A quem interessar possa…

Agenda do presidente Lula para esta terça-feira, 02:

09h Despacho interno – Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) 

09h30 Nelson Jobim, ministro da Defesa 

10h Cezar Alvarez, chefe de gabinete-adjunto de agenda do Gabinete Pessoal do Presidente da República  

11h30 Tarso Genro, ministro da Justiça 

12h Despacho interno 

15h Alfredo Nascimento, ministro dos Transportes

17h Cleyton Pinteiro, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA)  

17h30 Reunião com representantes da sociedade civil para tratar do Plano Nacional de Banda Larga

(Fonte: Secretaria de Imprensa da Presidência)

CBF confirma S. Raimundo x Bota no Barbalhão

Por Juscelino Ferreira, de Santarém

Depois de muita polêmica e de uma verdadeira corrida contra o tempo por parte da Prefeitura de Santarém e da diretoria do S. Raimundo, no final da tarde desta segunda-feira, a CBF confirmou a realização do jogo entre São Raimundo de Santarém e Botafogo do Rio de Janeiro, pela Copa do Brasil, para o estádio Barbalhão. Uma comissão formada por militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar vistoriou o estádio na manhã de ontem e constatou que as principais adequações exigidas pelo Estatuto do Torcedor já estão sendo feitas, como por exemplo, a instalação de câmeras de segurança.

Ao final da vistoria era grande a expectativa pelo parecer da comissão que era chefiada pelo tenente coronel Osmar, da Polícia Militar e pelo tenente coronel Daniel Rosas, do Corpo de Bombeiros, porém, a decisão final ainda dependia de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que deveria ser assinado pela Prefeitura de Santarém junto ao Ministério Público do Estado (MPE), o que só aconteceu no início da noite, depois de longa reunião.

Segundo o tenente coronel Osmar, o governo municipal se comprometeu em atender as exigências básicas apresentadas pela CBF, com base no Estatuto do Torcedor, porém, há algumas exigências cujo cumprimento não será possível de imediato, como por exemplo, a instalação de cadeiras, por isso a necessidade da assinatura de um TAC. (Da Sucursal do DIÁRIO)

Quem vence o Re-Pa? Arrisque um palpite

Declaro oficialmente aberto o bolão de palpites para o Re-Pa de domingo, que dará dois prêmios ao grande vencedor. As apostas devem ser cravadas até o meio-dia de domingo, 7 de fevereiro. Em caso de mais de um acertador, ganha quem tiver postado primeiro seu palpite aqui no blog, pois não teve a vantagem do acesso às informações de última hora sobre as equipes. O baluarte Edmundo Neves se dispôs a ofertar um prêmio. O blogueiro oferecerá outro, a ser definido até quarta-feira. Desde já, boa sorte aos apostadores e palpiteiros em geral.

Barbieri não pode contar com reforços

Sob críticas pelas exibições do Paissandu no campeonato, o técnico Luiz Carlos Barbieri tem problemas para reforçar o time para o Re-Pa. Enilton e Eanes, legalizados, estão contundidos e têm presença incerta até nos treinamentos da semana. Já o centroavante Didi, uma das contratações mais badaladas para o Parazão, continua aguardando regularização para poder jogar. Nesta segunda-feira à tarde, a diretoria de futebol confirmou a legalização do zagueiro Paulão, que poderá ser utilizado por Barbieri no clássico.

Alagoano brilha em torneio juvenil de Grand Slam

O alagoano Tiago Fernandes, 17, conseguiu na madruga de sábado, em Melbourne, um feito inédito na história do tênis brasileiro. Ele derrotou o local Sean Berman, por 7/5 e 6/3, na decisão da chave juvenil do Aberto da Austrália, e se tornou o primeiro brasileiro a conquistar um título de Grand Slam nessa categoria (até 18 anos). Antes dele, outros cinco brasileiros haviam sido finalistas de simples, mas sucumbiram na última partida. O último a atingir o feito havia sido Luiz Felipe Tavares, em 1967. “Foi uma semana inacreditável”, afirmou Fernandes, que ocupa o 25º posto no ranking mundial juvenil. (Do Folhaonline)

Por indisciplina, Petkovic é afastado no Flamengo

Até uma vitória histórica como a do Flamengo sobre o Fluminense, domingo, pode provocar mal-estar e acessos de estrelismo. Foi o que aconteceu com o meia Petkovic, que, ao que tudo indica, não deve seguir mais no clube, a não ser que o diretor de futebol, Marcos Braz, mude de ideia. O sérvio não gostou de ser substituído no intervalo do clássico, arrumou suas coisas e foi embora do Maracanã. O psicólogo Paulo Ribeiro e Marcos Braz tentaram, em vão, demovê-lo da ideia. Antes de sair, Pet ainda discutiu rispidamente com o dirigente, com muitos palavrões de ambos os lados. Depois, Braz avisou ao técnico Andrade que afastará o jogador nesta segunda-feira. Caso não haja uma reviravolta, Petkovic deve passar a treinar separadamente. Não foi a primeira vez que o sérvio causou desconforto no grupo. Já no Brasileiro de 2009, no qual foi protagonista, diferentemente do clássico desse domingo (quando teve atuação discretíssima), o meia mostrou-se, nos bastidores, incomodado com os holofotes voltados para Adriano. Famoso pela intransigência nas negociações salariais, o meia também criou atrito ao passar por cima do que o capitão e goleiro Bruno havia combinado com a direção do clube e cobrou um valor maior de bichos.

