Coluna: Velozes e competentes

Sempre que escala Fabrício, Tiago Potiguar e Moisés o Paissandu dificilmente perde. Com os três em campo, só perdeu uma vez – justamente o último Re-Pa. Contra o S. Raimundo, sábado, quase todo mundo previa complicações pelo histórico do visitante quando atua em Belém e em função do revés em Cametá na rodada anterior. Pois os três mais habilidosos do time fizeram com que o jogo ficasse surpreendentemente fácil.

Todos, por sinal, tiveram contribuições decisivas para o placar. No primeiro gol, aos 15 minutos, Moisés empreendeu uma daquelas arrancadas que o caracterizam, levando vantagem sobre a zaga santarena. Quando a bola já lhe escapava, apareceu Tiago para aproveitar chance. No segundo gol, Fabrício disparou na direção do gol, mas acabou fazendo um passe para Bruno Rangel finalizar. Por fim, Moisés fechou o marcador cobrando o penal sofrido por Zé Augusto.

O valor desse trio está diretamente associado à rapidez que imprime ao jogo do Paissandu. Quando a bola passa por eles, chega mais limpa ao ataque. Passe, velocidade e habilidade são virtudes fundamentais no futebol, hoje e sempre.

Com esses jogadores, que se aproximam bastante em campo, o Paissandu fica mais forte ofensivamente. Fabrício, contestado no aspecto disciplinar, é peça fundamental no arranjo. Por ser o armador mais recuado, costuma iniciar a troca de passes com Tiago e Moisés. Reveza-se com Potiguar no papel de elemento surpresa.

Não há dúvida: quem quiser superar o Paissandu neste campeonato, precisa desfazer a arrumação de meia-cancha e anular esses jogadores, o que não é tarefa muito fácil.

__________________________________________________ 

As notícias sobre a atuação do Remo em Marabá indicam que o time repetiu a gangorra do jogo de Santarém. Só cresceu em campo quando ficou em desvantagem. A atitude acomodada dos movimentos iniciais mudou depois que o Águia abriu o placar ainda no primeiro tempo.

Diante do risco iminente de cair para o quarto lugar no G-4, Giba resolveu arriscar e adiantou o time no segundo período. Aí apareceu a força ofensiva, maior qualidade (nem sempre bem explorada) remista neste campeonato. Empatou o jogo e teve pelo menos uma grande chance de virar o placar. Nas circunstâncias, o empate foi um bom negócio. Mas, de novo, fica a dúvida: por que não ousar desde o começo, ao invés de esperar a desvantagem para reagir?

__________________________________________________ 

Águia e Cametá será um clássico encardido, sábado (provavelmente), em Marabá. Com os valores que tem – Jaílson, Paulo de Tárcio, Balão, Souza, Américo e Torro – o Mapará de Vítor Jaime pode criar sérios problemas para João Galvão, que tem a vantagem do empate.    

__________________________________________________ 

Ganso é Seleção.    

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 3/Foto: TARSO SARRAF)

23 comentários em “Coluna: Velozes e competentes

  1. Fala-se muito no Sandro e menos no trío Potiguar/Fabrício/Moises. Ahí reside a grande arma do time bicolor. Com esse trío o time é outro, bem outro, melhor.

  2. A grande diferença, amigo Gerson, é Gian e Velber entrarem no decorrer do Jogo, com o Time adversário já desgastado e, outra são eles começarem a partida. Se todo jogo, Giba for mexer, principalmente no meio, o time nunca ganhará conjunto e, isso é fundamental num time de futebol. A meu ver, Giba usa o Primeiro tempo, pra anular e desgastar o time adversário, mas não abdicando do ataque, para no 2º tempo, com Velber e Gian, dar o bote no seu adversário.Quanto a tomar gol, para depois reagir, se formos observar, contra o SR, aquele gol foi de uma falha do Danilo e, contra o Águia, volto a falar, o Águia achou aquele gol, pois não tinha poder de penetração na zaga do Remo, que, hoje, está muito bem protegida. Acredito que Giba está no caminho certo, se vai ganhar ou empatar o REXPA, aí, só esperando pelo jogo, até porque se trata de clássico. Nunca podemos esquecer, que o Remo do 1º turno, vinha embalado(do jeito que vc gosta, com Velber e cia.) e, não conseguiu ganhar do Papão que estava em formação, mas tinha um bom técnico e, que soube anular suas principais jogadas e, por pouco não ganhou o Jogo. Não podemos esquecer.

    1. Em formação… mas com um “bom” técnico Cláudio? Ou será que o time do Remo é que era ruim mesmo? Fico com a segunda opção, sem dúvida! E desde quando o time do Barbiari anulava alguma coisa?

    2. O problema Cláudio é bem como vc mesmo diz, e passar o 1º tempo de jogo sem ir ao ataque, com isso trazendo o paysandu para dentro de seu campo, e se fizer o 1º gol, será um abraço, poís sairá o 2º,3º,4º, e por ai vai, isso porque o Giba lançara mão de ficar na defensiva e irá se lançar ao ataque, sendo que o paysandu tem um contra-ataque mortal, puxado pelo Moises e pelo Thiago, acho que o paysandu vence fácil o remo.

