15 comentários em “Pofexô Luxemburgo e os moleques da Vila

  1. É bom lembrar quem começou a provocação desnecessária. Não gosto de Luxemburgo, mas aquela presepada puxada por Robinho, Ganso e companhia, foi sem sentido, ainda jogou uma carga de pressão a mais ao jovem time da Vila, pois terá que se classificar de qualquer jeito para evitar os arroubos de vingança do time do Galo e de Luxemburgo. Aí, vem a mídia e diz que é o “bom humor” dos moleques, afinal, eles são divertidos mesmos. Meninos, alegrem o nosso futebol em campo. Deixem as presepadas para os baladeiros históricos e à soberba tupiniquim. A continuar assim, logo logo vai perder o encanto o que seria uma pena a esse futebol brucutu praticado no país e no mundo. Santos, Santos, Santos, és grande, sacerdos magnus da alegria e do prazer de praticar futebol. Estás acima de Robinho!

  2. Os “meninos” deram o palanque que o Luxa queria. Agora é ter “filó” prá aguentar a pequeno-retorica-narcisista do profeXÕ.

  3. Poderia ser evitado, mas já que aconteceu achei de bom tamanho. Esse profexô é muito cabola e merece ouvir, algumas vezes, boas provocações. É coisa dos Santos para um Santo.

  4. Não consigo ver algo tão ofensivo na comemoração dos jogadores do santos. Só pq provocaram o luxemburgo? qual é o problema disso?
    As vezes acho que a gente exige perfeição demais nas coisas.
    Exige-se o perfeitamente correto em tudo, mas será isso necessário?
    É nessas horas que a gente entende pq o discurso dos jogadores está tão ensaiado, enlatado, igual e politicamente correto.

    1. Isso ocorrer em todas as esferas. Muitos querem ser o dono da razão, mesmo sabendo que estão pagando mico.

  5. Quem se garante fala o que quer. Vivemos num país livre e qualquer um pode ter esse tipo de arroubo. No entanto, se perderem… aguentem calados como bom gozador. O resto é transformar o futebol entretenimento em batalhas desnecessárias. Agora quem dá bola é o Santos…

  6. Luxemburgo é um chato de galochas. Gostei da zoada, afinal, os moleques estavam comemorando e não ofenderam ninguém. Se perderem, terão que engolir as zoações atleticanas, aí o “profexô” poderia retribuir o sarrinho…

  7. Isto sim, e que e futebol, no pais do futebol,alegre vibrante cheio de alegria,da gosto ver o time do santos jogar.isso foi so uma brincadeirinha de jovens craques.em campo vai ser a mesma alegria e com certeza uma grande vitoria.abçs.

  8. É, como a mídia faz cabeça, msmo! Tudo aos “meninos” do Santos. Torçer para que despachem o galo e o Luxemburgo. Do contrário, nem quero ouvir o discurso dos “caras-feias” do “galã das manicures”. Só uma coisa, o Robinho não me mais um menino.

    1. Cassio, com o respeito que sua opinião merece, a seriedade do futebol (do esporte em geral) deve estar na sua gestão (quanta quadrilha existe por aí) – e não na comemoração de um campeonato.
      Hoje durante o jogo contra o Atlético-MG deve existir seriedade – depois é festa!

  9. ERRATAS
    1. onde se lê “msmo”, leia-se, “mesmo”;
    2. Onde se lê “torçer”, leia-se, “torcer”.

  10. Isso não foi nada comparado ao que o Luxa fez com aquela pobre manicure, perxebe?

  11. ôô…luxemburro a tua hora já chegou. da-lhe meninos da vila, valeu por calar o bocão do luxinha.

  12. Continuo achando o Luxemburgo um chato e dissimulado. E em relação a ele mantenho tuodo o que escrevi no comentário anterior. Mas após assistir à filmagem integral da comemoração, na parte que os “meninos” puxam o côro: “Ei Tardelli, vai tomar no c…”. Aí, pra mim, deixou de ter o caráter espontâneo de comemoração e passou a ser aqueles gritos de guerra de facções organizadas. Não percebi a presença do PH Ganso neste momento, mas lá estão Robinho, Neymar, André…
    E, como quase sempre nesses casos, pior foi a explicação graciosa. Segundo eles, não se referiam ao Tardelli, mas sim ao Comelli, ex-jogador e atual gerente de futebol do Santos.
    Então tá!…

Deixe uma resposta