Coluna: Super quarta decepcionante

Algumas observações sobre os jogos – que consegui ver, mesmo de relance – e os principais artistas desta super quarta-feira:
 
No Maracanã, o campo enlameado não permitia futebol nos primeiros 45 minutos. Depois disso, a má forma de Ronaldo e Adriano não permitiu que seus times criassem grandes chances de gol. Jogo muito feio, estética e tecnicamente falando, do começo ao fim.
Quem tinha dúvidas sobre o aproveitamento do Imperador na Copa, certamente não tem mais. Dunga só convoca se acreditar nas fantasias da narração global.
Quanto a Ronaldo, uma apresentação (?) digna de comédia pastelão. Um desrespeito à sua própria biografia de craque. 
Ainda sobre o clássico das multidões, sei que vou contrariar a opinião de muitos, mas não vi pênalti no lance em que Juan desaba na área – como, aliás, faz umas 20 vezes ao longo de qualquer jogo, na condição de melhor ator de sua geração.
Causa espanto que rigorosamente nenhum dos jogadores dos dois mais populares times do país demonstre técnica suficiente para pleitear uma vaga na Seleção de Dunga. 
 
No jogo do S. Paulo no Peru o que mais chamou atenção foi a desvairada valentia de Richarlyson por uma expulsão corretíssima. Há uma tendência entre os boleiros nacionais de tentar se impor perante árbitros sul-americanos, copiando um velho hábito argentino. O problema é que ainda não aprendemos todos os macetes.
Caso tivesse um pouco mais de insistência ofensiva, o S. Paulo teria vencido o jogo. Só nos minutos finais, com 10 homens, a equipe criou coragem para arriscar uma meia pressão junto à área peruana.
 
Pelo coleção de melhores lances de Atlético e Santos, ficou claro que o embate do Mineirão foi o mais interessante de toda a rodada. Como o Santo André já havia feito parcialmente domingo, o Galo soube cercar os moleques da Vila e Ganso só apareceu mais no tempo final.
Está provado que times que enfrentam esse jovem e veloz Santos não podem entrar muito atrás, sob pena de serem atropelados.
 
Deixei o match mais badalado para as considerações finais. No Camp Nou engalanado, com quase 100 mil torcedores presentes, Barcelona e Internazionale frustraram todas as expectativas. Foi samba de uma nota só. Catalães atacando o tempo todo, sem criatividade, mas com perseverança. Italianos na espera, rebatendo bolas e deixando o tempo passar.
O gol, a 12 minutos do fim, foi o único momento de vibração no estádio. A platéia, que certamente pagou uma nota preta para estar ali, merecia coisa melhor.
Detalhe importante: Messi, melhor do mundo, não fez absolutamente nada e nem sequer foi marcado em cima. Fato: o mundo não produz melhores craques como antigamente. 

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quinta-feira, 29)

7 comentários em “Coluna: Super quarta decepcionante

  1. Aquele penalti foi igual aos do Landú que corre em direção à bola e quando o adversário chega dá uma dobradinha no joelho e se joga rolando de forma mirabolante como se tivesse sido atropelado por uma carreta carregada. Cinema puro! Só ví o lance depois do jogo, uma vez que não perdi meu tempo vendo “sumô aquático”.
    Adriano na Copa é piada de mau gosto. Como o Dunga é mau-humorado não duvido nada.
    Atlético e Santos foi um jogão. Parece que já estão a caminho de descobrir descobrir um “antídoto” para amenizar o rolo comprensor que é aquele time do Santos, que mesmo assim ainda fez dois gols e está com tudo para reverter o quadro no jogo da volta.

    Curtir

  2. Parabéns pela coluna, amigo Gerson. Agora acredito que, no Maracanã, a chuva atrapalhou bastante e, fica difícil de se querer que um jogador apresente alguma coisa com um gramado naquele estado. No Mineirão, choveu antes e, o campo estava pesado, mas mesmo assim, ainda deu pra jogar. Quero acreditar que, na Vila, será outro bom jogo. Quanto ao do Barcelona, sem comentários. Ô joguinho.

    Curtir

  3. Não assisti Barcelona x Inter por estar trabalhando e não assisti Flamengo x Corínthians por questão de higiene.
    O jogo do Mineirão (excelente!) mostrou um Galo que parecia estar fazendo o jogo mais importante da sua história, e um Santos que desde o jogo contra o Santo André (ontem isto ficou mais evidente), já mostra algumas figurinhas querendo se destacar individualmente. Ontem detectei esta faceta no centroavante André, e nos meias Wesley e Marquinhos. A meu ver, isto está prejudicando um dos principais méritos da equipe, que é o espírito solidário. Mas o time é tão bom que eu acho que deve atropelar o Galo no jogo da volta.
    Do jogo do São Paulo só assisti os melhores(?) momentos. A reação desvairada do Ricky me lembrou Sandrona no Re x Pa. Tudo a ver!…rs.

    Curtir

  4. AQUELE PENALTI FOI INCOSTESTAVEL, BURRO FOI O MOACIR PERDER O TEMPO DE BOLA, E O RUAN FOI MALANDRO CLARO, O FUTEBOL É TAMBÉM MALANDRAGEM!

    Curtir

  5. Gerson, o texto está otimo, o titulo é que nao caiu bem…a quarta foi de futebol de primeira, fora claro, o primeiro tempo do Mario Filho…Camp Nou e Mineirao valeram a noite de sono mal dormida, rs…

    Curtir

  6. aquilo não foi penalti? tem certeza? eu hein…o juan se jogou ,foi isso? a canela do moacir, que claramente apareceu tocando no juan, mesmo assim ainda não foi penalti?. fala sério!!!

    Curtir

  7. Esqueceste do Landu, que chutou a bolsa do reporter, a bandeirinha, mostrou os troços pra torcida, aquilo o que é? Será que é santo? Ou …

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s