Dupla Zico-Romário brilha em amistoso

Maior ídolo da história do Flamengo e maior artilheiro do Maracanã em todos os tempos, Zico, foi o principal protagonista do Jogo das Estrelas realizado neste domingo, no Rio Janeiro. Organizado pelo próprio Galinho de Quintino, o amistoso beneficente reuniu estrelas como Romário – antigo desafeto de Zico – e Adriano. O jogo terminou empatado por 5 a 5 entre os amigos de Zico e o Flamengo e contou com a presença de mais de 55 mil pagantes e de 72 mil torcedores, ao todo, no Maracanã.  

No intervalo da partida, ainda no gramado do Maracanã, Zico deixou claro que já colocou um ponto final nas antigas desavenças com Romário. Após o corte do Baixinho na Copa do Mundo de 1998, na França, Romário acusou o então coordenador-técnico da seleção, Zico, de trabalhar contra ele na preparação para o Mundial. “De minha parte, já não há mais nenhuma mágoa em relação a isso”, afirmou Zico. “Fiquei muito feliz pelo fato de um grande craque como o Romário ter aceitado o meu convite. Hoje ele está fazendo um grande trabalho no América, que é o time do coração da nossa família. Ao longo da vida, a gente faz muita bobagem, mas as coisas passam e devemos sempre ter o coração tranquilo. E o meu coração já não tem mais pendências.”

Romário, por sua vez, também agradeceu a Zico pelo convite para participar do Jogo das Estrelas e levantou a bandeira branca ao Galinho. “Estou muito feliz e honrado em ter esse prazer de jogar ao lado do Zico. Tenho certeza de que essa galera que veio sonhou muito com isso e gostou do que viu”, disse o Baixinho. “Temos que deixar esses problemas do passado para trás. O Zico é um dos maiores ídolos da história do nosso futebol.” (Da ESPN)

LOP confirma Rancharia como reforço bicolor

André Rancharia (foto, ex-Matuense, Democrata de Governador Valadares, Sampaio Corrêa, Ceará, S. Caetano, Atlético-MG, Figueirense e Brasiliense), de 26 anos, é o primeiro reforço contratado com o aval do novo técnico do Paissandu, Luiz Carlos Barbieri. O presidente Luiz Omar Pinheiro confirmou a transação: “Esse eu já posso te adiantar, porque já está fechado”. E adiantou nova gastança com jogadores: serão oito jogadores – dois zagueiros, um lateral-direito, dois volantes, um meia, um goleiro e um atacante. Segundo Roger Aguillera, empresário e colaborador do clube, outros nomes quase certos são: Adilson (goleiro), Possato (lateral esquerdo), Rogério Corrêa (zagueiro), Mussamba (volante), Simão (volante) e Enilton (atacante).

Panetone da Veja ainda está assando

Há três anos, a revista Veja fez mais uma de suas tradicionais matérias “sob encomenda” para destacar algumas figuras da política nacional. Por alguma razão (que, certamente, envolvia transações comerciais), José Roberto Arruda foi um dos risonhos homenageados pela revista da Abril, que traçou um perfil dos mais simpáticos sobre o governador do Distrito Federal. Não havia nem sombra de suspeita sobre os escândalos do panetone, mas a maracutaia já estava em marcha. Veja e seus 300 repórteres nada descobriram – ou preferiram fazer vista grossa. Abaixo, fac-símile da (vendo hoje) pândega matéria: 

Jorginho ironiza sonho dos Ronaldos

O auxiliar de Dunga na Seleção, Jorginho, afirmou que os Ronaldos, Fenômeno e Gaúcho, precisam se empenhar se quiserem garantir uma vaga no grupo que vai à Copa do Mundo na África do Sul. E ainda ironizou o desejo de voltarem a defender o Brasil. “Vontade eu também tenho, mas já estou com 45 anos. Meu tempo já passou, assim como passa o de todo mundo. Admiro a vontade deles, mas, para voltar à seleção, é preciso mostrar também dentro de campo”, disse Jorginho, em declaração ao jornal “O Dia”, na inauguração da estátua de Zico no Hall da Fama do Maracanã, no último sábado. A convocação final dos 23 jogadores que vão à África do Sul sairá em maio, e Jorginho disse que ambos terão de esperar até a data limite para conhecerem seu futuro.

