Papão passa aperto em empate com o Cametá

Alexandre Fávaro foi a principal figura do jogo entre Paissandu e Cametá, 0 a 0, nesta tarde de domingo, na Curuzu. O guardião bicolor defendeu pelo menos quatro bolas importantíssimas, que poderiam ter determinado a vitória dos visitantes, que foram superiores no primeiro tempo e mais organizados em campo. Sem seu principal jogador, o volante Sandro, o Paissandu encontrou muita dificuldade para fazer a transição entre defesa e ataque, com um meio-campo atrapalhado e essencialmente marcador. 

No Cametá, Paulinho Pitbull, Everton e Wilson levaram sempre ampla vantagem na meia-cancha, recuperando as bolas nas tentativas de ataque do Paissandu e partindo em velocidade. Na frente, Torrô apareceu por duas vezes em condições de marcar, mas Fávaro fez excelentes intervenções. No Paissandu, sem receber qualquer lançamento aproveitável, Moisés tinha que se desdobrar para tentar lançar bolas para a dupla Enilton e Didi, mas o desentrosamento dificultava as tentativas de ambos frente à firme zaga cametaense, liderada por João Gomes.

Depois do intervalo, empurrado pela pequena torcida presente, o Paissandu voltou mais disposto e foi à frente na base da valentia. Com isso, pelo menos equilibrou as ações e fez o Cametá recuar para se resguardar. Com Eanes substituindo a Zeziel, que tinha sido o mais acionado jogador da equipe na primeira etapa, o Paissandu buscava chegar através de cruzamentos para Didi e Zé Augusto, que substituíra Enilton. Aos 13 minutos, o Cametá chegou ao gol em lance que envolveu o zagueiro Rodrigo e o goleiro Alexandre Fávaro. O árbitro assinalou falta inexistente e desmarcou o gol, gerando muitas reclamações por parte dos cametaenses.

Logo depois, o Paissandu chegou perigosamente em cabeceio de Didi defendido pelo goleiro Alencar Baú. O jogo era bastante movimentado a essa altura e o Cametá tentava contragolpes. Em lance rápido de Tetê, Torrô quase marcou aos 26. Em seguida, Brida invadiu a área, chutou cruzado e o goleiro do Cametá conseguiu evitar o gol. O último lance de perigo da partida foi aos 44 minutos, quando um arremate do lateral Souza quase surpreendeu Fávaro.

A torcida do Paissandu, insatisfeita com a baixa produção do time, protestou no final da partida, pedindo a saída do técnico Luiz Carlos Barbieri. O resultado classificou matematicamente o Paissandu à semifinal do campeonato, com 10 pontos, e deixa o Cametá ainda na briga para se garantir. A renda foi de R$ 44.350,00, para um público pagante de 3.251 torcedores (credenciados: 720; público total: 3.971 torcedores). (Fotos 1 e 3: MÁRIO QUADROS; foto 2: MARCO SANTOS/Bola)

48 comentários em “Papão passa aperto em empate com o Cametá

  1. O técnico errou feio ao começar com três atacantes, achando que o Enílton ia fazer as vezes de meia de ligação. Sem entrosamento algum acabou não dando certo, como era de se esperar.
    Aliás, por falar em ligação, o garoto Moisés joga muito, mas frequentemente desliga-se do jogo, dando até a impressão de displiscência e o Zeziel precisa correr menos e jogar mais. De positivo mesmo é o miolo de zaga do Papão, sempre muito firme.
    A situação não é boa, mas ainda não é desesperadora. Só chegará a esse ponto quando o treinador, para preservar o emprego, escalar o time e fizer substituições de acordo com os gritos vindos da galera. Aí será o fim.

    Curtir

  2. Não adianta reclamar de treinador e jogadores. Temos que seguir com o que temos e torcer para que o time acerte. Qualquer troca nesse momento será pior do que está aí.

