12 comentários em “Capa do Bola, edição de terça-feira, 20

  1. Espero que a crônica esportiva ou qualquer um diga para o Giba que enquanto tivermos Fabrício Carvalho, junto com Velber ou Gian o negócio não vai pra frente. Gerson, por favor, diga a ele que o Samir junto com o Ramon jogam mil vezes melhor, eu não acredito que o time não consegue melhoras e ninguém vê isso.

    1. Penso do mesmo jeito, Enock. O mais absurdo é que vejo ainda aquela velha história de perseguição, com torcedores achando que a imprensa está crucificando o Giba nessa história das travas de borracha. Ora, quem está enrolando papo é o próprio Giba. Diante da dificuldade para explicar como seu time, retrancado, conseguiu ser tão vulnerável frente ao Independente, veio com essa desculpa de chuteira com trava errada. Minha dúvida é se no Re-Pa os jogadores também estavam com as travas de plástico.

  2. É incrivel como tem muito gente que procura complicar o futebol. O futebol é 1 e 2, toca e passa pra receber, etc. É cada um na sua posição, é tb perceber que depois de 4 jogos o time não rendeu, então alguma coisa está errada, portanto vou mudar…….
    Mas tem gente que é mais teimosa do mula empacada ou o Dunga, os nossos jogadores além de não saber jogar num sistema 3-5-2, não possui “massa cefálica” (para não dizer outra coisa) suficiente para assimilar tal sistema.
    Vamos fazer o simples, por favor, pare de inventar, se não é melhor mudar o mascote, ao inves de ser Leão vão mudar par Urso, todo ano imberna 8 meses. Affff

  3. Sensacional a capa do Bola.
    Está aí a verdade dos fatos para quem quiser saber.
    O rival depois da “espetacular” vitória conta o Paysandu achou que havia acertado.
    Só que contra o Independente, diferentemente do que fez no domingo, ele teria que partir para cima e não só defender heroicamente. Aí aparecem todos os problemas, inclusive a falta de material adequado para jogos.
    Vá o Sinomar alegar isso. Ele ia começar apanhando na rua e ia terminar por aqui pelos coveiros de treinadores da terra.

  4. Uma coletiva para querer enfeitar o pavão? Depois de uma mancada desta saia de fininho da mídia para não ficar sendo lembrado pela aberrante declaração, mas com há uma minoria de fácil manobra a peça teatral está garantida. Aguardemos a próxima, serão os meiões?

  5. Sugiro aos profissionais da crônica esportiva que antes de emitirem suas opiniões, peçam aos seus setoristas que lhes informem que tipo de chuteiras os jogadores do rival estão usando, para assim nortearem seus comentários.

Deixe uma resposta