Paissandu é 167º clube no ranking da IFFHS

O Barcelona é o melhor clube da história do futebol, segundo a lista anual elaborada pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), na qual o São Paulo ocupa o 18º lugar. A classificação histórica mundial de clubes da IFFHS publicada nesta quinta-feira leva em conta todos os resultados dos torneios e taças nacionais e as competições de clubes das seis confederações continentais e da Fifa desde 1991.

O ranking, fixado a cada 31 de dezembro, leva em conta as 50 melhores equipes de cada ano e concede 50 pontos ao primeiro da lista, descendo até um ponto ao classificado em 50º lugar. Além do São Paulo, mais 13 clubes brasileiros aparecem entre os 208 clubes listados pelo ranking. Confira:

1. Barcelona 807 pontos.

2. Manchester United 726.

3. Real Madrid 633.

4. Juventus 633.

5. Milan 620.

6. Inter de Milão 605.

7. Bayern de Munique 599.

8. Arsenal 594.

9. River Plate 503.

10. Chelsea 491.

18. São Paulo

28. Grêmio

30. Cruzeiro

45. Palmeiras

50. Flamengo

51. Santos

66. Vasco

75. Corinthians

80. Fluminense

83. Internacional

98. Atlético-MG

101. São Caetano

154. Atlético-PR

167. Paissandu 

199. Goiás

Só não sei de onde a IFFHS tirou a ideia aloprada de que o Botafogo, campeão da Taça Conmebol, campeão do Rio-S. Paulo e campeão brasileiro; time de Garrincha, Didi, Nilton Santos e Jairzinho, pode ficar atrás de Fluminense, Atlético-MG, Atlético-PR, Goiás e S. Caetano. Vou te contar…

39 comentários em “Paissandu é 167º clube no ranking da IFFHS

  1. égua da pesquisa idiota!!!

    como pode o paISSandu estar entre os 200 melhores times do mundo por causa de 1 titúlo conquistado a 8 anos!!!

    é tão besta a pesquisa, que coloca river plate na frente do chelsea um dos melhores clubes do mundo na atualidade!!!!

    idiotice!!!!

    1. leão, estamos falando de time Grande, que tem história, cuja história é INDELÉVEL, o tempo portanto, não apaga, como o faz de mentes idiotas.
      Outro ponto que preecisas pesquisar, é que o River Plate, da Argentina, é sim, dos maiores vencedores do mundo, o Chelsea, é um fenômeno recente.

  2. Aposto que eu serei um dos poucos torcedores (AMIGOS e RIVAIS o CERTO é PAYSANDU e ninguém ta matando a gramática ao escrever assim, apenas respeitem e o nome do clube e o escrevam na grafia correta !) do PAPÃO por aqui, por que so o que vai dar é BOTAFOGO campeão de que mesmo ? e REMISTA (esse então que nem competição oficial da CBF disputa) reclamando e chorando… espero ser o ultimo PSC por aqui mesmo, e que o resto va reclamar na cama que é lugar quente !!!!

    PS. Contra números não hão argumentos, FATO : PAYSANDU O MAIOR VENCEDOR DO NORTE !

  3. Apesar de muitos dissabores proporcionados pelas ultimas administrações o PAYSSANDÚ orgulha todos os seus seletos torcedores pelas façanhas que o coloca por méritos reconhecidos, na relação de clubes de destaque a nível internacional, entre os melhores do mundo. Que sirva de incentivo para que a atual administração se conscientize que o Papa Títulos do Norte deve ser gerenciado com mais seriedade, responsabilidade e eficiência. Um clube desta grande não deve ser exposto a situações incomodas e que não veja no rival a equidade vexatória que este com freqüência proporciona não constando nem na competição mais ralé da CBF (Série D). A verdade dói, mas tem que ser dita.

    1. Meu caro Berlli;
      Tens toda razão! A verdade tem que ser dita e, digo mais:a realidade tambem tem que ser vista!
      E, portanto para aqueles que não conseguem ver os sumanos nem com binóloculo, é só olhar o quadro do Atorres.
      A verdade doi, e pelo que me parece causa cegueira.

  4. Caros sem série (remistas) contra numeros não ha argumento portanto ,lugar de reclamação e a delegacia das mulheres e de chorar e a cama que e quente.

