Coluna: Candidato a dono da Copa

Há alguns dias, a TV a cabo mostrou o filme oficial da Copa de 1986, no México. Confirmei a impressão que tinha na memória: foi a Copa de um homem só. Diego Maradona. Foi o patrão da bola, o grande timoneiro, o supremo comandante das forças argentinas em território mexicano. O time era ele, ele era o time.

Não há quem se arvore a dizer que um lateral ou volante foi decisivo ou pelo menos fez alguma coisa para ajudar na conquista do título. Nada. A soberba atuação do camisa 10 desmoralizou o conceito de futebol coletivo. Mais que qualquer outro, aquele mundial foi dominado e vencido por um craque, representou o triunfo do indivíduo sobre o coletivo.

A história das Copas mostra que outros monstros da bola desempenharam papel fundamental nos triunfos de suas seleções. Garrincha, em 1962, e Romário, em 1994, são exemplos desse destaque individual, mas tiveram a vida facilitada porque integravam bons times. El Pibe fez proezas milagrosas no México, à frente de uma equipe quase medíocre, cujo goleiro (Pumpido) falhava em quase todos os cruzamentos.

Relembro isso em função da excepcional forma do meia-atacante Lionel Messi, um típico camisa 10 da escola argentina, que adora partir em velocidade com a bola nos pés, avançando sobre as linhas inimigas. Do mesmo jeito que Maradona fazia. Se não é tão genial no drible quando seu antecessor, Messi é mais letal como finalizador.

A forte defesa do Arsenal sentiu o gosto disso em pouco mais de 30 minutos, ontem, em Barcelona. Veloz e imprevisível, como deve ser um legítimo fora-de-série, Messi infernizou a marcação, surgindo por todos os lados do campo. Levou pancada, foi marcado por dois ao mesmo tempo e sempre se desvencilhava com a bola limpa. Fez quatro gols, mas podia ter goleado sozinho a equipe britânica. Não seria exagerado dizer que o placar final foi Messi 4, Arsenal 1.

A pouco mais de dois meses da Copa, Messi se apresenta hoje no melhor de sua condição técnica e física. Está no apogeu, como Maradona estava em 1986, inclusive na idade. Tem a vantagem de ser mais atleta no sentido pleno do termo. O que o desfavorece tremendamente é a estranha queda de rendimento quando a serviço da seleção argentina.

Ironicamente, Maradona, seu técnico no escrete, ainda não arrumou jeito de dar a Messi as condições que ele próprio teve para brilhar há 24 anos. Se conseguir, a Argentina põe a mão na taça. 

 

Os gols custaram muito a sair. Somente nos 15 minutos finais, Ananindeua e Paissandu conseguiram estufar as redes. O domínio alviceleste foi quase completo, mas as finalizações eram defeituosas. Com Zé Augusto ao lado de Bruno Rangel, o ataque passou a render. Fabrício também pareceu mais desenvolto que Marquinhos. Além da vitória, Charles deve ter saído satisfeito com as experiências, que podem ser úteis para o Re-Pa de domingo. (Foto: CELSO RODRIGUES)

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 7)

2 comentários em “Coluna: Candidato a dono da Copa

  1. Messi ainda precisa mostrar em uma Copa do Mundo a sua qualidade – tem idade para isso até em 2014, no Brasil. Pelé o fez – e muito. Maradona o fez. Ronaldinho, a rigor, nunca o fez, fui jogador de clube em certa medida. Messi pode vir a sê-lo. Da forma como está atuando, contra o Brasil seria um teste imperdível. Vamos torcer pelo gênio finalizador, ou pela seleção nacional? O futebol sempre nos pregando peças. Daí seu encanto.

    Curtir

  2. Amigos, sinceramente, não acho que o jogo de ontem foi dificil para o Paysandu, a impressão que ficou foi que o time bicolor venceu fazendo os gols no momento que quiz.

    O Berlli tem razão, o time tá meio acomodado, exceto o Tiago Potyguar, que ontem pra variar arrebentou, buscando o gol o tempo todo e levando o time nas costas.

    Outro ponto positivo foi a zaga. Leandro Camilo e Paulão estão muito seguros e passam essa segurança a torcida. E mostraram isso não só no parazão mas tb nos jogos contra o Palmeiras.

    Domingo o Paysandu vai chegar muito bem no Re x Pa, o que não lhe dá o favoritismo, vide exemplos anteriores.

    Força Papão!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s