O pensamento vivo do João Sem Medo

Na curta (e definitiva) biografia de João Saldanha que escreveu, o escritor e jornalista João Máximo enfileira inúmeras e divertidíssimas histórias do cronista esportivo “que o Brasil consagrou”, como dizia Waldir Amaral, outra lenda. Abaixo, uma pequena coleção de frases no melhor estilo João Sem Medo, sobre pessoas e temas do seu tempo:

Armando Nogueira – Um idealista do futebol, um sonhador. Pensa que o futebol devia ser como ele pensa que é.

Geraldo Bretas – Maluco, mas inocente. A culpa é do diretor de televisão que deixa ele trabalhar lá.

Pelé – Um gênio do futebol.

Joel (quarto zagueiro do Santos) – Torce pelo bandido em filme de mocinho.

Flávio (então atacante do Fluminense) – Um jogador complexado. Perde o gol porque tem medo de perder o gol.

Cafuringa – Garoto inteligente. Quando ele fez o primeiro gol da vida dele, disse: ‘Agora só faltam 999’.

Perácio – O protótipo do jogador brasileiro. Confundia anestesia com anistia, mas jogava muito bem.

Vicente Feola – Um homem bom.

Jair Rosa Pinto – Conheço pouco. Um chute imprevisível, um jogador esperto e, dizem, o maior pão-duro do Rio de Janeiro.

Jânio Quadros – Fui colega dele no ginásio Paranaense. Já era maluco.

Ibrahim Sued – Fui muito amigo do Stanislaw Ponte Preta, que dizia: ‘O Ibrahim é a ignorância mais bem paga do país’.

Neném Prancha – O maior filósofo do futebol de areia.

Nelson Rodrigues – É meu amigo. Introvertido, tímido e capaz de escrever muito bem e muito mal sobre Papai Noel.

Jorge Cúri – Pão-duro, belíssima voz. Esteve a favor de todos os governos do Brasil.

João Havelange – Palavra de honra que ainda não consigo definir Havelange…

Mulher bonita – Mulher bonita é ótimo.

Mulher feia – Uma pena.

João Saldanha – Um cara que gosta de viver.

8 comentários em “O pensamento vivo do João Sem Medo

  1. Saldanha era um craque no jornalismo esportivo. Pra quem teve a oportunidade de ve-lo em acao, foi um privilegio. N tv, tinha um estilo impar e dizia as coisas com muita inteligencia. Nao e a toa que morreu trabalhando na Copa de 90. Pena que nao deixou um sucessor na cronica esportiva.

    Curtir

  2. Jorge,
    Considero Saldanha nosso maior cronista de todos os tempos e, sem dúvida, não deixou herdeiros. Falava com desassombro e total conhecimento de causa. E quando assumiu a Seleção sabia exatamente o que fazer – e sem puxar saco dos milicos, como fez Zagallo.

    Curtir

  3. Não poderia ter sido melhor o llocal para homenagear o velho João. Saldanha transportou para os comentários suas proprias experiencias. Escreveu sem pretender ser o melhor. Ele foi êle e as circunstancias dele. Homenagem justa. Só falta agora as homenagens do Partidao-velho-de guerra.

    Curtir

  4. Mas o partidao nao e agora aliado ao PSDB e ao DEM? Soaria no minimo estranha uma homenagem do Freire, agora pupilo de FHC.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s