Classificação atualizada do campeonato

Classificação atualizada do campeonato, cumpridas três rodadas da Taça Cidade de Belém:

1º) Remo – 9 pontos 
2º) Paissandu – 7 
3º) Cametá – 4 (saldo: 0; gols pró: 4) 
4º) Independente – 4 (saldo: 0; gols pró: 3) 
5º) Santa Rosa – 4 (saldo: -1) 
6º) Ananindeua – 3 
7º) Águia – 1 (saldo: -2; gols pró: 5) 
8º) São Raimundo – 1 (saldo: -2; gols pró: 1)

(Foto de Tarso Sarraf/DIÁRIO)

Remo anuncia contratação do meia Otacílio

Depois de mais uma vitória pelo campeonato paraense neste domingo, 2 a 0, em cima do Santa Rosa, a diretoria do Clube do Remo anunciou a contratação do meia Otacílio. O jogador estava no Vila Nova-GO, onde disputou o Brasileiro da Série B de 2009. Esta será a segunda passagem do atleta pelo Leão Azul. Defendeu o time azulino no Brasileiro da Série B 2006, sob o comando do técnico Giba. Naquele ano, o Remo terminou a competição na 12ª posição. Otacílio chega na quarta-feira para se integrar ao elenco.

Independente e Cametá empatam em Tucuruí

Em jogo realizado na tarde de domingo, em Tucuruí, Independente e Cametá empataram em 1 a 1. O primeiro tempo foi dominado pelo Cametá, que abriu o placar com Paulinho Pitbull aos 32 minutos. O gol de empate do Independente veio na segunda etapa, através de Jean Carlos, que marcou de cabeça aos 45 minutos. A renda divulgada foi de R$ 23.050,00, para um público total de 2.544 torcedores, sendo 2.455 pagantes e 89 credenciados.

Coluna: Individualidades em alta

Quando um time não consegue impor-se pela organização e conjunto em campo deve recorrer a seus trunfos individuais. Foi o que aconteceu com o Remo, ontem, no Baenão, diante de um atrevido Santa Rosa. Sufocado nos cinco minutos iniciais, a equipe soube aproveitar as duas oportunidades surgidas em todo o primeiro tempo. E quem se encarregou da execução foi Vélber, bem posicionado e preciso nas finalizações.

No outro extremo, Adriano apareceu decisivamente em pelo menos três ataques agudos, contribuindo para assegurar o triunfo. Na primeira intervenção, defendeu arremate fulminante de Marcelo Dias no instante seguinte ao gol de Vélber abrindo o placar. Depois, no segundo tempo, ao defender dois disparos de Rafael Pimpão.  

Por parte do Santa Rosa faltou justamente essa centelha de inspiração a seus atacantes, que manobraram bem, pressionaram a zaga remista, mas não tiveram a perícia necessária para chegar ao gol. Apesar disso, os 10 mil torcedores presentes presenciaram uma atuação digna dos comandados de Mário Henrique.

A facilidade com que a transição era feita do meio-campo ao ataque desorientou a marcação remista, que só conseguiu combater melhor a partir do instante em que o volante Danilo se plantou à frente da dupla de zagueiros, funcionando quase como um terceiro beque.

Kevson, Marcelinho e Marcelo Dias trocavam passes com desembaraço, sem se intimidar com o barulho da torcida. Tinham a tarefa facilitada pelo auxílio constante dos laterais Eric e Johnny. Coisa que faltava aos dianteiros remistas, dependentes da criatividade de Gian e Vélber. Os laterais Neto e Paulinho pouco contribuíam, limitando-se a guarnecer a posição, o que obrigava Marciano a sair da área para fazer cruzamentos.

Mas, antes que alguém resolva crucificar o trabalho de Sinomar Naves, é justo reconhecer que o Remo não enfrentou um adversário qualquer. O Santa Rosa tem um dos melhores conjuntos do campeonato, até o momento. Joga como se não tivesse preocupações com o amanhã e agride com até quatro jogadores, o que atrapalha qualquer defesa.

No fim das contas, deve-se avaliar que a vitória de 2 a 0 foi preciosa para o Remo, que pecou bastante em termos coletivos, mas, ainda assim, conseguiu transformar seus poucos lampejos em vantagem concreta. Objetividade é isso.

Melhores em campo: Vélber, Adriano, Danilo, Héliton, Marcelo Dias e Kevson.

 

No sábado à tarde, o Paissandu repetiu os erros de sempre, principalmente na criação de jogadas, mas também se salvou do tropeço contra o Ananindeua através de ações individuais: de Moisés, esperto no aproveitamento de um cochilo da zaga, e de Zé Augusto, que participou dos lances capitais, atestando sua utilidade. Para o Re-Pa, Barbieri terá o desafio de arrumar o miolo de zaga e arranjar um meia-armador de verdade, que consiga armar o jogo. (Foto 1: MÁRIO QUADROS; foto 2: NEY MARCONDES)

(Coluna publicada na edição do Bola/DIÁRIO desta segunda-feira, 01)