Klautau vai anunciar oferta oficial pelo Baenão

Em meio a muito disse-me-disse, factóides de todo tipo e ofertas que não se materializaram, o presidente do Remo, Amaro Klautau, se prepara para anunciar na próxima segunda-feira, 30, na reunião do Conselho Deliberativo do clube, proposta oficial de compra do estádio Evandro Almeida. Justifica sua intenção de vender a tradicional praça de esportes remista como forma de conter a avalanche de dívidas trabalhistas e iniciar um processo de modernização do clube.

Para concretizar a transação, que envolveria a incorporadora paulista Agra (interessada em erguer na área do Baenão um conjunto de edifícios residenciais e escritérios), Klautau precisa convencer os conselheiros da viabilidade, vantagem e seriedade do negócio. Para tanto, está se munindo de todo o aparato tecnológico possível, a fim de fazer uma projeção virtual do que será a Arena do Leão, nome que deu ao projeto do futuro estádio, cuja localização ainda não tem definição clara. 

O valor da compensação extra que o comprador dará ao clube também é incerto – em alguns momentos, AK fala em R$ 20 milhões, noutros menciona R$ 15 milhões. A capacidade do futuro estádio também não está definida: seria, segundo assessores da diretoria remista, em torno de 20 mil lugares.

12 comentários em “Klautau vai anunciar oferta oficial pelo Baenão

  1. Na época da sede social também era a Agra, não? Chama a atenção essa “parceria” Remo/Agra que vem sendo ensaiada há muito. Por que será? Dizem que a comissão de venda é polpuda (10 %) e muitos querem dividi-la…

    Se a Agra comprasse um quarteirão inteiro (20 casas a 300.000, que é o valor máximo naquela área), teria uma despesa de 6 milhões. Mas estranhamente prefere construir um estádio novo (custo de 20 milhões) e ainda ofertar mais 15 milhões em dinheiro. Superfaturamento que não se vê nem nas licitações brasileiras mais descaradas. Hummmm… Das duas, uma: ou a proposta da Agra será bem inferior ao que o Remo quer ou a Agra adora torrar seu dinheiro…

    Fala-se de uma arena mirabolante, mas não da proposta da Agra. Por que os valores vêm por último? A intenção clara é obter a aprovação de todos, garantir a venda para só depois anunciar a quantia e empurrá-la goela abaixo do torcedor “embriagado” com sua nova “arena”. Fica muito claro.

    Não é difícil perceber que o que impera não é o interesse do clube, mas o de particulares (o felizardo que receberá a comissão de venda, os “abnegados” que esperam há anos para receber o que enterraram no clube, RR entre eles, etc). O clube ficará com as sobras. Quando a sede campestre foi à leilão, disseram aos quatro ventos que as dívidas trabalhistas haviam acabado. O que se vê hoje é o Remo ainda mais endividado que naquela época…

    Choca-se com todo o otimismo da venda, a intenção já anunciada por AK de não ir à reeleição. No mímino esquisito para quem assumiu o importante projeto de venda do Baenão. Vai negociar o estádio e ir embora, abandonando a reconstrução do clube. Roerá o osso e deixará o filé aos sucessores. Muito estranho… Você foi feliz ao chamar a atenção sobre a névoa que paira sobre o negócio. Tudo é muito vago e confuso nesta estória.

    Curtir

  2. Gerson, esse Cleiton é um brincalhão cara. Dizer que o valor máximo de preço para uma casa(depende da casa), localizada na Almirante, próximo ao estádio, é de 300 mil, ele só pode tá de brincadeira, mas até entendo, é o desespero de quem não acreditava na proposta do Amaro e, agora terá que engolir. Aliás, só quem falou que a empresa é a Agra, foi o Caxiado.

    Curtir

  3. Espalhado pelo MUNDO INTEIRO, o FENÔMENO AZUL acessa o “SITE” do CLUBE DO REMO (www.clubedoremo.com.br) para APROVAR & PARABENIZAR o Presidente AMARO KLAUTAU pelo HONRADO EMPREENDEDORISMO.

    VIVAS A TODO TEMPO, ESTÃO SENDO CONCEDIDAS AO FILHO DA GLÓRIA E DO TRIUNFO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    – É FATO !!!

    Curtir

  4. Apesar de ser torcedor do Paysandu, espero que esse dinheiro, se realmente a venda se concretizar, não “desapareça” dos cofre do Clube do Remo.

    Espero também que o Clube do Remo construa uma arena não pra vinte mil torcedores e sim para quarenta mil, já disse isso antes, a torcida é muito grande, um estádio para apenas vinte mil torcedores logo ficará pequeno.

    Curtir

  5. Cláudio, 300 mil é um preço excelente para uma casa naquela área, sim. Evidente que uma mansão ou palacete custa mais, porém são exceções. Mas ainda que cada casa custasse um milhão (valor estapafúrdio), a Agra desembolsaria 20 milhões, o que ainda é muito menos do que os 35 milhões que pagaria hoje (estádio novo+15 milhões). Continua estranho.

    Quanto ao desespero, não é meu, mas da torcida do Remo, que, a exemplo de casos anteriores, ficará sem o patrimônio e seu o dinheiro…

    Já vemos torcedores festejando, mas nenhum deles se deu ao trabalho de verificar como são absurdos os valores. É o plano de AK e RR já sendo posto em prática: a venda já está aprovada e o torcedor dá seu total apoio, mas note que a proposta da Agra sequer foi divulgada… Pobre Remo!

    Curtir

  6. São coisas típicas do futebol semi-amador que temos, entregues a alguns espertos, caro Cleiton. Ninguém até aqui foi informado, minuciosamente, sobre a tal proposta – como ninguém falou nada sobre as tratativas com os emissários de Duciomar Costa. Nem os conselheiros, talvez nem os demais diretores. São negócios que parecem conluios, tramados nas sombras. Desconfio sempre de atitudes assim. E, se a venda for mesmo aprovada, que o Remo e seus torcedores tenham muita, mas muita sorte mesmo e que todas as vantagens prometidas virem realidade. O histórico desse tipo de negócio indica justamente o contrário: o patrimônio é vendido e o dinheiro vira fumaça no ar.

    Curtir

  7. Só posso dizer, que todas as informações sobre esse grande negócio para o Remo, serão dadas no dia 09/12/2009, não adianta querer antecipar. Ok?

    Curtir

  8. Querem transformar uma possibilidade grandiosa de o Remo sair do buraco, em um embate politico, todos que falam contra parecem os conselheiro velhos ditos “cardeais” dizendo que não se pode tocar no patrimonio, pensamentos obsoletos, ideias retrogadas e clube falido, pobre Remo!!!! pergunto eu será que as casas onde vcs moram ainda é a mesma de vinte anos atrás???…seus tolos deixem o Remo crescer….

    Curtir

  9. Falo por mim, não por conselheiros ou quem quer que seja. Minha posição é contra o uso politiqueiro da gestão dos clubes, principalmente os que mobilizam milhões de torcedores. Não vejo legitimidade em diretorias que decidem vender bens imóveis como receita para o sucesso. Criatividade é enfrentar a crise com boas ideias, que não representem a dilapidação de patrimônio – ainda mais às vésperas de eleição para a Assembléia Legislativa. Tolos são os que imaginam que o resto da humanidade é composto de ingênuos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s