Um mergulho no cinema americano dos anos 70

A reportagem do Segundo Caderno de O Globo desta segunda-feira mostra como o cinema americano dos anos 1970 foi revolucionário e libertou uma indústria do marasmo. O livro “Como a geração sexo-drogas-e-rock’n’roll salvou Hollywood: Easy riders, raging bulls”, do crítico americano Peter Biskind, faz uma análise alentada do que o período representou para as carreiras de nomes como Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, William Friedkin, Steven Spielberg, George Lucas, Dennis Hopper e Robert Altman. Fiquei curioso para conhecer o livro.

Um comentário em “Um mergulho no cinema americano dos anos 70

  1. Por falar em “ORGULHO DE SER PARAENSE”, VIVA os 80 (OITENTA) ANOS de IDADE de BENEDITO NUNES.

    Não é de hoje que BENEDITO NUNES já possui o STATUS de ser considerado como UM DOS MAIORES PENSADORES BRASILEIROS, seu legado é AUSPICIOSO e faz BRILHAR a ESTRELA do ESTADO DO PARÁ.

    É FATO !!!

Deixe uma resposta