Decisão sobre o Re-Pa é adiada para sábado

A notícia chegou à redação do DIÁRIO por volta de 21h30: o TRT só se pronunciará na manhã deste sábado sobre o novo recurso impetrado pelo Ministério Público do Estado contra a liberação do Mangueirão para o Re-Pa. Incrível, mas verdadeiro. Serão mais algumas horas de angústia para o torcedor. E a certeza de que este clássico, apesar de toda a paixão das torcidas, está definitivamente fadado a ser um fracasso de público – caso seja confirmado, obviamente.

Cartão vermelho para Oscar Roberto Godói

O comentarista esportivo Oscar Roberto Godói foi demitido da TV Bandeirantes esta semana. O ex-árbitro participava dos programas Jogo Aberto e Terceiro Tempo, ambos da Band, além de ser comentarista da rádio Transamérica SP. Procurada pela reportagem, a Band não quis detalhar o caso, mas disse que houve uma renovação no quadro do programa. Godói preferiu não se pronunciar sobre sua demissão da emissora.

Milton Neves, apresentador do Terceiro Tempo, afirmou que estava sendo questionado pelo Twitter sobre a saída de Godói da emissora, mas que, como só frequenta a Band alguns dias na semana, por conciliar seu trabalho em jornais e revistas, não sabia da demissão do comentarista. (Do Comunique-se)

Esquema de segurança terá 1.400 homens

A segurança em torno do Re-Pa de domingo envolverá 1.40o homens – 700 policiais militares e 700 alunos do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cefap), em fase de estágio, além de 13 viaturas e 15 motocicletas. O policiamento preventivo e, nos casos necessários, repressivo, estará presente nas dependências do Mangueirão e arredores, desde o bairro de São Braz até o distrito de Icoaraci, incluindo a Rodovia dos Trabalhadores até a Julio César, garantindo a segurança aos atletas participantes e torcedores. Nesta sexta-feira (5), no Comando de Policiamento da Capital (CPC), os órgãos de segurança pública do governo se reuniram com parceiros e representantes dos clubes e da Federação Paraense de Futebol (FPF), e apresentaram o planejamento preparado para o evento esportivo. Para o jogo, garantido por liminar em ação da Procuradoria Geral do Estado (PGE), são aguardadas 35 mil pessoas, sendo que o efetivo policial é proporcional à lotação total do estádio, que é de 45 mil pessoas. A abertura dos portões será às 13h. (Com informações da Agência Pará)

Continua o suspense em torno do Re-Pa

O Re-Pa de domingo continua sob suspense. Apesar de oficialmente confirmado, até este momento, há ainda a possibilidade de uma decisão do TJE cassando a liminar concedida na quinta-feira pela juíza Sandra Aragão Klautau. No começo da tarde, a promotora de justiça do Ministério Público do Estado, Helena Muniz, interpôs um recurso junto ao tribunal, pedindo a cassação da liminar, mas não obteve acolhida. A juíza da 3ª Vara da Fazenda, Rosileide Filomeno, titular do processo, negou ao MPE o pedido de reconsideração da decisão e manteve a liminar.

Acontece que a promotora Helena Muniz já deu entrada de nova contestação da liminar no TJE, com outros argumentos contra a liberação do estádio Edgar Proença para o confronto entre Remo e Paissandu. Até às 19h, o tribunal não havia se manifestado, mas uma decisão é aguardada ainda para esta noite.

Vale dizer que a FPF já contabiliza a venda de mais de 3 mil ingressos para o clássico. Em caso de suspensão da partida, os ingressos adquiridos pelos torcedores estarão valendo para a data em que o jogo for realizado.  

Carlos Simon vai para a terceira Copa

Do Folhaonline

A Fifa anunciou nesta sexta-feira os 30 trios de arbitragem que vão participar da Copa do Mundo-2010. O brasileiro Carlos Eugênio Simon e o sueco Martin Hansson, que “classificou” a França para a competição, estão entre eles. Veterano dos Mundiais de 2002 e 2006, Simon, 44, será o juiz mais velho do Mundial da África do Sul. Os outros representantes do país serão os assistentes Altemir Hausmann e Roberto Braatz.

