82 e 86 o Brasil exibiu-se muito bem, competiu muito mal.
    Copa não é palco é “arena”.

Deixe uma resposta