    Curtir

  3. Gerson, eu concordo com quase tudo que falou o Jorge Amorim, mas com algumas observações:
    1º – O Técnico iria entrar, apenas com Didi e Enilton na frente, só que os dois homens de meia(Eanes e Edson Pelé), não tinham condições de jogo, o que obrigou o técnico a escalar o Moisés, como o mesmo nunca será um homem de meia, ele aproveitou a experiência do Enilton e, improvisou o Jogador. Resultado: O Enilton não rendeu.
    2º – O Zeziel, estava bem com a bola, mas taticamente, segundo ouvi do Barbieri, não rendeu na ligação. E não rendeu mesmo, na minha opinião, também;
    3º- Barbieri, nunca vai fazer substituições, se baseando pela torcida. O máximo que pode acontecer, é uma simples coincidência, até porque todas as vezes que levou Zé Augusto no Banco, o mesmo entrou, não foi só hoje;
    4º- A zaga, reserva, que jogou hoje, é bom que se diga, é tão boa quanto a titular;
    5º – O Paysandu precisa substituir jogadores, por outros de melhores qualidades, como: Dadá e Mael(será que o Papão não consegue tirar esses jogadores do América e do São José?), Mais 1 meia de ligação, pronto para jogar e, dispensar alguns jogadores;
    6º – A sexta, é uma piada, que li no post, acima: “No Paissandu, sem receber qualquer lançamento aproveitável, Moisés tinha que se desdobrar para tentar lançar bolas para a dupla Enilton e Didi”.
    Continuo dizendo, mais importante do que querer colocar os jogadores locais pra jogar, é o Paysandu ser vencedor. Dizer, como ouvi: NÃO SEI COMO O ZÉ NÃO É TITULAR NESSE TIME – uma pergunta: ele vinha jogando bem, inclusive contra o Remo? Outra: Porque o Marquinhos não está no Banco. Sinceramente, aí é querer advinhar demais e, o que é pior, através do chute. Já não basta o Tavernard querer qu entrasse o Muçamba. Vou te contar.
    Por fim, continuo pensando que o técnico é o que tem menos culpa em tudo isso.

    Curtir

  4. O “garoto” Fabrício já está envolvido em outro imbroglio. Seu empresário exige 50 mil para liberá-lo (o Paysandu ainda vai acabar pagando). Muito provavelmente a “criança” fugiu do Boa Vista para se integrar ao Paysandu.

    Curtir

  5. nossa que timaço!! é isso aí o papão está no caminho certo rumo ao título não é claúdio? ahh e o barbieri é um “ótimo” técnico, o sinomar é muito fraco não é? e o remo hein claúdio? ah já sei é mal treinado e até aqui só levou sorte não é mesmo? é isso aí pessoal o paysandú continua dando “nó” em muito time por ai e ainda está no caminho certo rumo ao título e só não vence prq é culpa do preparo fisíco e do entrosamento não é claúdio? ahh tá é isso ai, pra mim vc é a piada desse espaço, pois vc faz colocações extremamente equívocadas e bizonhas, mas esse espaço e democrático, e eu vou me divertindo!!! não sei como vc ainda não disse que o remo ganhou ontem por “pura sorte” enquanto isso torcida azulina vamos vencendo e vencendo e o sinomar aos poucos tá calando a boca de muito bocudo!!! leãaaaooooo!!!

    Curtir

  6. Na minha humilde opinião, o que falta ao Paysandu, é oxigenar a auto-estima desse elenco, que não é dos piores, mas, a sua confiança, dançou!
    Sem confiança apurada, tudo passa longe de sua intenção. E, este trabalho, alguns treinadores conseguem aplicar, não sei se é o caso do Barbi.
    Elenco bom, onde os resultados não aparecem, o problema pode ser outro, que não seja a aprendizagem específica do futebol.

