24 comentários em “Capa do Bola, edição de segunda-feira, 22

  1. Parabens Fogão !!!! eu só gostaria de ver a cara daquele advogado que queimou a camisa do time qndo da derrota por 6×0…rsrsrsrrs

    Curtir

  2. Caro Admundo, o torcedor é do botafogo, logo agiu nos conformes. Quem sabe se aquela fumacinha não entorpeceu o grupo para levá-lo, sob a batuta do joel, a essa grande conquista.

    Curtir

  3. Compadre Gerson:
    Parabéns pela conquista do seu time de coração. Mesmo time do papai. Por aqui amargamos uma derrota do São Paulo para o Palmeiras. E fica cada vez maior a desconfiança de que aquele time do verdão que perdeu na quarta-feira pro São Caetano, queria mesmo era derrubar o técnico. Aliás, naquele seis a zero do Vasco contra o Botafogo parece que a finalidade foi a mesma. Saudações. W. Marinho

    Curtir

  4. “E ninguém cala esse nosso amor…”
    Esse Gerson Nogueira deve estar todo pimpão… Hehehehehe
    Parabéns! Pra fechar bonito, o Botafogo merece pegar o Fla na final e acabar de vez com a pavulagem rubro-negra.
    Mais uma coisa: Joel. Como diz o Gerson. Vou te contar. Esse é bom!

    Curtir

  5. Estive no Maraca nas três partidas decisivas da Taça Guanabara e tenho convicção que a decisão ocorreu entre os dois times mais fracos, técnicamente falando, claro.
    Como em conquista de futebol isto não quer dizer absolutamente nada, parabéns ao fogão!

    Curtir

  6. Aos invejosos e secadores, por favor, não se matem! Queremos vê-los levando outras surras, e fazendo a nossa alegria. Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe FOGO!!!!!!

    Curtir

  7. … Que seus atacantes (no caso, Fred e Vagner Love) não souberam aproveitar as chances criadas por seus times e, como sabemos, em partidas decisivas, gols perdidos costumam significar perda de título.

    Curtir

  8. Não considero o Fred pipoqueiro… Por onde passou ele deixou sua marca em partidas decisivas. Acho que estava sem ritmo de jogo.
    Quanto ao Vagner Love, sempre o considerei mais marqueteiro do que jogador. Mas confesso que vê-lo ao vivo, me deixou uma ótima impressão, até melhor que do Adriano, mesmo tendo perdido dois gols em baixo dos paus.
    Futebol é legal por isso mesmo…

    Curtir

  9. Gérson e simpáticos botafoguenses, parabéns pela façanha, pois, de fato, o Botafogo é uma equipe limitadíssima, mas dotada de uma garra incomum e com um treinador competente. Noves fora as loas ao fogão, a decisão da Guanabara foi de um nível técnico sofrível. Do Bota não dava para se esperar muito. A forma como venceu o Flamengo na quarta, já anunciava o que seria o seu jogo na decisão, diante de outra equipe tecnicamente superior: raça e bola alçada para el loco. Agora, o Vasco, foi de uma incompetência pior que a do Flamengo. Resta o 2º turno. O rubro negro está muito acima dos outros, apesar daquela zaga pesadíssima. Precisa deixar a arrogãncia de lado e jogar futebol de verdade. Como não tem carnaval no 2º turno, penso que a Taça Rio está no papo. A final vai ser de novo, FlaxBota. O resultado? Já se sabe…

    Curtir

  10. Caro Gerson,

    Todos nós sabemos da grandiosidade dos times do sul do País, Flamengo, Botafogo, Vasco, Palmeiras, etc. Mas de colocar na capa do BOLA imagens apenas do botafogo, aqui pra nós, não tem cabimento. Fico triste, principalmente agora após essa belíssima campanha da RBA onde mostra o “orgulho de ser paraense”. Não sei quem é o responsável pela a edição da capa do BOLA, mas poderia ser colocado também juntamente com a magnífica conquista do Botafogo o empate do paisandu e a vitória do remo que não deu pra sair nos jornais de domingo. Não sou flamenguista e nem vascaino. Sou remista. Fica aqui o meu apelo para valorizar o que nosso. Um grande abraço.

    Renato Medeiros

    Curtir

  11. O problema é que os nossos ”titãs” naum estaum nos dando orgulho …rsrs…quem sabe passando para a outra fase na Copa Brasil a capa do Bola enalteça os clubes Remo e Paisandu…

    Curtir

  12. Então, partindo desse pressuposto, podemos concluir que, não é somente o nosso futebol tentando copiar os amazonenses? Temos também a nossa imprensa esportiva nesta labuta?

    Curtir

  13. Maciel, meu filho, mais do que a nossa nem sempre reconhecida imprensa faz pelo futebol papaxibé? Passamos 2009 fazendo das tripas, coração, para noticiar sobre os fracassos dos nossos representantes – exceção feita ao S. Raimundo. É preciso entender a ligação fortíssima que o Pará tem, em termos de futebol, com o Rio de Janeiro. Já foi maior, mas ainda é muito forte. Basta ver como estava a cidade ontem, na hora da transmissão do jogo decisivo. O jornal não pode brigar com a notícia.

    Curtir

  14. 45 anos depois deu Bota!

    Por ROBERTO VIEIRA 

    Quarenta e cinco anos depois o Botafogo deu o troco.

    Em 1965, o Vasco da Gama de Oldair bateu o Bota de Mané.

    Com direito a frango de Manga.

    Bola na trave de Sicupira.

    Gérson arrancando os cabelos.

    Roberto sendo expulso de campo.

    Com direito a milhares de lenços brancos vascaínos.

    Cantando:

    “Adeus, Fogão!”

    Era a primeira Taça Guanabara.

    Um torneio inventado para comemorar os anos de chumbo.

    Para comemorar o silêncio das ruas.

    Mas o Botafogo entrou com o salto alto.

    Pensando que seria campeão com a fama.

    Pois o Vasco não ganhava nem cara e coroa nos anos 60.

    Em 1965, o Vasco da Gama na raça de Brito e Fontana ganhou de 2 a 0.

    Em 2010, o Botafogo na raça e no grito de Joel Santana ganhou de 2 a 0.

    Joel Santana que em 1965 sonhava em ser juvenil do Vasco da Gama.

    Joel Santana que, iluminadamente,

    voltou da terra de Mandela para devolver o grito de campeão ao time de Saldanha.

    Time de Armando Nogueira.

    Time de Carvalho Leite.

    Time de Nilton Santos.

    Time de Heleno de Freitas que este ano completaria 90 anos.

    Como se vê.

    Um time de milhares de estrelas.

    Nem tão solitárias assim…

    Por Juca Kfouri às 20h09

    Curtir

  15. Não há como negar, amigos. O futebol é parte de nossa identidade e ultrapassa as questões regionais. Tacanha, na minha opinião foi a posição assumida pelas tevês abertas paulistas que não deram destaque nos debates sobre a conquista do Botafogo e passaram blocos e blocos debatendo São Paulo x Palmeiras e a estréia do Corínthians na Libertadores. A Taça Guanabara não é só o primeiro turno do Rio de Janeiro. É um torneio cujo charme está plantado nos áureos tempos do Estado da Guanabara, quando o Rio de Janeiro era a capital federal. Todos os clubes do Rio sem exceção, assumem uma deferência especial em relação ao torneio. Paciência se em São Paulo não tem dois turnos e por isso, vem perdendo charme e glamour há muito tempo. Quem manda não ter praia e se divertir no playcenter, meu.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s