  5. Que bobagem!… Gente, até para ser medíocre tem que ter um pouco de bom-senso. Que adianta estar à frente em um ranking que parece teta de homem (não serve pra porra nenhuma), e estar atrás no ranking oficial da FIFA? Não se trata de gostar ou não. Trata-se de lei! Lei é pra ser reconhecida e cumprida, seja justa ou não.

  6. Apesar de não dar crédito à lista dos Inglêses, não dá para deixar passar em branco, essa oportunidade, de tirar um tremendo sarro, com a torcida fora de série.
    “Égua sumano, onde tú tá? tú tá muito loooooooonge, num té inxérgo, nem cum tar de binóculu.

  7. Os torcedores do genérico argentino se deliciam com esse museu de novidades. Parecem foguete: Tomam no c… e saem fazendo festa!… rs.

  8. como esse papo baixou de nível…. agente tá falando dos 15 melhores times do Brasil. Agora além de fora de série, são fora da lista!

  9. Como diz a velha canção onde o personagem desolado diz:” Êta dor de cotovelos dos diabos… que vontade de morrer…êta dor que ninguém quer dizer que tem…” rá,rá,rá,rá,rá,rá,…..

  10. Caro Kelson,
    O PAISANDÚ É O TIME MAIS VENCEDOR DO NORTE DO BRASIL: QUANTO À ISSO NÃO SE PODE ARGUMENTAR DIFERENTE. NÃO É QUERER SER MELHOR OU PIOR QUE NINGUÉM, MAS SIMPLESMENTE OLHAR PARA A REALIDADE, AINDA QUE NÃO SEJA RECENTÍSSIMA.
    Quanto ao nome, tomemos como exemplo “MAICON”, lateral direito da seleção brasileira de futebol: é possível que tenha havido a intenção de registrá-lo como “MICHAEL”, porém, vale o que está escrito.
    Usar a grafia incorreta se valendo de qualquer argumento que seja, é um desrespeito ao Paysandú, ao esporte, aos torcedores e à história. Para dar fim a essa controvérsia, basta ler as atas de constituição do Paysandú e os seus Estatutos.
    Aproveitando, ficou feliz quando leio os artigos do Tavernard, e lembro de minha infância quando ouvia os comentários de Grimoaldo Soares, sempre equilibrados, com extrema qualidade na utilização da língua e grande conhecimento esportivo.
    De toda sorte, ainda que tenha essa pequena divergência com o Gerson, seu trabalho na crônica esportiva paraense é, sem dúvida, um dos melhores e o blog é um exemplo disso.
    Congratulações a todos.

    1. Que bom que você corrobora com minha opinião, o problema é que até o nobre jornalista desta coluna, realmente não sei porque, prefere escrever como se lê, o que na minha opinião é um desrespeito ao clube mas enfim me pergunto : PARA SER TORCEDOR SR. GERSON, PRECISA DE DIPLOMA ?

      1. O jornalista que vos escreve, caro Kelson, não é tão nobre assim, acredite. Às vezes, como qualquer sujeito normal, sei chutar na canela também. Mas, de todo modo, obrigado pelo adjetivo generoso. Quanto à grafia do PAISSANDU, não é uma questão de primarismo ou adaptação forçada de minha parte. É apenas respeito à escrita tradicional. Creia: até 2003, todos os jornais do Pará e publicações nacionais usavam-na, sem que ninguém achasse esquisito. Era consensual e aceita por todos. Procure nos arquivos. Por razões já muito explicadas aqui, mantive (ao lado de feras como Elias Pinto, Sérgio Buarque de Gusmão, Lúcio Flávio Pinto, Paulo Cal e alguns outros) essa forma de escrever o nome do clube, até por uma questão de coerência. Apenas isso.

    2. Caro José Maria,
      Em reforço à explicação que dei ao Kelson sobre a grafia do Paissandu, vou postar novamente artigo de autoria de Elias Pinto, que esclarece – com outros argumentos – essa questão e o meu posicionamento a respeito. Veja bem: aqui no blog e na coluna que assino no Bola, que é espaço de minha responsabilidade, mantenho a grafia, mas no restante do caderno e no próprio DIÁRIO prevalece a escrita defendida pelo ex-presidente Artur Tourinho a partir de 2003. Dirijo a redação do DIÁRIO, mas acato a decisão do jornal de se juntar aos demais veículos que optaram pela nova forma. Obviamente, respeito a opinião de todos que preferem escrever PAYSANDÚ (é assim que consta, equivocadamente, da ata de fundação), embora discorde frontalmente dessa grafia.

