Argentina descobre maracutaia na arbitragem

Depois do caso do juiz Edilson Pereira de Carvalho tentar manipular resultados de jogos de futebol no Brasil em 2005, a arbitragem da Argentina está sob suspeita: o árbitro Cristian Faraoni teria interferido direta e intencionalmente no placar de um jogo na abertura do Torneio Apertura. O ex-juiz Aníbal Hay, que ocupava um cargo de observador e relações públicas na Federação Argentina de Futebol (AFA) já foi demitido, pois ele teria pedido para Faraoni beneficiar o San Lorenzo, em time do atualmente corintiano Defederico, em seu primeiro jogo da competição. Na ocasião, o time de Almagro venceu por 3 a 1 o Atlético de Tucumán e o árbitro foi criticado por ter se equivocado em pelo menos três lances capitais (entre eles um gol anulado).

Após 15 semanas do ocorrido, Cristian Faraoni confessou o crime e declarou ter uma gravação de uma conversa telefônica que comprovaria sua versão. Oficialmente, Hay, que teria feito a ligação, foi desligado da AFA em virtude de uma reestruturação no departamento de arbitragem. Uma investigação foi instalada para apurar o caso.

“Eu confio que o Faraoni irá esclarecer esta questão. Devemos ouvir as partes e analisar friamente o que aconteceu. Eu, honestamente, não sei o que poderia ser dito ou ouvido, nem o que foi gravado”, declarou o secretário geral da Associação Argentina de Árbitros, Alejandro Toia, para a Rádio Rivadavia. “O pior que pode ocorrer nesta atividade são estas alegações”, lamentou. (Da ESPN)

Está na cara que o apito amigo é, cada vez mais, uma instituição universal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s