Mudanças na Timemania

A Timemania traz novidades no ranking de classificação dos clubes para o próximo ano. Os clubes serão reposicionados nos grupos com base no total de indicações no Time do Coração recebidas no ano de 2009. Nos dois anos anteriores os grupos foram definidos em função da colocação dos times nas divisões do campeonato brasileiro de 2007.
Em 2010, os 20 times mais indicados como Time do Coração em 2009 vão dividir 65% do que é destinado aos clubes (Grupo I). Os que ficarem entre as posições 21 e 40 dividem 25% (Grupo II). Os demais 40 (Grupo III) ficam com 8% e os que estão fora do volante (Grupo IV) farão a partilha de 2%.

Confira com fica a situação dos clubes paraenses: 
Colocação dos times (acumulado em 2009) 
         
32º – Clube do Remo, 433.777 apostas 
41º – Paissandu, 397.936 apostas 
72º – Tuna Luso, 251.311 apostas 

Com isso, apenas o Remo estaria no Grupo II, dividindo 25% do total arrecadado com outros 19 clubes. Para entrar no Grupo I, o Leão terá que tirar uma diferença de 201467 apostas para o 20º colocado, Sport. No momento, Paissandu e Tuna estariam apenas no Grupo III e dividirão apenas 8% do total arrecadado com outros 38 clubes. No entanto, a situação do Papão ainda é reversível. Ele está há apenas 5.444 apostas do 40º colocado, o River-PI, e tem até o final do ano para tentar ultrapassá-lo. (Com informações de Rodrigo Godinho de Sousa/site da Rádio Clube)

A face mais bela do esporte na década

Enfim, uma lista de respeito neste dezembro pródigo em enquetes e eleições canhestras. O site Bleacher Report deu-se ao trabalho (e que trabalho!) de eleger as 40 atletas mais bonitas da década. É um show de beldades a serviço do esporte. Vai desde escolhas óbvias, como as tenistas Maria Sharapova (primeiríssima), Anna Kournikova (2ª) e Ana Ivanovic (12ª do ranking), justamente o trio de ouro que abre a sequencia de fotos.

Isso para não falar das irmãs brasileirinhas Bia e Branca Feres (nado sincronizado, em 8º e 9º na lista), até interessantes novidades, como a tenista Ashley Harkleroad, a também golfista Natalie Gulbis (4ª), Ashley Force (11ª, Fórmula Nascar) ou Allison Stokke (salto com vara, 7ª colocada, na foto imediatamente abaixo). E pensar que ainda há quem não goste de esporte.

As gêmeas brasileiras Bia e Branca Feres, do nado sincronizado

Uma parceria incomum

Do Portal Terra

Uma das maiores rivalidades do futebol mundial vai ganhar parceria inédita nas telas dos cinemas do Brasil em maio de 2010. Os filmes Supremacia Vermelha e Grêm10 x 0 (alusão ao placar do primeiro clássico) serão lançados simultaneamente em comemoração aos 100 anos do Gre-Nal. Nesta quarta-feira, os organizadores fizeram o lançamento oficial do projeto, no Salão Nobre da Prefeitura de Porto Alegre. 

Cada filme será narrado com o foco voltado para a respectiva torcida, contando as experiências dos torcedores do lado azul e da parte vermelha sobre o clássico. Para isso, foi criado o site filmegrenal. A ideia é fazer com que os torcedores participem enviando vídeos e depoimentos sobre as experiências relacionadas ao jogo. Os melhores serão selecionados para serem usados nos filmes. Pelo site, o torcedor também pode escolher, entre quatro opções, qual será a capa do DVD e do cartaz que será fixado nos cinemas.

Pelo lado tricolor, o roteirista será o escritor Eduardo “Peninha” Bueno e o diretor Beto Souza, o mesmo do filme “Inacreditável – A Batalha dos Aflitos”, que conta a saga gremista para retornar à elite do futebol brasileiro em 2005. O diretor do longa colorado será Fabiano de Souza e o roteirista Luís Augusto Fischer, o mesmo do documentário “Gigante, como o Inter conquistou o mundo”. 

Inimaginável uma parceria desse nível aqui no Pará, donde se conclui que a rivalidade entre Remo e Paissandu é mais encarniçada que a da dupla Gre-Nal.

Andrade e o desgaste da renovação

Por Cosme Rímoli

Muita ingenuidade comemorar a renovação do contrato de Andrade. O desgaste provocado foi enorme, imenso. O vice Marcos Braz não se conformou com o grito de independência do treinador. E muito menos dele ter procurado na presidente recém-eleita Patrícia Amorim o seu apoio. Foi Patrícia quem mandou subir a proposta de R$ 110 mil para R$ 150 mil mensais.