    Curtir

  7. Caro Cláudio, não digo que o treinador seja culpado, apenas não tinha como dar certo com os três juntos que entraram jogando, pelas características dos mesmos. Não deve nem ter sido treinado esse time, a não ser no recreativo de sábado, único dia disponível para um time que jogou quinta à noite a mais de 800 quilômetros de Belém.
    Você observou muito bem esse negócio de ter que escalar jogador da terra. Com todo o respeito que o Zé Augusto merece, ele só foi bem contra o Ananindeua, contra o Remo acabou de entrar, recebeu uma bola limpa e matou na canela. Hoje, salvo um toque de calcanhar para o Brida, passou o tempo todo brigando com a bola. Portanto, certo está você quando diz que não importa a procedência do jogador e sim ele jogar bem.

    Curtir

  8. Sr. Claudio Santos. Ouça melhor. Em momento algum pedi a entrada do Muçamba. Eu simplesmente perguntei pelo Muçamba. Tenho por norma não confundir as coisas. Não é atribuição de um comentarista sugerir a entrada ou a saida de qualquer jogador. Meu “simancol” não permite a ilusão ou pesadelo de parecer ou ser um técnico .
    Nunca ví o Muçamba jogar e em respeito ao jogador não posso valora-lo. O problema é que no mundo da bola tem gente que se arvora ajuizar valores. Eu não.

    Curtir

  9. Gerson, se o Remo é o time que dá sorte como alguns torcedores de timinho por aí, paysandu é o time do roubo por parte da arbitragem!!!

    nos jogos do Remo a arbitragem errou 4 vezes, sendo 2 contra e 2 a favor, e pra eles errou 3 vezes e todas a favor desse time!!!!

    Curtir

  10. Gerson, não tem condições, o time do Mucura todos os jogos está necessitando de uma ajudazinha desses arbitros incompetentes, em Marabá, penalti fora da área, contra o Cametá, outra roubalheira, contra o Santa Rosa foi uma graça, eu não me lembro o jogo que o Mucura venceu de 2×1, talvez tenha sido o primeiro jogo, o Zé mané(augusto) se jogou e o juíz pimba, marca penalti. Acredito que seja Impossível ganhar o time medíocre do Mucura, o único jogo que o Mucura não foi favorecido foi contra o Leão, o resto, todos os jogos houve mutreta. Verifique quantos penaltis já foram marcados para o Mucura nesse campeonato, para os torcedores do Mucura, a mensagem é a seguinte: Continue acreditando nessa medíocridade, voces chegarão muito longe.

    Curtir

  11. Cláudio, continuo repetindo: a culpa maior é desse técnico que vc tanto defende. Esperem para ver quarta-feira o Potyguar deitando e rolando em cima do Paysandu e, pior, eliminando o time bicolor em plena Curuzu. Só isso fará essa diretoria acordar e ver que não adianta insitir com esse treinador.

    Curtir

  12. Diogo, amigo, qual técnico vc contrataria para o lugar de Barbieri? Penso que se o Fabricio estiver regularizado, o Paysandu não só ganha como goleia esse time, o Potyguar. Agora, se ele tiver a disposição dele, os jogadores que hoje ele tinha….. . Agora penso que o Barbieri precisa se impor, caso não dêem a ele o que ele pede, larga e vai embora. Penso que é por aí. Técnico não faz milagre.

    Curtir

  13. Eu indico o Edson Gaúcho. Com esse Barbieri até o Zeziel desaprendeu a jogar. Está totalmente perdido em campo. Fica correndo para um lado e para outro sem saber exatamente o que fazer. Nem lembra aquele jogador voluntarioso do ano passado, que ia à frente e fazia gols.

    Curtir

  14. Quanto valor tem a democracia. Este Jerônimo torcedor sem divisão e futuramente sem campo, tem seu espaço nobre para cantar de galo mesmo que desafinado.