  11. Gérson, encontrei a resposta para o seu questionamento quanto ao seu glorioso, no site yahoo, postado por João Paulo: ” Ranking de todos os tempos

    Ao fim de cada temporada a IFHHS soma os pontos obtidos na mesma temporada ao pontos das temporadas passadas, considerando o início do ranking em 1 de Janeiro de 1991, criando assim o ranking dos maiores clube de todos os tempos.

    O sistema de pontos é o mesmo adotado pelo ranking mensal, mas somente são atribuídos pontos aos clubes que estejam nos cinqüenta primeiros lugares do ranking anual, que no fundo é o ranking do mês de Dezembro daquele ano.

    Este ranking prejudica os clubes que obtiveram bons resultados anteriormente ao início do ranking. Clubes como Santos FC, Liverpool FC ou Benfica que nas décadas de 60 e 70 obtiveram inúmeras vitórias e títulos não figuram no topo do ranking exatamente por este não considerar resultados anteriores a 1 de Janeiro de 1991, em virtude de a verdade desportiva anterior a este período não ser muito confiável.

    Por outro lado, clubes que começaram ou continuaram a obter bons resultados na década de 90 aparecem no topo do ranking, como é o caso da Juventus FC e FC Barcelona.

    Esse sistema de apenas considerar jogos a partir de 1991 cria casos inusitados como acontece com o clube AD São Caetano que foi fundado apenas em 1989, dois anos antes do início da contagem, porém está no ranking à frente de clubes centenários que antes da criação do sistema tiveram muitos momentos de glória na sua história, mas que não contam para o ranking.”

    1. Ricardo,
      Como se dizia antigamente, esse argumento explica, mas não justifica. Tomemos, por exemplo, a questão dos títulos nacionais. O Botafogo foi campeão brasileiro de 1995, portanto dentro do período avaliado pela IFFHS. Outra: acima do Botafogo, o S. Caetano só teve a participação na Libertadores, sem vencer. O mesmo ocorreu com os dois Atléticos. O Fluminense, idem. E o que dizer, no plano internacional, da surrealista ausência do Boca Juniors da lista de 10 maiores vencedores de títulos do planeta? Qualquer aprendiz de feiticeiro em estatística sabe que os argentinos dividem, em pé de igualdade, com Milan e Real Madri o número de taças conquistadas – grande parte delas nos últimos 20 anos. (Aliás, numa dessas listas da IFFHS, por sinal, vi o glorioso Real Potosi à frente da Inter de Milão!!!). Tem algo de maluco nessa listagem, embora, para nós, paraenses, a inclusão do Paissandu seja sempre motivo de orgulho.

  12. Meu caro Sérgio Soeiro, o ranking oficial da FIFA é o do IFFHS aqui postado.Portanto você está totalmente equivocado.
    Ranking mundial da Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS), é reconhecido como o oficial da FIFA.

    http://www.iffhs.de/

  13. Bom… faço mea-culpa pela linguagem chula. Mas não creio que seja coisa de outro mundo, até porque é uma expressão popular usada por qualquer criança. Existem coisas que nos violentam muito mais do que uma expressão chula, e não enxergo toda essa indignação. De qualquer forma, peço sinceras desculpas.

  14. Gerson,
    Você discordar da grafia, tudo bem, mas dizer que consta “EQUIVOCADAMENTE”??? PAYSANDÚ da ata de fundação…
    Desculpe, mas, insisto, é um nome próprio. Logo, vale o que está escrito.
    Imagine alguém se dirigir aos pais ou a algum familiar do MAICON para exigir que o nome seja escrito MICHAEL. Enfim, somente voltei a tona por ter lido a mensagem do Kelson.
    Então, finalizando, você tem a sua opinião, mas, seus argumentos, com todo respeito, não se sustentam. Contudo, o respeito e a admiração ao profissional permanecem inabaláveis, pois, acredito que, no fundo, Você faz isso para, de alguma forma, “cutucar os bicolores”, e acaba conseguindo.
    Entendo que todos da crônica, antes de se tornarem profissionais, acabam sendo influenciados para este ou aquele clube.
    No seu caso, acredito que Você veste azul marinho, o que, entretanto, não impede de ser imparcial e justo em seus comentários.
    Congratulações.