O salto foi enorme. Andrade teve triplicado o seu salário dos últimos três meses. Como invisível auxiliar passou anos recebendo R$ 10 mil. Braz se sentiu desrespeitado. E frustrado. Logo na primeira missão da nova diretoria, ele fracassou. Não conseguiu dobrar Andrade. Mas a vida não termina hoje.

Andrade teve o seu dinheiro. Mas é bom ele ter um excelente desempenho. E prestar atenção a quem ficará ao seu lado. O dirigente Braz nomeou Rogério como seu auxiliar. Ele foi treinador da Seleção Brasileira sub 20. E era treinador dos juniores.

Várias vezes durante a dura negociação com Andrade, Patrícia ouviu de várias pessoas que o Flamengo não sofreria se ele fosse embora. Rogério teria todas as condições de assumir o cargo. E custando muito menos. Cerca de R$ 30 mil. Não é culpa de Rogério. Ele não está fazendo campanha para derrubar Andrade.

Mas muita gente importante no departamento de futebol o defende no cargo. Não quando acabar o contrato. Muito antes. A situação é difícil de se contornada.

Acabou a cordialidade entre o treinador e Marcos Braz. Andrade já pode posar, dizer para os amigos que foi valorizado como um treinador da elite do futebol brasileiro. Mas o preço que pagou foi caro demais. Haverá sempre uma sombra rondando o seu cargo. E ela estará mais próxima do que gostaria. E Andrade já foi avisado. Mas não precisava, ele é inteligente.

Como confiar? Trocar informações. Ouvir um conselho de um auxiliar que o comando do futebol do clube quer no seu lugar?

O Flamengo não irá começar 2010 da forma festiva com que acabou o ano…

Começo a perceber um quê de discriminação porque as exigências partiram de um sujeito modesto como Andrade, ainda sem pedigree de grande treinador. Desconfio que, se fosse qualquer outro enganador, ninguém estaria ligando a mínima.

Inter festeja centenário com super show

Acontece nesta quinta-feira à noite, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), o show de comemoração do centenário do Internacional e de três anos da conquista do Mundial Interclubes. Milhares de torcedores aguardavam desde cedo nas arquibancadas o começo da festa. As atrações são Zeca Pagodinho, Ivete Sangalo e Fafá de Belém. O público previsto é de 50 mil pessoas.

Benemérito oferece três reforços ao Papão

O empresário Raul Aguillera (grupo Big Ben) manifestou a dirigentes do Paissandu a intenção de colaborar com o clube, oferecendo três reforços para a temporada 2010: o volante Sandro Goiano (cujo último clube foi o Sport-PE), o meia Lenílson (ex-Remo) e o goleiro Alexandre Fávaro. Os jogadores teriam seus salários bancados pelo benemérito do clube. A diretoria espera a chegada do técnico Luiz Carlos Barbieri para consultá-lo sobre o negócio.  

Se não criar problemas internamente, o oferecimento pode ser considerado o melhor presente deste final de ano para o Paissandu. Barbieri, se for esperto, aceita no ato a oferta.

Novo técnico do Papão só chega em janeiro

O novo técnico do Paissandu, Luiz Carlos Barbieri, só se apresenta na Curuzu em 2010. Sua chegada, prevista para quarta-feira, foi adiada para o dia 2 de janeiro. A justificativa da diretoria do clube foi a dificuldade para arranjar vaga nos voos para Belém pelos próximos dias. Aparentemente, o atraso na preparação e montagem do time para o Parazão não preocupa ninguém no clube. Mesmo de longe, Barbieri teria se comprometido a enviar uma relação de jogadores para serem avaliados e contratados pela direção do Paissandu. Além disso, ele aproveita a permanência em S. Paulo para garimpar jogadores, o que significa nova legião de contratados no começo da temporada.

Pesquisa aponta os vilões do futebol

De cada 10 torcedores que não vão aos estádios de futebol, seis fogem por causa das torcidas organizadas. A pesquisa foi feita pela TNS Sport Brasil no final de novembro, em todo território nacional. À pergunta ‘Se as torcidas organizadas fossem banidas, o senhor iria assistir aos jogos no estádio?’, nada mais, nada menos do que 61,07% responderam ‘sim’. A enquete ouviu 8.216 pessoas. “Podemos afirmar tranquilamente que as torcidas organizadas afastam um bom número de torcedores dos estádios e que os clubes estão perdendo receita significativa com a conivência com os uniformizados”, diz César Gualdani, sócio-diretor da TNS Sport Brasil.

