Coluna: As chances do Paissandu

Jogar com três zagueiros não é mais mistério para ninguém, apesar da baixa preferência dos times paraenses por esse tipo de sistema. O problema é jogar no 3-5-2 precisando vencer por dois gols de diferença na casa do adversário – que, mesmo mal das pernas, é o tradicional (e poderoso) Palmeiras.
A explicação de Charles Guerreiro para lançar três defensores foi a ausência do lateral-esquerdo titular, Álvaro. Parece, à primeira vista, uma perda irreparável, embora se saiba que o ex-jogador do Potiguar é apenas um pouco melhor que seus antecessores na posição, o que não o transforma em nenhum craque.
Zeziel, que vai desempenhar a função de ala, já foi utilizado sem maiores problemas como lateral. Entendo que, pela experiência, comporia o quarteto defensivo com correção. Isso evitaria a troca de posicionamento (e postura) que o 3-5-2 naturalmente impõe.
O receio é que, sob o pretexto de fechar bem a defesa, Charles esteja lançando mão do sistema para aumentar a quantidade de defensores, inclusive no meio-campo. Além do trio de beques, o Paissandu terá dois volantes de ofício, Tácio e Sandro, mais os dois alas, que podem se transformar em laterais defensivos a qualquer momento. Só o meia Marquinhos tem a responsabilidade de criar jogadas para Moisés e Didi.
Cabe observar, ainda, que o Palmeiras entra em vantagem, podendo perder até por 1 a 0. Isso naturalmente faz com que sua estratégia seja mais de espera do que de pressão desesperada em busca do gol. Em situação normal, deve aguardar a movimentação do Paissandu antes de partir com tudo para o ataque. 
As notícias vindas de S. Paulo indicam, porém, um aspecto positivo para o Paissandu: o nervosismo que ronda os palmeirenses, vindos de uma derrota e um empate no campeonato paulista. Times intranqüilos, receosos da reação da torcida, costumam errar mais. Pode ser o ambiente propício para uma grande vitória paraense no Parque Antártica. Mas o resultado só virá se Charles conseguir fazer com que a equipe saia rapidamente para o ataque – o que o Paissandu só teve com Tiago Potiguar em campo.
 
 
O orçamento da Prefeitura de Marabá para a construção do futuro estádio municipal foi definido em R$ 40 milhões. Uma comparação direta, mesmo levando em conta as particularidades do projeto marabaense, mostra que um estádio do mesmo porte em Belém ou arredores não sai por menos de R$ 30 milhões.
Pois o Remo e seus parceiros na venda do Baenão acham possível construir uma “arena moderna” com R$ 18 milhões. Alguém está calculando mal os custos de mercado da construção civil no Pará. Resta saber se é ignorância, ingenuidade ou má-fé.  

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta quarta-feira, 31)  
   

11 comentários em “Coluna: As chances do Paissandu

  1. A meu ver, o jogo não será nenhum pouco fácil para o PSC. Mais acho que se jogar com a garra bicolor igual ao jogo contra o Cruzeiro, na copa dos campeões o PSC, tem chances sim, é tbm se o Moises conseguir jogar oque vem jogando no Parazão estamos meio caminho andado, coisa que ele deveu no primeiro jogo aqui em Belém, mas acredito em uma boa exibição da equipe alvi celeste…BOA SORTE PAPÃO…

    SAUDAÇÃO BICOLOR!!!

    Curtir

  2. É muito difícil mesmo. Acho que a realidade é que se empatarmos lá será um bom resultado, porém temos chance de realizar uma boa partida por alguns motivos:
    – A instabilidade do palmeiras
    – A relativa estabilidade do paysandu nos últimos jogos, principalmente no quesito troca de passes, o que pode irritar a torcida do palmeiras.
    – Os desfalques do palmeiras, que pra mim são os que mais estavam jogando: ewerton, c. xavier e lincon.
    – O descuido com os jogadores do paysandu, já que aqui eles foram muito atentos na defesa, mas nos últimos jogos em casa foi justamente isso que os fez perder.
    – A pressão da torcida por uma vitória também é algo que se deve ressaltar.

    O desfalque do Fabrício me leva a crer que esse é o melhor esquema mesmo. O Zeziel foi mal nos últimos jogos na lateral, principalmente no jogo contra o Independente.

    Acho que é importante termos a opção de um meia para o segundo tempo, por isso acho que se colocar o Willian logo estaremos sem muitas possibilidades de troca ao decorrer da partida.

    Se acabar empate o primeiro tempo, ai sim podemos ir mais pra frente. Trocando o didi e colocando o willian, e quem sabe o Zé não faz mais um milagre no fim ?

    Curtir

  3. Enfim concordo em genero e numero e emnos em grau.Explicarei: Sou assiduo frequentador do Palestra,morei em Sampa dez anos e assistia os jogos do Verdão.A torcida do Palmeiras quando o time está numa fase oscilante é terrivel.Exigente demais e por isso vai forçar o time a atacar logo.O Verdão virá pra cima tentando logo um gol pra ter o apoio da torcida…Aí concordo nos quesitos outros.Se o Charles por um meia a mais pra criar com o Marquinho ,apo´s segurar o ZERO A ZERO,haverá chance de vitoria,se isso…. ,se … aquilo…conjeturas.Contudo, repito, o Verdão vai logo pra cima.Aposto.A favor mesmo do PAPÃO é o fato de que se segurar o zero até meados do segundo tempo a torcida vai ficar a favor dos paraenses e vaiar o Verdão…e quem sabe….Mas se o Palmeiras fizer um a zero no inicio…aí HASTA LA VISTA MUCHACHO.

    Curtir

  4. Sinceramente, mas se soubesse que uma vitória do Palmeiras de goleada(mas nem tanto. 3xo) o Charles seria demitido, então torceria para que isso acontecesse, para o bem do Paysandu. Pra mim, quanto mais Charles passar a frente do Papão, será pior para o clube. Lembram do Sinomar? Só deixou o Remo, quando tinha perdido o Turno, quando não dava mais pra contratar e, nem recuperar a tempo a Preparação Física. Agora, ficaremos rezando pra que Giba nos salve. Quem avisa, amigo é.

    Curtir

  5. Gerson, se eu não estiver enganado, transmitir esse jogo ao vivo é simplesmente não ter pena do Paissandu.
    Em relaçao ao estadio de Marabá, vai umas considerações:
    1 – O estadio está orçado em 40 milhões porque vai ser construído por uma empresa que está visando o lucro direto na obra;
    2 – Qual a estrutura do estadio de Marabá?
    3 – “Cá entre nós”: obra pública… nunca se sabe!

    4 – No caso do Remo, o lucro é o Baenão, então eu entendo que eles estão usando apenas o dinheiro necessário para a construção da arena, ou seja, como se eles não fossem tirar lucro.

    Curtir

  6. Acreditas nisso, Anderson?
    Empresa da iniciativa Privada, construindo um estádio sem tirar o lucro?
    Que é que é Isso?
    Me engana que eu gosto;
    depois de tudo obra pública é que nunca se sabe?…
    Que cabeça meu……
    Pode ir……
    Quanto a teu comentário sobre o jogo da TV, é infeliz, como infeliz é, toda dor de cotovelo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s