É justamente esta arrogância dos que comandam a Seleção que me deixa preocupado em relação à campanha na África do Sul. Frase grosseira e desnecessária, principalmente quando diz respeito a jogadores que conquistaram títulos mundiais pelo Brasil. Mesmo que não pretenda chamá-los, o que é um direito, não precisa tripudiar. Fico a imaginar do que Dunga e Jorginho serão capazes em caso de um triunfo brasileiro na Copa 2010.

Pensata: O achado vascaíno

Por Gilmar Ferreira

Fernando Prass; Élder Granja, Martinelli, Gustavo e Ramon; Nílton, Rafael Carioca, Leo Gago e Carlos Alberto; Rafael Coelho e Dodô. A rigor, e em tese, o Vasco de 2010 terá entre seus titulares apenas quatro jogadores do time que reconduziu o clube à Série A do Brasileiro. Um trabalho de reformulação bem executado sob o ponto de vista operacional e que agora se espera ver correspondido na parte técnica. 

Estes, somados a Gian, Fágner, Márcio Careca, Souza, Allan, Matheus, Jéferson, Rodrigo Pimpão, Magno, Caíque e Robinho oferecem ao técnico Vágner Mancini o mínimo necessário para a montagem de um grupo competitivo, capaz de dar continuidade e solidificar o trabalho de reconstrução institucional do clube. Deverá chegar ainda um zagueiro, que poderá ser o próprio Titi ou seu companheiro de Internacional, Danny Morais, e mais um atacante de área, do tipo finalizador, vislumbrado mais para a disputa da Copa do Brasil
do que propriamente para o Estadual.  

O elenco será enxertado com o aproveitamento de um ou outro júnior e finalizado em maio com o provável retorno de Juninho Pernambucano. Nada demais para um clube que já registrou inesquecíveis Expressos da Vitória, mas um time cuja montagem fora planejada com critérios técnicos, viabilizada com pouco dinheiro e bem conduzida pelo executivo Rodrigo Caetano, o maior achado da gestão Roberto Dinamite. Na cadeira de presidente do Vasco, eu chamaria agora mesmo este moço em minha sala e anteciparia a renovação de seu contrato. Abre o olho, Dinamite!

Barão na formação original, só na fotografia

 

Formação original do Barão Vermelho, clicada para o blog de Antonio Carlos Miguel (Globoonline), na véspera do Natal. Para os fãs da banda, como este escriba baionense, trata-se de um registro histórico, que talvez nunca mais se repita. De pé, da esquerda para a direita, o tecladista Maurício Barros, o batera Guto Goffi, Grão (que não é “barão”), Frejat e o baixista Dé. Como se sabe, por palavras recentes do próprio Frejat, a banda só deve se reunir para shows especiais. Não há mais o interesse em lançar novos trabalhos.

Gaúcho rejeita seis propostas para voltar

O meia-atacante Ronaldinho Gaúcho recebeu seis propostas para retornar ao futebol brasileiro em 2010. Seu irmão e empresário, Assis, revelou que recebeu consultas de Grêmio, Botafogo, Flamengo, São Paulo, Corinthians e Santos para saber sobre a possibilidade de uma transferência para o Brasil. Apesar disso, Ronaldinho prefere continuar no Milan, onde tem recuperado aos poucos seu bom futebol. “Nunca tive oportunidade de conquistar o Campeonato Brasileiro. Mas estou muito feliz no Milan. Encerrar a carreira no Brasil seria fechá-la com chave de ouro”, disse o jogador à TV Globo.

O presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, entregou recentemente um projeto para Assis, mas esbarrou principalmente no desejo de Ronaldinho de continuar no futebol europeu. O meia, que vive boa fase e passa as férias em Salvador, sonha com uma convocação para a Copa de 2010, na África do Sul. “Sem dúvida, disputar outra Copa seria realizar um sonho. Mas eu até evito falar para não parecer que estou botando pressão (no Dunga)”, comentou o craque do Milan, que tem saudade da época em que servia o time verde-amarelo. “Tenho saudades de todos de 2002, desde o Marcos até o Rivaldo”. (Da ESPN)

E pensar que o presidente do meu Botafogo chegou a alimentar essa ilusão…

Mourinho não convocaria estrangeiros

Polêmico como sempre, o técnico português José Mourinho, atualmente na Inter de Milão, afirmou que se algum dia assumir o comando de uma seleção, do seu país-natal ou de outro lugar, não convocará nenhum jogador naturalizado. O recado parece se dirigir diretamente aos três brasileiros defendem a seleção portuguesa: o zagueiro Pepe (Real Madrid), o meia Deco (Chelsea) e o atacante Liedson (Sporting). Todos se mudaram para a Europa já como jogadores de futebol, mas só o último alcançou o sucesso antes de chegar a Portugal.