Também confirmado nesta sexta como árbitro da Copa, Hansson participou da maior polêmica das eliminatórias. O sueco validou o gol irregular que classificou a França para o Mundial e custou a eliminação da Irlanda.

Na partida entre as duas equipes, pelas eliminatórias europeias, Henry dominou a bola com a mão e tocou para Gallas, na prorrogação da partida, empatar o jogo por 1 a 1. O resultado valeu a vaga, já que o primeiro jogo teve o placar de 1 a 0 para os franceses. O auxiliar sueco Stefan Wittberg, que atuou ao lado de Hansson no confronto, também irá à Copa, que será disputada entre os dias 11 de junho e 11 de julho deste ano.

Coluna: Uma semana perdida

Os tempos mudaram, para pior. Em outras épocas, a semana do Re-Pa era especial. A atenção geral estava voltada para os treinamentos dos times. O torcedor vivia crescente expectativa pela hora do jogo. Desta vez, a coisa se resume a um duelo enfadonho e confuso, disputado nos gabinetes por autoridades engravatadas que nunca chutaram uma bola na vida.
Nada mais tão anti-futebol. Depois de saber desde anteontem que o clássico estava suspenso, a torcida foi dormir ontem à noite com a notícia de que o Re-Pa está mantido para o Mangueirão, graças a uma decisão da juíza Sandra Aragão Klautau, acolhendo ação da Procuradoria Geral do Estado.
Mesmo assim, a incerteza paira no ar. Depois de tantas reviravoltas, não há segurança quanto à confirmação da partida, pois o Ministério Público Estadual já avisou que vai recorrer da decisão.
O pior é que perdeu-se toda a semana de preparativos, um dos prazeres de quem acompanha o maior clássico do Norte. Ninguém prestou atenção nos treinos ou nas estratégias dos técnicos, deixados em segundo plano diante da escaramuça em torno de TAC’s e complexos instrumentos jurídicos.
A indefinição também terá influência sobre a arrecadação, item que mais preocupa os dirigentes dos dois endividados clubes. Em conseqüência direta disso, o clássico certamente não terá o público previsto antes do imbróglio – em torno de 40 mil pagantes.
Não há espetáculo que resista a tanta propaganda negativa. O bombardeio diário de notícias confusas sobre insegurança e problemas no estádio assustou muita gente em relação ao Mangueirão. Só mesmo aqueles muito apaixonados irão prestigiar o confronto tão esperado. Uma pena.
 
 
O Remo completa hoje 105 anos de fundação. Uma missa em ação de graças será celebrada na Basílica, às 18h. Em seguida, na sede, o Condel promove reunião comemorativa.
 
 
Transcrevo comentário do leitor João Lopes Junior: “Duvido que haja interesse dos dirigentes de Remo e Paissandu em respeitar os direitos do torcedor e ainda a cada um dos artigos estabelecidos em muitas leis, federais e estaduais, e não apenas aqueles do Estatuto do Torcedor, como também os trabalhistas e outros… Antigamente, havia a padaria da esquina e o velho padeiro português, o mesmo do trato grosseiro, das unhas sujas, das contas em papel de enrolar pão e balança bem abaixo do ventilador. Este é o exemplo mais próximo do usual atendimento ao cliente que se vê nos estádios. Pague para entrar e, para sair, que Deus te proteja. (…) O que ocorre é que cartolas acabam por fazer por onde perder dinheiro e credibilidade. E pior, eles estão perdendo é o futebol paraense. Torcedores azulinos e bicolores já formam uma só torcida, a da sobrevivência do futebol paraense face ao mais completo despreparo dos cartolas. O MPE tem razão. A Vigilância Sanitária, os bombeiros, a PM, também… E, ia esquecendo, este sempre tem razão, o cliente!”. Na mosca.

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta sexta-feira, 5)