Bê-a-bá da manipulação jornalística

Por Renato Lira – do blog do Nassif

Algumas constatações minhas (como se fosse surpresa):

Na CBN: “Partidos de oposição farão representação no TSE contra Lula e Dilma, acusando-os de ação eleitoreira por ocasião do lançamento do PAC 2″. A reportagem da CBN ouviu os líderes dos 3 partidos: PSDB, DEM e PPS. Pelo governo a reportagem disse apenas que “o governo nega a intenção eleitoreira do evento”. Mas sonora de governo,para rebater as críticas da oposição, nada.

Outra da CBN: “Erenice Guerra, nova ministra da Casa Civil responde a acusação de confeccionar dossiê contra políticos de oposição e contra Ruth Cardoso”. Aquele pantomima fajuta do dossiê, lembram? Outro dia, uma repórter da CBN fez o seguinte relato de uma inauguração onde estavam presentes Lula e Dilma, no Rio: “A todo momento ouviam-se os cantos de ‘Olê, Olê, Olá, Dilmá, Dilmá…”

O tom da repórterda CBN era nitidamente direcionado a que o ouvinte fosse levado a entender de que era um palanque eleitoreiro do governo, e não uma solenidade de inauguração de uma obra do PAC.

Outra: “O governo contesta os números da oposição, afirmando que 40% das obras do PAC estão prontas e a maioria das outras estão em andamento, mas segundo o site . Contas Abertas: só 11% estão prontas ou em andamento”. E tome sonora com um diretor do Contas Abertas.

Vale lembrar que o Contas Abertas é ligado ao PPS, criado por membros do PPS, alguns deles aparecem em gravações do Durval Barbosa, pegando grana do mensalão do DEM. Um dos moços chegava às gargalhaas ao pegar a grana. Atualmente, a CBN vem fazendo uma série sobre as escolas técnicas federais, sempre destacano aspectos negativos, sempre com críticas, como se nada prestasse nas escolas técnicas federais.

Uma que vi no Jornal Hoje… de hoje, na Globo: O helicóptero da Globo entra ao vivo sobrevoando a obra do rodoanel inaugurada esta semana pelo Serra, uma ponte sobre a Represa Billings, se não me engano. Não me lembro da Globote filmado nem com minicâmera nenhuma obra do PAC. Obras gigantescas, como as da transposição do rio São Francisco, ou da ferrovia Transnordestina. Para a Globo e o resto do Partido da Mídia-Latrina, essa obras ou não existem, ou são irrelevantes diante das monumentais obras demotucanas em Sampa.

Quando fala do PAC, o partidoda mídia ou diz que é obra inacabada ou “vetada” pelo TCU por “indícios de superfaturamento” com os habituais contorcionismos matemáticos para dar veracidade às “denúncias”. É bom que saibamos que o TCU não veta nada, apenas dá pareceres ou recomendações; que o TCU é composto em sua maioria por ex-senadores de partidos hoje na oposição, especialmente o DEM; que “indício” não é certeza, e que, por isso mesmo, não se pode, nem se deve, paralisar obras por causa de “indícios”.

E por aí vai a toada do finalmene assumido Partido de Oposição da Mídia, ou PIG, Partido da Mídia-Latrina, cada um que escolha a denominação.

Evoé!!!

6 comentários em “Bê-a-bá da manipulação jornalística

  1. Na esteira da manipulacao jornalistica e pra quem nunca pisou naquela regiao, a respeito do “esquartejamento” do Para, ai vai um trecho de um comentario de um tocantinense sobre Conceicao do Araguaia:
    “Conheço bem a região. Não é tipicamente amazônica. Assim como a maioria das cidades do sul do Pará como Redenção, Santana, Rio Maria e outras essa região tem sido ocupada nas últimas três décadas principalmente por sulistas, paulistas, mineiros, goianos e nordestinos. Quase não há paraenses nato na região. Portanto, os aspectos sócio-culturais são mais parecidos com o Tocantins e Goiás. O cerrado é predominante na região também. Ao contrário do que acontece com a maioria das cidades amazônicas, a relação de Conceição com o rio Araguaia é mais turística como acontece com as cidades goianas banhadas pelo mesmo Araguaia. Ele quase não é utilizado pra navegação e a pesca não é uma atividade relevante. O povo gosta de comer é churrasco e pequi, galinha caipira essas coisas. A capital que polariza a região é Goiânia e Palmas. Durante muitos anos a cidade ficou isolada de Belém consequência da relação cultural e da distância. Já postei algumas fotos sobre Conceição.”
    O quase nao haver paraense nato revela que, alem dos politicos, alem dos aproveitadores, alem do canto da sereia e alem de todos os que so querem o proprio interesse pessoal, existe um sentimento de divisao, porque eles nao sao, como nos, paraenses, a nao ser no papel. E se e pra ser paraense so no papel e nao curtir acai, tacaca, chuva, moscou e sal, um filhote esperto, as mangueiras, nossos sorvetes, o ver-o-peso, e tudo o mais que adoramos, e melhor dividir (para somar). Que o digam goianos, tocantinenses, matogrossenses e sul-matogrossenses.

    Curtir

  2. Pois pra mim, espero que não divida!

    Eles que fiquem com raiva, mordam com força o caroço de pequi e espetem a boca em segida deguste o amargo da guariroba!!..Arhg!!!

    Curtir

  3. Os meios de comunicação social devem sim contribuir para o exercício do pensamento crítico. Devem apontar problemas – e das visibilidade para as soluções. Entretanto, não pode ser “penso para um lado” – como curica mal feita.
    Certos setores da mídia deliberadamente pretendem assumir “a representação política do cidadão” – exercer a intermediação entre a população e o Estado – de certa forma, por culpa do vazio criado pela inoperância dos legislativos – em todos os níveis. Assim são, de fato partidos de oposição àqueles governos que (bem ou mal) tentam a distribuição social dos benefícios do crescimento econômico – como faz acintosamente a Fox News no EUA. Essa é uma das explicações para o fato de a mídia sistematicamente procurar, no Brasil, desqualificar os partidos políticos – mormente aqueles de viés minimamente progressista e nacionalista. Se observarmos algumas denominações são risíveis (e irônicas): o povo (CE), o popular (GO), o imparcial (MA), o liberal (PA).
    Muitos jornais (impressos ou não) não procuram mais informar, querem tão-somente “formar” (direcionar) a opinião do leitor, ouvinte ou telespectador.
    Os meios de comunicação social devem ser vistos como serviço público – portanto abertos a todas as correntes legitimadas de pensamento político e social.

    Curtir

  4. Concordo com todos os post’s acima, por isso, entendo como totalmente dispensável, assistir à programas da Rede Globo, a mais tendenciosa, de todas as redes de comunicação, existentes no país.

    Curtir

  5. Só o Nassif recebe $$ do governo? E a Carta Capital , a Folha de São Paulo e certos “jornalistas” petistas que torcem discaradamente para o paisudam?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s