    3. Amigo, O Sr. assitiu o jogo Águia e Remo? O Aguia achou o gol? ou não o criou? quem viu sabe quantas vezes o jogador Wando entrou como quis na defesa do Remo…se o Sr, me disser que os jogadores do aguia foram incompetentes para concluir aí sim! haveremos de concordar, agora, dizer que a defesa do remo tá bem postada é querer se iludir…e isso é a cara de vcs; não é à toa que o Remo tá brigando pela vaga na
      serie D…

  3. Gerson, sua descrição sobre os 4 semifinalistas foi perfeita. O time do Paissandú quando composto pelo trio e inspirado é difícil de ser batido. Sobre o Cametá e Águia são merecedores de chegar entre os 4 visto que o São Raimundo e Independente foram claudicantes, principalmente nos jogos de mando de campo.

  4. Se a diretoria não pensar em dois RE X PA’s para decidir o campeonato, vai ser muito bom ver o Paysandu correndo atrás da vitória.
    Como já escrevi, o Campeão dos Campeões adora reverter uma vantagem.

  5. Caro Gerson, contra o Remo fizemos um bom primeiro tempo, principalmente o Wando. No segundo, o Águia se acomodou e permitiu ao Remo o domínio das ações culminando com o empate(1×1). Temos um certo receio contra o Cametá. Time com bons valores individuais e bem montado. Só esperamos que o Galvão não trabalhe como primeira opção o empate, pois o Águia seria sufocado pelo nosso adversario, o que seria muito ruim. Temos que atacar e marcar gols. Em 03.05.10, Marabá-PA.

  6. Esse RexPa vai ser complicado pro papão pq o Remo tem a vantagem do empate.
    É muito mais difícil jogar com um time retrancado e com certeza o Giba vai montar um ferrolho pra esse jogo.
    Considerando que o Landu e o Marciano formam uma dupla de ataque veloz que pode explorar os contra-ataques, o jogo torna-se imprevisível.
    Agora se o payssandu conseguir marcar o gol e tirar a vantagem do remo pode pintar até goleada pois o tiago e o moisés são mortais nos contra-ataques.
    Vai ser jogo pra quem tem o coração forte.
    Já estou ficando nervoso hehehe

    1. Cara, acho que o paysandu já provou no 1º turno que sabe jogar em desvantagem em relação ao regulamento, quando o remo tinha a vantagem e levou o farelo por 4×2, então penso que se o papão fizer 1×0, o time do remo, irá para o ataque, dando espaço para o “Neimar e Ganso” da curuzu, Moises e Thiago Potiguar. Se acontecer isso, o remo perdera feio, e quanto ao Marciano e Landu, o paysandu jogara com a defesa titular a unica duvida ainda e o Alvaro, poís se ele não tiver condições de jogo o paysandu será prejudicado pelo Edinaldo, pra mim o ponto fraco da defesa apesar das boas atuações em seu inicio dentro da equipe bicolor.

  7. Confio no time bicolor, mas não confio no charles guerreiro. ele só sabe fazer as mesmas coisas e dizer as mesmas coisas. quando o time ganha ele diz que foi porque adiantou a marcação, e quando perde ele parabeniza o adversário porque mereceu ganhar.

    Contra o São Raimundo, com o jogo equilibrado, lá colocou o tal willian (jogador preferido dele) que não cheira e nem fede e o Zé Augusto. Se o Eanes estivesse no banco, iria colocar mais esse perna de pau.

    O jovem atacante Juba poderia ter tido a oportunidade, mas não. E o garibaldo (edinaldo)ficou até o final da partida.

  8. Este PAxRE se, olharmos pela lógica o PAPÃO leva essa e provavelmente o campeonato. Agora se forem pensar em “Renda” nãose esqueçam que o ÀGUIA x CAMETÁ estão do outro lado só esperando. Essa eu pago os meus 20,00 para ver.

  9. Diogo, amigo, pensava que só eu estava vendo isso. Desde que ganhou o Remo, quando disse que adiantou a marcação, ele não para mais de falar isso.Parece que a receita pra se vencer, é simples: Adiantar a marcação. Te dizer. Quanto ao que ele fala quando perde, é porque a imprensa já falou um dia, que ele sabe reconhecer o valor do adversário, então, amigo, isso já está gravado. Procure perceber, quantas vezes ele vai dizer: Adiantei a marcação…..

    1. Cláudio, penso que Charles não pode dizer a receita da vitória, o cara e humilde mais não e burro, pra entregar o ouro, e mostrar forma e o caminho da vitória para os adversarios, pense nisso!

      1. Até aqui Charles, pra mim, está dando conta do recado sem estardalhaço. O Paissandú é o mais cotado para ganhar o título, também, pelo elenco que tem. Em seguida o Águia, Cametá e com muita sorte em 4º o Remo, o verdadeiro azarão do G4.

  10. Como torcedor remista eu diria que o jogo mais importante da temporada é Aguia e Cametá,pois se o Aguia ganhar ou empatar o remo garante automaticamente a vaga na Série D,inferno que o remo tem que imediatamente sair. Aliás se remo e paisandu querem voltar a ser grande devem imediatamente voltar pelo menos para Série B.

      1. Em uma coisa tenho que concordar com vc! COMO SUBIR COM ESSAS DIRETORIAS AMADORAS?

  11. Não basta a diretoria ser profissional, a imprensa tem também que gostar do trabalho do técnico por que se não…

Deixe uma resposta