O adeus de Vavá da Matinha

O cantor e compositor Osvaldo de Oliveira, mais conhecido como Vavá da Matinha, morreu na madrugada desta quarta-feira com disfunção de múltiplos órgãos. Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva do Hospital Ophir Loyola desde o dia 10 de março, com diagnóstico de AVC, pneumonia e problemas cardíacos. Sua morte ocorreu às 5h45. Vavá fez grande sucesso popular nos anos 50, 60 e 70, como figura obrigatória nos programas de auditórios das emissoras de rádio e TV de Belém. Foi um dos precursores do brega e é considerado, com justiça, o responsável pela abertura de caminhos para cantores e grupos musicais como a banda Calypso, Wanderley Andrade, Roberto Vilar e outros.

16 comentários em “O adeus de Vavá da Matinha

  1. Foi com imensa tristeza que acessei essa notícia sobre o passamento de tão ilustre personagem da cultura musical paraense. Que Deus ilumine a sua alma.

    Curtir

  2. Não gosto do gênero (muito ao contrário!). Mas reconheço a inestimável contribuição do Vavá como sendo um dos principais precursores em furar o cerco que envolve a grande mídia do sul maravilha. Na década de 70 chegou a ter o LP mais vendido do ano na sua gravadora. Cabra tinhoso!

    Curtir

  3. Meu caro Gerson Nogueira, a música de Osvaldo Oliveira é, ainda hoje, presença obrigatória nos bailes da saudade em Belém do Pará. As suas melhores músicas, as que falam de amores mal resolvidos (esquecer ‘dor de cotovelo’), deixam marcadas em nós, cidadões da noite, frases de efeito como: “para mim ela é de gelo, não ouço mais apelo, voltar com ela só sendo castigo”, “meu Deus do céu, porque que briga tanto comigo aquela ingrata” e “entre nós há um errado e esse erra não fui eu”
    Vá com Deus, Vavá!

    Curtir

  4. Uma grande perda, mais o Vavá da matinha, vai ficar prá sempre nos corações dos bons amantes, quem curtiu as suas músicas não perdiam uma chance de dançar, eu gostava muito das suas canções, mais a vida é assim mesmo, uma passagem. Descalce em Paz Vavá, papai do céu tem um lugarzinho prá você!

    Curtir

  5. Gerson, é com imenso pesar que leio essa notícia, infelizmente esse é o fim de todos.

    Nos anos de 73/74 ouvi muito suas músicas, gosto muito de uma que diz mais ou menos assim: “No sábado realiza-se o meu desgosto, alguem vai beijar seu rosto no lugar onde beijei…”

    Curtir

  6. José Mindlin, Meirivaldo Paiva, Armando Nogueira, Vavá da Matinha… quanta gente boa indo embora…

    Curtir

  7. foi assim. Logo que subiu vava foi logo dizendo para oanjo que o receber – quero falar com o ”homi”, Nao podem ta ocupado, além disso vai logo passandoque tão te esperando.Como ? Perguntou vava.Tao te esperando ‘gordurinha , jackson do pandeiro, seu luis e outros e corre que ta começando e o ‘homi’ quer te ouvir., senão tu desse de novo… ia começar nova vida para nosso ” vava”. ADEUS.

    Curtir

  8. A música abaixo é do Osvaldo de Oliveira?
    Qual o seu nome?
    Quem gravou?
    Onde posso baixá-la?

    No sábado, realizo o meu desgosto
    Alguém vai beijar teu rosto
    No lugar onde beijei
    Vais casar, contra a tua vontade
    Vais fazer a maldade
    E o motivo não sei
    Esperança é a última que morre
    Cansa sempre quem corre
    E eu ainda não cansei
    Vais partir aumentando o meu desgosto
    alguém vai beijar teu rosto
    No lugar onde beijei

    Grato
    Irapoan
    irapoangn@yahoo.com.br

    Curtir

  9. Nada melhor como homenagear com uma de suas músicas que eu mais gosto, principalmente porque estou morando fora da cidade que amo!!!

    Dá-lhe Vavá!!

    Curtir

  10. Poxa Alberto eu que moro em Marituba, já fiquei emocionado de ver este video, imagino vc longe daqui, deve bater forte a saudade.

    E essa música é muito boa, sempre tive vontade de escutar na integra.
    Agora nela me chamou atenção ele dizer que ia assistir o reXpa na curuzú.

    E também ele devia ser da minha Soure pois falou dela na canção.

    Parabéns Alberto!!!!!!!

    Curtir

  11. Essa é outra que as vezes, na sacada do meu prédio, olhando o mar de Boa Viagem, já tomado pro meia dúzias de geladas e tirando gosto com carne de sol frita e bem acebolada, sou assolado por um BANZO gigante!!..rsrs!!

    Autor: Vavá da Matinha

    MAIS DE VINTE ANOS,

    AMARGANDO NO MEU PEITO.

    A SAUDADE DA CIDADE ONDE NASCI…E CRESCI!

    MAIS DE VINTE ANOS SE PASSARAM.

    TANTAS LEMBRANÇAS FICARAM,

    A ME TORTURAR AO SENTIR!

    HOJE TUDO ESTÁ TÃO DIFERENTE,

    TANTO TEMPO ESTOU AUSENTE,

    NÃO SEI SE VOLTO MAIS LÁ.

    EMBORA VOCÊ NEM PENSE…

    NÃO NÉGO… SOU PARAENSE!!

    SOU DE BELÉM DO PARÁ!!

    XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

    Égua-Mu-Lé-Ke -Té-Doi-do-é??!!.. Chega a me apertar o peito!!.. rsrsr!

    Um abraço a todos!!

    Curtir

  12. Sou de São Paulo e colecionador de Discos. Vavá da Matinha ou Osvaldo Oliveira, começou sua carreira nos programas de calouros e antes dos Bregas, gravou quase uma dezena de álbuns em Forró Pé-de-Serra com Côco, Rojão como intérprete e e compositor e com inúmeras gravações de sua autoria com outros artistas desse gênero, o original Forró Pé-de-Serra, Sempre exaltando o Norte e Nordeste brasileiro com tanta riqueza em suas letras e rimas.

    Salve Osvaldo Oliveira.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s