Os responsáveis pela violência nos estádios, segundo o torcedor:

1) Organizadas: 86%
2) Segurança pública: 7,1%
3) Dirigentes: 1,7%
4) Álcool e drogas: 1,5%
5) Jogadores: 1,4%
6) Mídia: 0,80%
7) CBF: 0,38

Santos lidera as cidades que mais rejeitam as uniformizadas, com 95%. Palco da confraternização mais selvagem deste ano, Curitiba aparece ao lado de Florianópolis, com 91%, seguidas por São Paulo (87%). Os números não mentem. O torcedor de verdade identifica (e teme) seus inimigos: as gangues que infernizam dentro e fora dos estádios, com a cumplicidade criminosa de grande parte da cartolagem que manda nos clubes. (Com informações de José Roberto Malia)

Ananindeua avança; Tuna se complica

O Ananindeua deu importante passo para se classificar à fase principal do Parazão 2010 ao derrotar o Time Negra por 3 a 0, nesta quarta-feira, em Santa Izabel. Kanu, Marituba e Nóia fizeram os gols da Tartaruga. Já a Tuna não depende mais de suas próprias forças para alcançar a sonhada vaga na fase principal do Parazão.

Com o empate em 1 a 1 com o Cametá, na noite desta quarta-feira, no estádio Parque do Bacurau, a equipe ficou mais distante e na dependência de outras combinações de resultados para alcançar a classificação. Os gols da partida foram marcados através de Jailson para o Cametá (9’1º) e Preto Barcarena para a Tuna (13’1º). 

Os lusos ocupam no momento a 5ª posição com 11 pontos e saldo positivo de 4 gols. Além de ter a obrigação de vencer seu último compromisso, diante do Independente (já classificado), no estádio do Souza, o time comandado por Carlos Alberto Lucena terá que torcer por um tropeço (empate ou derrota) de um dos seus adversários diretos na briga por vaga (Ananindeua e Santa Rosa).

Na última rodada o Ananindeua, com 13 pontos (saldo= 0), recebe em Santa Izabel a equipe do Vila Rica, que não tem mais chances de classificação. Já o Santa Rosa, também com 13 pontos (saldo= 4), jogará contra o também eliminado Sport Belém. (Com informações da Rádio Clube)

Confira a oitava (penúltima) rodada do Parazão 2010: 
Vila Rica 0 x 3 Castanhal 
Time Negra 0 x 3 Ananindeua 
Sport Belém 2 x 0 Bragantino 
Santa Rosa 2 x 2 Independente 
Cametá 1 x 1 Tuna 

Classificação: 
1º Cametá= 18 pontos 
2º Independente= 15 
3º Ananindeua= 13 (Vit= 4 ,Saldo= 0) 
4º Santa Rosa= 13 (Vit= 3 , Saldo= 4) 
5º Tuna= 11 
6º Castanhal= 10 (Saldo= 4) 
7º Sport Belém= 10 (Saldo= -1) 
8º Time Negra= 10 (Saldo= -4) 
9º Vila Rica= 9 
10º Bragantino= 2

Chávez: se clima fosse banco já estaria salvo

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou em Copenhague que processos “injustos” da cúpula da ONU sobre mudança climática (COP-15) provocaram as críticas dos países em desenvolvimento, e que isso é um “reflexo da ditadura imperialista mundial”. Expressou sua solidariedade com os ativistas das ONG que ficaram fora do Bella Center, sede da conferência e repetiu um de seus lemas: “não mudeis o clima, mudai o sistema”. Defendeu que “só com o socialismo é possível salvar o planeta e obter justiça”. O presidente venezuelano afirmou que o capitalismo “é o caminho para o inferno e à destruição do mundo”.

O presidente venezuelano declarou que não ficará “de braços cruzados” enquanto o capitalismo acaba com o planeta e estimulou o combate a esse modelo econômico ou, caso contrário, o ser humano desaparecerá. Chávez denunciou que “os países ricos estão destruindo o planeta e afirmou que se o clima fosse um banco” os governos industrializados “já o teriam salvado”.

O presidente venezuelano destacou que 7% dos cidadãos do mundo geram a metade das emissões poluentes e sustentou que “não se pode pôr no mesmo nível” a China e os EUA, apesar de seus níveis de emissões serem similares, dado que o primeiro país tem uma população cinco vezes superior ao do segundo. (Do Folhaonline)

É meio maluco, mas diz algumas verdades. Esta sacada de comparar o clima aos bancos foi sensacional. Coisa de craque.