Argentino vai comandar seleção de basquete

O argentino Rubén Magnano é o novo técnico da seleção brasileira masculina de basquete. O ESPN.com.br apurou que o treinador assinou contrato com a CBB, Confederação Brasileira de Basquete, até o Torneio Pré-Olímpico para os Jogos de Londres em 2012. Magnano foi o técnico da seleção argentina que conquistou o ouro olímpico nos Jogos de Atenas em 2004 e o vice-campeonato mundial em 2002. Ele estava desempregado desde que deixou o Atenas de Córdoba e chega para substituir outro estrangeiro, o espanhol Moncho Monsalve, que comandava a seleção desde janeiro de 2008.

O grande desafio de Magnano é contar com as estrelas brasileiras da NBA (Nenê, Leandrinho e Varejão) no Mundial da Turquia e recolocar o país no mapa do basquete. A competição será disputada entre 28 de agosto e 12 de setembro. O Brasil está no Grupo B na primeira fase, ao lado dos favoritos Estados Unidos, dos bons times da Croácia e da Eslovênia e das zebras Irã e Tunísia. Os quatro primeiros passam de fase.

6 comentários em “Argentino vai comandar seleção de basquete

  1. Gerson, não temos dúvidas que o Magnano é uma baita nome pra comandar a seleção, o cara ganhou tudo com a Argentina de Ginóbili e Escola.

    O grande desafio dele na verdade vai ser motivar esses “caras” a jogar pela amarelinha, pois são consagrados em seus times. Se conseguir fazer isso, o Brasil vai fazer bonito no Mundial e nas Olimpiadas.

    1. De acordo, Maciel. Acho que resolvemos a questão do técnico (Magnano é mais qualificado que o espanhol), mas persiste a dúvida quanto ao interesse das estrelas da NBA. Talvez com um campeão no comando, a turma se anima a defender a seleção.

  2. Nao ganhou tudo, nao, perdeu o mundial, para a Espanha do Gasol, mas a noticia e excelente. A Argentina tem a melhor escola de basquete da A. Latina, a exemplo do que o Brasil era ha decadas. A chave do Brasil e dificilima e o Brasil deve lutar pra passar em quarto. Mas vejo o trabalho a longo prazo e ter o exemplo de espanhois e argentinos na formacao de atletas, arbitros e treinadores. Espero que ele renove para 2016, quando a chave tem que ser menos dificil e a chance de classificacao maior. Sou favoravel a tecnicos estrangeiros nos esportes que o Brasil tem deficiencia, mas sem investimento na base, nao adianta. So nao da pra achar que vamos ganhar o que a Argentina ganhou, porque a geracao deles foi excepcional, embora inicie a decadencia – nao sei se a renovacao deles esta a altura. Para se ter uma ideia, os melhores argentinos (Ginobili e Scola) sao titulares na NBA, ao contrario dos tres brasileiros, que sao reservas. Sem contar o armador deles (Prigioni), que e titular do Real Madrid.

  3. Muito bom nome, mas foi ruim a maneira em que o Moncho foi demitido.

    Enfim, acho mais fácil reunir os nossos grandes jogadores. (Huertas, Leandrinho, Luz, Nene, Varejao, e o melhor de todos T. Splinter.)

    Algumas observações:
    – O grupo do Brasil é o mais difícil, mas o Brasil passa fácil e só não briga de igual pra igual com os EUA. Mas é bom, pois não vai pegar os EUA na segunda fase.

    – Dos argentinos o único titular na NBA é o Scola.
    – O Nene é titular e o Varejao está sendo o segundo jogador mais importante do Cleveland nessa temporada, é top 3 na estatística +-, disputando com o Kobe. O leandrinho é o primeiro reserva do Phoenix, como o Ginobili é nos Spurs.
    – O Splinter é o melhor jogador do campeonato espanhol nas estatísticas. O Huertas é o melhor em assistências (O Caja Laboral fez uma ótima troca mandando o Prigioni e recebendo o Huertas). Temos mais dois pivos no top 10 de rebotes. E temos mais os novatos R. Luz e A. Lima como revelacoes, jogando no Unicaja.

    O Caja Laboral (Huertas e Splinter) é o 2 no espanhol (na frente do todo poderoso Real) e passou pro top 16 na euroliga.

    Enfim, elenco pra disputar temos. Vamos ver se conseguimos a uniao. O Moncho conseguiu. Torço pra que melhore.

  4. O Moncho foi alertado que poderia sair; esta com um problema na coluna e disse que nao ficaria depois do mundial, dai a pressa em contratar outro. Se nao fosse isso, teria ficado, porque a medio prazo o plano e classificar para Londres e a longo prazo, rJ 16, cuja participacao e garantida.

Deixe uma resposta