Remo tenta importar novo zagueiro

Márcio Nunes, zagueiro de área de 29 anos, que já defendeu Luverdense, Cianorte (PR), Esportivo de Bento Gonçalves (RS) e Marcílio Dias (SC), pode ser o reforço do Remo para o segundo turno do campeonato estadual. O diretor de futebol Abelardo Sampaio vem negociando com o jogador há duas semanas e um acerto pode ocorrer nas próximas horas. As preocupações do técnico Sinomar Naves aumentaram com a má atuação de Rodrigo Antonelli, que substituiu o titular Raul na partida contra o S. Raimundo, no último sábado.

S. Raimundo é punido, mas segue na Copa BR

Julgamento realizado na tarde desta sexta-feira, no STJD, puniu o São Raimundo com a perda de três pontos e multa de R$ 1 mil pela escalação de três jogadores (Beto, Hallace e João Pedro) irregularmente no jogo com o Botafogo, pela Copa do Brasil. Apesar da infração, o Mundico não foi excluído da Copa do Brasil e jogará contra o Botafogo a partida de volta, no dia 11 de março, às 21h30, no Engenhão.

Torcida rubro-negra decepciona na estreia

Pouca gente entendeu, mas o Flamengo registrou o pior público das estreias de clubes brasileiros na Taça Libertadores. Além de ter reconhecidamente a maior torcida do país, o Fla está sonhando alto na competição, com planos de levantar o caneco pela segunda vez. Os números são os seguintes:

1 – Inter 2 x 1 Emelec – 39.304
2 – São Paulo 2 x 0 Monterrey – 35.523
3 – Corinthians 2 x 1 Racing-URU – 32.927
4 – Cruzeiro 4 x 1 Colo Colo – 31.035
5 – Flamengo 2 x 0 Universidad Católica – 24.301

Pudico, COI critica farra das canadenses no gelo

Cenas de comemoração explícita das jogadoras canadenses de hóquei no gelo deixaram o sisudo Comitê Olímpico Internacional de cabelos em pé. Principal esporte do Canadá, o hóquei no gelo foi motivo de orgulho para o país na quinta-feira. A equipe feminina venceu os Estados Unidos por 2 a 0 e conquistou o ouro dos Jogos Olímpicos de Vancouver. Depois, no entanto, as meninas exageraram na comemoração. Uma festa regada a cerveja, champanhe e charutos ainda na pista resultou em um pedido de desculpas da federação canadense. Além disso, o Comitê Olímpico Internacional já anunciou que vai investigar o ocorrido. Nas imagens, jogadoras dão champanhe na boca das companheiras com a medalha de ouro pendurada no pescoço. Enquanto isso, outras canadenses aparecem sentadas na pista segurando latinhas de cerveja e fumando charutos.

Marie-Philip Poulin, que marcou os dois gols da vitória contra os EUA, ainda não completou 19 anos, idade legal para consumir bebida alcoólica na província de British Columbia, onde fica em Vancouver  – ela faz aniversário no mês que vem. 

Pela lei de Alberta, onde a seleção canadense treina, no entanto, a idade mínima é de 18 anos. Gilbert Felli, diretor-executivo do COI nos Jogos, disse que as imagens “não são o que queremos ver”. E acrescentou: “Se elas querem celebrar nos vestiários, é uma coisa. Mas não em público”, disse o diretor, em entrevista à agência de notícias “AP”.

A farra das meninas canadenses não é propriamente o que se espera de atletas saudáveis, mas o COI exagera na reprimenda e ainda admite a hipocrisia de dizer que a festinha podia rolar nos vestiários.

Titãs apresentam novo batera

No dia em que os Titãs anunciaram a saída de Charles Gavin, as baquetas de uma das mais  importantes bandas de rock do Brasil já tinham dono: Mario Fabre. O músico foi sugerido pelo irmão de Gavin e com o aval do próprio, que declarou considerá-lo “um excelente baterista” e responsável por tornar a ruptura “menos dolorosa”. Prestes a fazer seu primeiro show com a banda – em 2 de março em Florianópolis, Santa Catarina -, Fabre tem a missão de acompanhar Branco Mello, Paulo Miklos, Sérgio Britto e Tony Bellotto na turnê do mais recente disco dos Titãs, “Sacos plásticos”, vencedor do Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro de 2009.

