Cifras e dúvidas do negócio imobiliário da década

É um negócio sensacional, coisa de pai para filho, o que a diretoria do Remo pretende fechar ainda nesta semana com a construtora Agra (Leal Moreira) em torno do estádio Evandro Almeida. Uma alteração no esquema de liberação do dinheiro foi divulgada nos últimos dias: os R$ 14 milhões, que se destinariam à compra do terreno da futura Arena e pagamento das dívidas trabalhistas, agora estão claramente divididos: R$ 6 milhões para o terreno e R$ 8 milhões para quitar o passivo trabalhista.

Os números do negócio são grandiosos. A área do Baenão tem 24 mil metros quadrados, pelo qual a construtora propõe dar R$ 33,2 milhões. O futuro estádio, que a construtora promete aprontar, sem local definido até o momento, terá capacidade de 24.500 torcedores, com estacionamento com 700 vagas para torcedores; centro de treinamento completo com 2 campos; mini-shopping (tendo como âncora a já mui conhecida Remo Store); 20 cabines de imprensa; 2.000 cadeiras cativas; 20 camarotes para 150 pessoas.

Entusiasmado com os efeitos da ameaça da Justiça Trabalhista em relação ao estádio Evandro Almeida, possível alvo de leilão, os cartolas contabilizam as cifras do negócio. Os R$ 33,2 milhões seriam assim distribuídos: R$ 18 milhões para construção do novo estádio, R$ 6 milhões para comprar o terreno, R$ 8 milhões para sanear dívidas trabalhistas e R$ 1,2 milhão em patrocínio, pagos em 2 anos (parcelas de R$ 50 mil). O projeto arquitetônico será executado pela construtora, que poderá construir seus espigões no terreno do Baenão assim que entregar uma banda da futura Arena, parte do estacionamento, academia de ginástica, cabines e tribunas, além da estátua do leãozinho.

Até o momento, a comissão de conselheiros que analisa a proposta está esperando pelo detalhamento técnico da proposta e questões jurídicas relativas ao terreno do Evandro Almeida. Os locais visados pela construtora Leal Moreira para erguer o futuro estádio seriam, segundo fontes da diretoria, um terreno existente em Icoaraci, outro na Alça Viária e um terceiro em Marituba.

Uma dúvida intrigante ronda o Conselho Deliberativo do clube, que se reúne para discutir o assunto nesta sexta-feira: de quanto será a comissão a ser paga, como é praxe nesse tipo de transação imobiliária, pela construtora. E quer saber ainda quem será o destinatário da referida gratificação, cotada entre R$ 3,3 milhões e R$ 6,6 milhões, grana suficiente para enriquecer (e eleger) muita gente.

Oportunidade para futuros campeões

O Departamento de Natação da Tuna abriu inscrições para preencher 100 vagas gratuitas para suas escolhinhas de natação. As vagas são para crianças de 8 a 15 anos, provenientes de famílias de baixa renda. As crianças não necessitam saber nadar para serem inscritas. Para fazer a inscrição, o responsável deve comparecer à sede social da Tuna, na avenida Almirante Barroso, no horário comercial, com os seguintes documentos: cópia da certidão de nascimento, cópia do comprovante de matrícula escolar, 1 foto 3 x 4, comprovante de residência e comprovante de renda. O responsável preencherá um formulário contendo os dados da criança. Nenhuma inscrição incompleta será aceita. A inscrição termina no próximo dia 25 de fevereiro de 2010. Maiores informações no fone 3219-2805 ou pelo email tunanatacao@gmail.com.
 
Todas as crianças inscritas serão submetidas a um teste de piscina no dia 27 de fevereiro, a partir das 8h, no Parque Aquático do Souza. A criança deve se apresentar, junto com o responsável, às 7h30, com roupa de banho. O resultado do processo de seleção será divulgado no dia 2 de março de 2010 na sede social da Tuna, através do caderno Bola e aqui neste blog. Sendo selecionada, a criança iniciará a prática de natação no dia seguinte. Estas vagas fazem parte da parceria da Tuna com o Programa Natação Cidadã, que é gerenciado pela Fidesa e apoiado pela Alcoa, Agropalma e Sol Informática.

Mundico recebe Tartaruga no estádio Barbalhão

Ainda entusiasmado pela vitória sobre o Botafogo, pela Copa do Brasil, o São Raimundo recebe na noite desta quarta-feira, no estádio Barbalhão, às 19h, o Ananindeua. Último colocado no certame estadual, com 2 pontos, o Mundico busca melhorar sua posição e precisa começa a pontuar para sair da posição incômoda. O time do técnico Flávio Barros ainda não poderá contar com seus novos reforços: Flamel (meia), Ítalo (atacante) e Alex Carioca (zagueiro), que ainda não estão regularizados. 
A maior novidade no Ananindeua é a estreia do presidente do clube, Afonso Almeida, como treinador da equipe. Almeida assumiu a nova função depois de demitir o técnico português Luís Oliveira – na derrota para o Independente (3 a 1), válida pela quarta rodada. Para o difícil embate desta noite, em Santarém, o técnico-presidente alterou o esquema tático, passando do 3-5-2 que vinha sendo usado para o tradicional 4-4-2. Joãozinho, Rogerinho Gameleira e Ricardo Henrique são as principais peças da Tartaruga. (Com informações de Adilson Brasil/Rádio Clube) 
        

Já nem é Clube, é Seleção…

Jornada esportiva da Rádio Clube nesta quarta-feira, 17:

19h SÃO RAIMUNDO x ANANINDEUA

Local: estádio Barbalhão

Narração – Oti Santos; reportagens – Alcindo Lima

20h50 FLAMENGO x BOTAFOGO

Local: Maracanã – Camp. Carioca

Narração – Valmir Rodrigues; reportagens – Paulo Fernando