  15. FALCONI! Como um bom mecânico que voce deve ser deveria está mais preocupado com a máquina que por incrível que pareça começou muito bem com o Barrichelo (Si no mar).

    1. No meu único comentário desse tópico, vou falar apenas um frase que resume todo o belo texto explicativo do ranking IFFHS:

      …….CHORA LEÃO!!!!

      SB para todos!!

  16. Gerson, o caso do Botafogo nesse ranking é o mesmo do Paysandu no ranking da CBF. Se o ranking da CBF fosse coerente, qual clube do Pará estaria em melhor colocação?

    Não é a toa que no ranking de qualquer revista esportiva que se preze, o Papão sempre está na frente!

  17. Não vou entrar nesse mérito de ranking, mas no da grafia do PSC. O Gerson tem razão. Paissandu é o nome de um lago que por tabela nomeia também a cidade uruguaia e se escreve no Brasil, na forma como está grafada pelo escriba: Paissandu. O que isso tem a ver como Belém ou o clube de futebol? Simples entender, se contextualizarmos a história de Belém. Durante a administração de Antônio Lemos, o Bairro do Marco da Légua (atual Marco) foi planejedo e urbanizado, cujas ruas, avenidas e travessas, passaram por um enquadramento correto. Por isso, esse bairro tem as únicas vias planejadas em nossa cidade. São metricamente estabelecidas e lá não tem vizinho encostado no cangote. Pois bem, as vias do Bairro foram batizadas em alusão à Guerra Contra o Paraguai, daí os nomes estarem relacionados às personagens e eventos da guerra, notadamente, nas batalhas protagonizadas por Duque de Caxias, Almirante Barroso, Viconde de Inhaúma e por aí vai. Algumas transversais evidenciam lugares e espaços que foram palcos não só dessas batalhas como das intervenções platinas anteriores à Guerra, dentre as quais, Lomas, Estrela, Humaitá, Timbó, e claro, Curuzu. Portanto, o nome Paissandu estaria ligado a sua fundação e a localização de seu estádio na Curuzu, Bairro do Marco. A grafia saiu errada, Paysandú, nos moldes da ortografia moderna. À época, é bom afirmar, eram comuns os estrangeirismos na Língua Portuguesa. Nesse caso, o nome dado ao Paissandu foi provavelmente um preciosismo bobo (digamos, frescura na linguagem atual), no sentido de adaptá-lo à Língua Espanhola com nuances castelhana e guaranítica (típicas na região platina), daí o “y” e a acentuação no oxítano terminado em semi-vogal (forma até hoje incorreta segundo as normas de acentuação da Língua Portuguesa) de alguns de seus fundadores, entre os quais oriundos de famílias espanhola e uruguaia (é só lembrar os nomes Couceiros, Aguileras, Rabelos, de algumas famílias tradicionais do PSC e da cor celeste da camisa). Na verdade a influência da celeste uruguaia é evidente na origem do PSC (prefiro escrever assim. É menos polêmico). A camisa é alvi-celeste. Agora, para sacanear com os rivais: time com problema de identidade, do nome polêmico ao símbolo irreal (bicho-papão só na imaginação).

  18. A questão realmente é simples: não se trata de “preciosismo bobo”, mas apenas de identificar o nome que está grafado na na “certidão de nascimento”, que é Paysandú. Aproveito para uma sugestão: tentem fiscalizar os nomes próprios de filhos cujos pais erraram a grafia e busquem consertá-los. Acho que daí vocês terão a noção da grosseria que tal atitude representa.
    Finalmente, como o Paysandú é mais novo, nada mais justo que também utilizar elemento irreal para servir de símbolo, eis que o rival foi buscar nas savanas africanas um “leão-azul”. Pelo menos o nosso é totalmente retirado do imaginário popular e de lendas, ou seja, é, realmente assombrosso para os rivais. Quanto ao leão-azul, bom, parece uma simbiose que ainda não encontrou identidade, pois, na Amazônia não existe leão e, onde existe, não há notícias de nenhum na cor azul-marinho.
    Parei por aqui.

  19. Com Y ou I o papa título é o maior do norte e o leão sempre será azul até o momento que ganhe um título que preste, caso isso vier acontecer, pouco provável para um futuro próximo, podem chama-lo até de leão macho, por emquanto é felino disfarçado.

Deixe uma resposta