    Curtir

  15. Poucas vezes vi um time depender tanto de um jogador como o Paysandu depende do Sandro (isso não quer dizer que quando este joga o time seja uma maravilha). Dos jogos que fez, só mereceu ganhar do Remo. Nos outros, saiu no lucro. Resultado da administração caótica de LOP. Está tão mal que faz o Sinomar “Nove” parecer um estrategista e seus pupilos uma seleção brasileira. Apesar dos maus resultados, também sou contra a saída do Barbiéri. O time incorreria no mesmo erro do ano passado, quando se deixou levar por irresponsáveis e demitiu o Gaúcho sem ter ninguem para o lugar.

    Curtir

  16. Para não desagradar a torcida preferimos sacrificar o técnico. Tem sido assim aqui na terrinha. A razão é simples: o técnico não é o clube enquanto o time em certa medida, vem a ser.
    Às vezes acomodamo-nos. Jogamos para arquibancada e ahi prestamos um desserviço.
    A omissão não deixa de ser uma forma muda de distorção. Inconscientemente acostumamos o publico com o massageio do “ego”, reclamado quando não praticado.
    Celebrizamos a chegada de qualquer jogador que tenha atuado, não importa o tempo, em algum clube do “sul maravilha”. Tornam-se intocáveis, passam a ter status de craque como se ainda tivessem qualidade para merecer a distinção.
    Esse é um mal que em muito, contribui para essa situação. Não podemos nos limitar a falar apenas do jogo , vamos discutir, se tivermos condições, o futebol em sua expressão maior.

    Curtir

  17. O jogo transcorreu neste domingo mais ou menos dentro daquela rotina que tem constituído a campanha do Paisandú: (a) falta de conjunto; (b) carência na armação; (c) problemas físicos (desta vez até jogador que estava no banco foi afetado); (d) participções decisivas do Fávaro e do juíz; (e) de diferente mesmo só a ausência da qualidade do futebol do Sandro. E o Barbieri hoje acusou o golpe, andou reclamando publicamente a falta de apoio da diretoria. Mas tudo pode restar perigosamente serenado caso o time consiga passar para a outra fase na Copa do Brasil.

    Curtir

  18. Sinto muito, caro Berlli, mas o Jerônimo está coberto de razão. E, pelo que me consta, a observação sobre o espaço ser livre acho que é absolutamente desnecessária, não?!.
    A não ser que você deseje, e o proprietário do blog determine, que o espaço se transforme num espaço para choro e lamento específico de bicolores, (claro; com mais a participação do Cláudio, como sempre, enaltecendo as derrotas do paissandu).

    Curtir

  19. Senhor Carlos Berlli, de fato Democracia é essencial, saiba Carlos que eu lutei contra a Ditadura Militar, diferente de muita gente que se não é filho é neto da ditadura. Se queres ser enganado por esses “erros” de arbitragem em favor de sua Mucurinha, continue se enganando, o problema é seu, de seu mucurinha, só prestam Fávaro, Sandro e Moisés, nada disso, quer valer se domingo depois de apanhar do São Raimundo vai ter uma devassa no Mucurão ? Aguarde. Vai começar com o técnico. Admitam, o time de voces é MEDÍOCRE.

    Curtir

  20. Caro amigo Soeiro. Este espaço é tão amplo que até cigarra tem vez até morrer de tanto cantar. Você como torcedor do time que muito em breve passará a ser de periferia, momentaneamente com CEP indefinido, não poderia se manisfestar diferente. Nem todo dia é dia de índio e como seu time tem um, o ritual macabro está garantido por certo tempo. Parabéns pela liderança e vamos esperar seu amigo Cássio de Andrade contar suas abobrinhas do dia, porque basta lembrar a Democracia para ele aparecer com a sua bandeira da liberdade.