“Não sou ninguém para concordar ou discordar [da utilização desses jogadores], porque quem está no centro da decisão é que tem legitimidade total para decidir. Mas, se algum dia for técnico de seleção, direi não aos naturalizados”, afirmou o treinador, em entrevista ao jornal português “Público”. Portugal está na mesma chave do Brasil na Copa do Mundo-2010. Coreia do Norte e Costa do Marfim completam o Grupo G. A estreia portuguesa está marcada para o dia 15 de junho, contra a Costa do Marfim, no Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth. (Do Folhaonline)

Concordo com Mourinho. A presença de atletas naturalizados descaracteriza qualquer seleção nacional.

S. Paulo abre as portas para a Traffic

Por Cosme Rímoli

“Enquanto eu for presidente do São Paulo, nós não teremos parceria com ninguém.” A declaração firme e clara é de Juvenal Juvencio. A cúpula do clube sempre criticou a postura ’submissa’ do Palmeiras à Traffic. E insistiu que nunca seguiria por esse caminho.

Mas nunca e sempre são palavras perigosas para serem usadas no futebol. Primeiro foi uma parte, um pedaço de Hernanes. Agora o zagueiro Xandão. E Fernandinho, que a empresa de Jota Hawilla enfrentou o Cruzeiro para colocar no Morumbi. A Traffic esticou os seus tentáculos para o São Paulo. E foi muito bem aceita.

A saída foi fundamental para os dois lados. Como o fracasso do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, a Traffic precisa colocar seus jogadores para valorizar. Campeonato Paulista e Copa do Brasil não são vitrines. São campeonatos disputados quase por obrigação. Jota Hawilla tem ouvido e alma de comerciante. Não há motivo para ficar angustiado porque os dirigentes do São Paulo menosprezavam a Traffic. O que interessa é 0 lucro.

E os são-paulinos entenderam que é burrice, desprezar os jogadores que poderiam utilizar sem comprá-los. E há novas avaliações. Traffic e São Paulo estudam se outros atletas poderão ir para o Morumbi antes de começar a Libertadores. Sem dor de consciência de nenhum dos lados. “A nossa parceria de verdade é com o Palmeiras. Nos outros clubes, nós apenas investimos”, afirmou Hawilla ao blog. O empresário falou quando foi fazer uma exposição sobre a Copa do Mundo no Brasil.

A Traffic por enquanto terá 13 jogadores na Libertadores. Atuarão por São Paulo, Flamengo, Internacional e Corinthians. Sim, não se pode esquecer que a empresa detém a maior porcentagem sobre os direitos federativos de Elias. E, por causa de Fernandinho, há um mal estar entre a Traffic e Cruzeiro. Mas Zezé Perrella é tão negociante quanto Jota Hawilla. No início do ano haverá uma reunião e as duas partes poderão se acertar.

Com o Palmeiras longe do campeonato mais importante das Américas, a Traffic trata de buscar lucro. Não importa a camisa. Depois de romper a barreira no São Paulo, Jota Hawilla e seus comandados sabem que não há mais limite no futebol brasileiro. O que interessa é ganhar dinheiro.

Rivalidade, dedicação a uma cor, um clube, isso não existe. Fica com o purista torcedor que se espreme, no meio de tantos outros ,para comprar um mero ingresso de arquibancada…

Paissandu tenta contratar Fábio Jr. e Joãozinho

Fábio Junior (ex-Cruzeiro, ex-Galo, ex-Brasiliense) e Joãozinho (ex-Cruzeiro, ex-Paissandu e ex-Vitória) são os jogadores cobiçados pelo Paissandu para reforçar o time na temporada 2010. Negociações estão encaminhadas, mas ainda faltam ajustes nas propostas salariais. O técnico Luiz Carlos Barbieri, informado sobre os dois atacantes, teria dado sinal verde à diretoria.