Aos 41 anos de idade e 27 de carreira, o baterista já tocou com músicos de blues como André Christovam e Flávio Guimãrães, mas se considera essencialmente roqueiro. Uma de suas empreitadas mais recentes foi acompanhar o 999, uma banda punk inglesa formada nos anos 70, em apresentações no Brasil e na Argentina no ano passado. “Sempre gostei muito de Titãs, Paralamas e The Police, que é uma referência básica. Ouvia muito soul, coisas da gravadora Motown. Daí veio meu interesse pelo blues”, conta o artista, que formou uma das bandas pioneiras do estilo em São Paulo, chamada Spirit Blues. (Do G1)

Papão terá jogo de alto risco no Barbalhão

O que à primeira vista seria um simples passeio pela bela e aprazível Santarém virou, de repente, uma aventura de risco para o Paissandu. O jogo deste domingo, no estádio Barbalhão, é decisivo para o time de Barbieri, que terá que vencer ou arrancar um empate, a fim de evitar surpresas quanto à classificação às semifinais do primeiro turno do campeonato. Com 10 pontos, em terceiro lugar, o Papão ainda pode ser alcançado pelo Santa Rosa (8 pontos) e Cametá (7). O Santa Rosa vai a Tucuruí, enfrentar o Independente. O Cametá recebe o Ananindeua no Parque do Bacurau. Caso Cametá e Santa Rosa vençam suas partidas, o Paissandu fica com a obrigação de vencer também. Por sorte, o S. Raimundo entra desmotivado, já sem chances de classificação.   

Classificação do campeonato paraense:

1º Remo, 16 pontos
2º Independente, 10 (3 vitórias)
3º Paissandu, 10 (2 vitórias)
4º Santa Rosa, 8
5º Cametá, 7
6º Águia, 5 (saldo: -1)
7º São Raimundo, 5 (saldo: -2)
8º Ananindeua, 3

Botafogo nega ter dedurado o Mundico

Apesar de o processo ser de total interesse do Botafogo, o clube faz questão de ressaltar que não apresentou queixa ao STJD e que não vai acompanhar o caso de perto nesta sexta-feira (26) no STJD, ficando apenas aguardando a decisão. “Esse processo não foi ocasionado pelo Botafogo. Saíram algumas informações de que o clube teria sido o responsável por uma queixa contra o S. Raimundo junto à CBF, mas não é verdade. Por isso mesmo, não vou comparecer ao STJD para o julgamento e o clube vai aguardar e acatar a decisão que for tomada”, afirmou o advogado do Alvinegro, Aníbal Rouxinol. 
A Quarta Comissão Disciplinar vai julgar hoje a denúncia de que o S. Raimundo, adversário do Botafogo na Copa do Brasil, teria escalado três jogadores de forma irregular na competição. O clube corre o risco de ser eliminado da competição sem jogar a partida de volta pela primeira fase, prevista para 11 de março. O julgamento acontecerá a partir das 13h30. 
A Procuradoria do tribunal alega que o Mundico teria escalado o atacante Hallace, o volante Beto e o lateral-esquerdo João Pedro no primeiro jogo, disputado em Santarém e vencido pelo S. Raimundo por 1 a 0, gol de Branco. Os três jogadores jogaram sem que seus nomes estivessem devidamente inscritos no Boletim Informativo Diário (BID). O clube paraense foi denunciado com base no artigo 214 (incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê, em seu §4º, que, “não sendo possível aplicar-se a regra prevista neste artigo em face da forma de disputa da competição (mata-mata no caso da Copa do Brasil), o infrator será excluído da competição”.

Papão é o melhor do Brasil na Libertadores

Por Marcelo Duarte, do Blog do Curioso

Pronto! Todos os representantes brasileiros na Libertadores deste ano já estrearam. Como vamos falar muito sobre a competição sul-americana nos próximos meses, acho bom você conhecer algumas curiosidades. O São Paulo é o time brasileiro que mais jogou e que mais venceu a competição, três títulos em 15 participações. O Tricolor Paulista jogou, ao todo, seis finais de Libertadores.  Venceu metade. Em participações, o Palmeiras vem logo atrás, com um título em 14 Libertadores disputadas. 

Entre os times que foram campeões, o que está em jejum há mais tempo é o Santos. Desde 1963, quando foi bicampeão, o Peixe não levanta a taça. A propósito, o Santos, de Pelé, e o Flamengo, de Zico, foram as únicas equipes brasileiras que venceram a Libertadores na primeira vez em que disputaram (1962 e 1981).

O melhor aproveitamento de um time brasileiro na história da Libertadores, entretanto, não pertence a nenhum dos campeões. O Paissandu, que disputou apenas a edição de 2003, fica com o posto. Em oito partidas, o Papão venceu cinco, empatou duas e perdeu apenas uma, para o Boca Juniors (que seria campeão) — incríveis 70,83%.

Aliás, não é à toa que os cinco brasileiros ficaram felizes porque o Boca Juniors, da Argentina, não se classificou para a Libertadores em 2010. Hexacampeões da América, os hermanos têm a mania de eliminar brasileiros pelo caminho dos títulos. Fez isso nas seis vezes em que levantou o caneco (Cruzeiro, 1977; Atlético Mineiro, 1978; Palmeiras, 2000; Vasco e Palmeiras, 2001; Paysandu e Santos 2003; Grêmio, 2007).

Oito times jogaram a Libertadores uma única vez. O primeiro foi o Bangu, em 1986; o mais recente foi o Paraná, em 2007. Completam a lista Criciúma (1992), Goiás (2006), Juventude (2000), Paulista, de Jundiaí-SP (2006), Paissandu (2003) e Santo André (2005).