    Curtir

  21. Bom dia Gerson Nogueira e amigos do Blog;

    Cláudio Santos, seja razoável, não dá para tapar o sol com a peneira, permita-me questionar algumas ponderações tuas, conforme as numerastes:
    1º- Por qual motivo, o Eanes e o Edson Pelé, não tinham condições de jôgo, se só treinam; ontem o o Eanes entrou e até foi bem; o Edson Pelé, foi contratado como volante? refresque-me a memória, por gentileza.
    6º- Como é que o BICOLOR AMAZÔNICO, vai vencer com um time desses, que não tem esquema tático, não tem articulador de jogadas, o time é só chutão prá frente, ontem o Paulão cansou, mas, de tentar armar, lá da zaga; pô cara! só o técnico não vê isso? tendo no plantel o Marquinhos que além de ser meia armador, é canhoto? porquê consideras piada, alguém lembrar o atleta? ah! esqueci-me , Caro Cláudio! o Marquinhos, também é regional; a praga do futebol do Norte é os caboclinhos daqui, meterem-se a ser Técnicos e Jogadores de futebol, por isso não prestam, no entanto, estamos sentindo a falta nesse time aí, do Mael e do Dadá, defenestrados recentemente; do Aldivan ainda, considerando que é do Maranhão, vizinho nosso.
    Nesse time aí, o Marquinho é titular com um pé amarrado às costas.
    Gente! Chegou a hora de mudar! aliás, essa hora já nestá passando, esse técnico, é culpado sim Cláudio Santos, senão vejamos:
    – TODOS os atletas por ele indicados, foram contratados; se os conhece, se neles confia, se acredita no potencial por isso recomendou a contratação, por que não rendem?
    está havendo algum problema de natureza pedagógica? talvez sim, pois o técnico não consegue traduzir nos jogos aquilo que está sendo treinado.
    Outro detalhe: Por que, nessa carrada de atletas ele não recomendou a contratação desse articulador de jogadas, desse meia de ligação? notemos, que para cada posição ele recomendou e o BICOLOR, contratou dois jogadores, no mínimo.
    BICOLORES! o Barbiéri, está mais para a Fómula 1 do que para técnico de futebol,
    “O TIME DELE É SÓ VOLANTES.”

    CURIOSIDADE: gente! esses caras estão tremendo, pensaram que aqui seria moleza e agora, caíram na real, o Barbiéri afirmou isso em entrevista ao Dinho Menezes, após o jogo contra o Águia, lá em Marabá. Para melhorar esse entendimento, no jogo de ontem, o Edsom Pelé, passou mal, estando no banco de reservas, Pasmem! aceitar isso como efeito da canícula, é no mínimo irresponsabilidade, pois os atletas que jogaram, não morreram, estão aí vivinhos da silva.
    Atenção diretoria e supervisão de futebol do BICOLOR AMAZÔNICO, essa turma, está jogando em outro time e à noite, só pode.

    Curtir

  22. Senhor Jerônimo Coelho. Preste atenção nas minhas participações e constate que eu não ando enaltecendo este time que até denomino da marca ÇADIA, o técnico então! Se tivesse poderes mandava para o Baenas junto com LOP. Tive a felicidade de ver meu clube ganhar títulos memoráveis e esteja certo que aquele sim era o marca Sadia reconhecido pelo Inmetro. Entendo sua euforia, mas eu sim faço questão de lembrá-lo para não se deixar enganar pelos comentários apimentados que deslumbram os desprovidos desde poder de fogo do ataque até quadrado mágico. Não vejo por ai. Basta um chuvisco para esfacelar este papelão. Boa sorte como sorte tem tido o seu time e Sinomar.

    Curtir

  23. Carlos Berli,
    Só discordo de ti em relação ao Sinomar, que é competente, observador, e sabe agregar um grupo, também sabe escalar um time, pô! reconheçamos, o cara está tirando leite de pedra, aliás, de um leão, quando deveria ser de uma leoa.

    Curtir

  24. Caros maigos do blog, um fato ocorrido ontem prova a incompetência da Presidência e Diretoria do Payssandu.

    Edson Pelé Passou mal no banco de reservas? Gente é brincadeira, piada..

    Faço uma pergunta para o Gerson e Leitores.

    Qual a diferença entre Remo e Payssandu a respeito de administração?

