Remo festeja 105 anos com missa na Basílica

Será celebrada, nesta sexta-feira (5), às 18h, na Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, uma missa em ação de graças pelos 105 anos de fundação do Clube do Remo. A diretoria convida os torcedores a participarem desse momento festivo, preferencialmente vestindo a camisa do clube. Ainda em comemoração ao aniversário, acontecerá, na sede, às 19h30, reunião especial do Conselho Deliberativo.

8 comentários em “Remo festeja 105 anos com missa na Basílica

  1. Gerson, se essa vigência de um Presidente do Remo, sempre foi de 2 anos, podemos concluir que 53 Presidentes passaram pelo Leão e, todos Incompetentes, quer na Ad ministração para o engrandecimento do Clube, quer na formação da Diretoria de Futebol (OU AS DUAS COISAS), para que o Time sempre dispute competições de alto nível da CBF e, participações essas, com grandes destaques. Até quando? 105 anos, perdidos, sem títulos de destaque, sem série(por incompetência, na hora da formação de um time de futebol, pois não sabem como fazer). Comemorar, o que? Ah, temos o que comemorar sim, os outros times, este ano, estão fragilizados e, o nosso, um pouco menos, então poderemos ter sucesso, pelo menos no 1º turno. Será? Sinceramente, o único Parabéns que vou dar, hoje, será e sempre será, enquanto tivermos dirigentes incompetentes, APENAS para NÓS, TORCEDORES DO LEÃO. E VIVAM OS TORCEDORES DO REMO.

  2. Os presidentes azulinos (assim como os bicolores) nao cairam do ceu, nem de paraquedas. Sairam de algum lugar, no caso, da propria torcidan azulina (ou bicolor). A culpa e de quem elege. E quem elege? Os conselheiros. E de onde vieram os conselheiros? Da torcida. Conclusao: a culpa e da torcida, sim. E como os politicos. De onde eles vieram? Do nada? Nao, da populacao. Quem elege os politicos, Os eleitores. Entao a culpa e de nos, os eleitores.

  3. Jorge, no caso do Clube do Remo, que é o caso aqui, não são todos os torcedores e, sim, os “Donos” do Remo que se candidatam e elegem os mesmos, portanto, o verdadeiro torcedor, ao que me parece, só agora, poderá escolher seu Presidente, depois de 105 anos. Agora era bom, se antes da eleição, os candidatos fossem sabatinados, por nós torcedores, com perguntas, tais como: Qual seu projeto para administrar o Remo? Como irá conseguir recursos para Administrar o Remo? Quem vai ser seu Diretor de Futebol? aí se perguntaria ao seu Diretor de Futebol: Quais os técnicos que vc tem em mente para treinar o Remo? Vc. acretida que um grande time começa por um bom Técnico? Qual o seu conhecimento no mercado do Futebol? Vc pensa ser correto Treinador Local treinar o Remo? Aliás, amigo, quem dissesse sim, nesta última pergunta, seria logo eliminado por justa causa pela maioria dos torcedores. Penso ser por aí.

    1. Claudio,
      É esse tipo de mudança que espero que um dia possamos fazer acontecer. Porque, embora nós torcedores sempre tenhamos sido um componente no futebol azulino, o momento atual, que coincide com a chegada do próximo pleito, parece corresponder com uma mudança ainda incompleta de nosso papel neste ambiente.
      Sabatinar os pretensos candidatos a Presidência azulina é uma boa idéia, já que a capacidade de prever o futuro, até mesmo imperfeitamente, é, até onde nós sabemos, uma habilidade única de humanos neste planeta. Isto nos dá base para tomar decisões antes de infortúnios acontecerem, usando a nossa visão do futuro como base para tomada de decisões. Aumentar a base efetiva e ferramentas analíticas que possibilitem a construção de cenários operacionais do futuro sob a hipótese de diferentes cursos de ação representarem um ingrediente importante da tomada de decisões, mas por si só não é suficiente. Temos que ter a coragem de tomar as decisões e levar a cabo as ações que elas implicam.
      Sei que muitos se colocam numa posição de cliente em relação ao Clube, sim, é verdade, mas devemos entender que somos um Cliente especial, diferente daqueles que buscam produto industrial. Torcedor de Clube sempre está envolto por sentimento, emoção. Portanto, são requisitos diferentes a ser atendidos. Eu vejo a relação de torcida e Clubes da seguinte maneira: (Fornecedor) = TORCIDA —CLUBE — TORCIDA = (Cliente). Isso teoricamente, porque na prática a coisa é bem diferente, não estamos sabendo atuar para termos vós e partilhar nas decisões. Afinal, serão essas decisões que determinarão o tipo de emoção que o torcedor conviverá por algum tempo, alterando inclusive, a qualidade de vida dos mais apaixonados pelo Clube.
      A razão da existência de um Clube é satisfazer as emoções de sua torcida. E por tudo que estamos vivendo, sem dúvida que a melhor conquista do Clube do Remo ao logo dos anos, é sim, a NAÇÃO AZULINA. Parabéns FENÔMENO AZUL.

  4. Faço minhas as palavras do Cláudio!… Realmente, o que esta instituição tão amada e tão usurpada chamada Clube do Remo tem de melhor é a sua incomparável torcida.
    Apesar de não discordar totalmente do Jorge, a alegação de que os dirigentes saem das torcidas (tanto Remista, quanto bicolor) e por isso nós torcedores somos culpados pelas mazelas administrativas, é simplificar muito a discussão. Ninguém é culpado por ter sido traido em sua confiança, assim como, creio, ninguém é despolitizado por que assim o deseja.
    Um mundo inteiro politizado é pura utopia.
    Mesmo se a eleição para ser dirigente já fosse direta, ainda assim o torcedor comum não seria culpado por haver escolhido alguém que traiu sua confiança.
    Aquela velharia (no pior sentido) chamada CONDEL é, sim, culpada pelas mazelas que se intensificaram no Clube do Remo. São culpados porque se prontificaram a fazer um trabalho e nada fazem. São uns vadios que não abrem mão das benesses e prestígio que o cargo lhes confere. Passam os dias naquele marasmo batizado (por sinal, bem sugestivo) de “Senadinho”, enchendo a cara de whisky e nada fazem de proativo pela instituição.

  5. Soeiro e Claudio, voces sao socios azulinos e, em caso positivo, estao em dia? Se forem, tem todo o direito de reclamar; se nao forem, lamento, mas a velharia vai continuar elegendo quem a torcida nao quer.

Deixe uma resposta