    Curtir

  25. Berlli o Sinomar (in)experiente dirige uma equipe de jogadores experientes….já o Barbieri é experiente dirigindo um time inexperiente…

    Curtir

  26. Pô, Gerson!!! Foi gol legitimo do Cametá, mas olha só essa foto q você postou: o cara do Cametá dando uma gravata no Zé Doido. Isso é ou não é penalti?????????

    Curtir

  27. Opa!
    Meu caro, Edmundo. Poderias dizer o motivo do time azulino ser experiênte e, o do bicolor não ser também experiênte?
    Outra, a experiência do Barbi é de sucesso ou de fracasso?

    Curtir

  28. E depois é só o Papão o incondicionalmente ajudado pela arbitragem…
    Esse pessoal do azul velório passou anos e anos ganhando rexPA com juiz comprado (é só lembrar o do dia 31/1/2006, pelo returno da série B, árbitro Elvécio Zequeto) e agora bravateiam um sentimento de inconformismo com os erros de arbitragens nos jogos do Maior do Norte.
    Faz-me rir!

    Curtir

  29. Falconi : Adriano, Pedro Paulo, Gian, Velber, Samir, Marciano são jogadores de certa bagagem no futebol nacional…já os do Paissandu, Muçamba, os dois zagueiros, os dois laterais, ainda precisam rodar e muito…os experientes do elenco como Enilton e Didi ainda não mostraram futebol….por isso com certeza a equipe do Remo é mais experiente sim….até o Claudio, tecnico do Columbia (sory Claudio) não teria problema com esses jogadores….

    Curtir

  30. Vi o jogo domingo pela televisão e sinceramente, o Tavernard, de fato, não pediu a entrada do ilustre “muçamba”. Tão-somente, perguntou pela existência do referido, data vênia o PSC estar no momento em que comentava, desprovido de qualquer poder de marcação . O Cametá – equipe fraquísima por sinal treinada pelo “competente” Arthur segundo o Cláudio – corria solto na meiúca e os jogadores assistiam a bola passar. Parece-me que o comentarista indagava como se perguntasse: para que trouxeram o tal de muçamba. Tanto é que, incontinenti, o Putgé ratificava a penca de jogadores contratados pelo PSC que nem no banco haviam estreados. Em relação ao Berlli, num outro comentário, tem o razão o próprio: democracia não combina com ele por seu jaez fascista e homofóbico. Jerônimo, não faz média com ele, pois é caso perdido… Por falar nisso, recuso-me a chamar o PSC de “mucura”. Esta tem existência real e se sentiria ofendida em ser relacionada à lenda. Pra terminar, ganhamos mais um clássico (depois de Santa Rosa e Independente). Que venha o Águia! (mas, por favor, sem aquele novo zagueiro perna-de-pau).

    Curtir

  31. Caro Berlli,
    Não tenho dúvidas que se a “cururu” estivesse para ser vendida você provavelmente estaria cortando os pulsos. Não poderia ser diferente para pessoas que têm suas referências de alegria tão somente no pretérito.
    Não sou contra venda do Baenão (acho até que esta seja a única saída para o Remo), sou contra QUEM está vendendo. A diferença é imensa!
    Baenão e “cururu” são monstrengos que só causam saudosismo em cabeças que adotam o apego como sinônimo de vida.
    Interessante é que todo este desdém pelos valores azulinos soa muito falso, quando constatamos que até a marca “CLUBE DO REMO” uns dirigentes imbecís deste time que você tanto ama, já tentaram patentear. Aí, me diga: há argumento contra isso??!

    Curtir

  32. Caro Cássio de Andrade. Homofóbico é a luz da verdade, já Democracia é outra coisa, anarquia sim, não combina comigo. Mantendo a discreção não vejo incomodo. Quanto ao Soeiro, sabe lá com que intenções a marca do teu time chegou a ser cogitada. Com boas é que não deve ter sido.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s