Tribuna do torcedor

Por Nonato Araújo

Após leitura do episódio envolvendo o Robgol e Luiz Omar, fica claro que o Luiz Omar está com ciúmes pela condição que o Robgol ostenta no Paissandu. Ele deveria era aceitar a condição e ter o Robgol ao seu lado, mais não, prefere criar polêmica e dizer que o Robgol está se beneficiando. Mas claro que ele tem essa intenção, afinal ele é deputado e pra se reeleger ele tem que agradar seu eleitorado. E ele está fazendo por merecer, pois se preocupa pelo Paissandu e pelas alegrias que nos proporcionou. Esta é a minha opinião.

10 comentários em “Tribuna do torcedor

  1. Tudo muito bem!… Só acho que um político vagabundos tipo o cidadão Robson deveria ter seus vencimentos pagos apenas pelos torcedores do Paissandu, uma vez que seu trabalho(?) parlamentar é descaradamente voltado em benefício ao clube pelo qual jogou. Nada a ver com simpatia clubística. Eu jamais votei ou votaria em candidatos saídos diretamente do Remo para a política. Posso até errar no meu voto, mas sempre o fiz com critérios. Sempre votei em pessoas que têm trabalho de base e história política, jamais em aventureiros. Na minha opinião, o parlamentar Robson (e outros do mesmo naipe) presta um grande desserviço à política paraense.

    1. Concordo em gênero, número e “degraus” como diz o outro, Soeiro. O mais incrível é ver que jovens torcedores, que deveriam ter um senso crítico mais apurado por, dentre outros fatores, serem estudantes e visualizarem a possibilidade de transformações de ordem política e social para o país, para o estado e para a cidade, são eleitores caninos de políticos dessa estirpe!

  2. É natural que todo parlamentar represente uma certa e determinada parcela da sociedade. Daí, então, em teoria, é democrático e republicano que o Deputado Robson tenha o seu reduto eleitoral dentre os torcedores do Paysandú. Agora, o que não me soa bem deste até então disse-me-disse, é que ele, o Robson, parece estar tratando a verba da emenda com a qual o clube foi contempaldo como se fosse recurso próprio, dele Robson. Quer dizer, só quando ele teve seus interesses contrariados (legítima ou ilegitimamente, isso é controverso) pelo Presidente, relativamente ao cancelamento d’alguns amistosos, ele passa a cobrar a fiel aplicação do recurso? Quer dizer, não fosse este incidente tudo estaria bem, não teria importância o suposto descaminho dado à verba, ele jamais teria trazido a público a questão? Aliás, a imprensa publicou atribuindo a ele Robson a informação, que o presidente o teria consultado, e ele, Robson, teria aquiescido quanto ao destino diverso dado à parte dos recursos. Quer dizer, se for assim mesmo, é ele próprio, o Robson, que está contribuindo deveras para que não se faça justiça ao seu nome.

  3. Todo político dá maior atenção para a área em que é formado, salvo exceções, sendo assim temos vistos médicos políticos voltado para a saúde, professores para a educação, músicos para a cultura, logo não vejo indecoro Robson se dedicar ao esporte e mais direcionado ao clube que lhe deu condições de hoje estar aonde se encontra e visar a parcela eleitoral que o apóia e sempre apoiará. Na verdade a política local está cheia de vagabundos que nem este mínimo tem feito, exemplo maior está na direção da administração do Estado, portanto essa minoria que não votou e nunca votará, para o político, fica no direito de oposição, até porque se pensam em vender seus votos não serão atendidos. Sugiro que indiquem o Landú ou outro chuta sacola e o elejam para contarem com acesso onde corre a mina, do contrario ficarão eternamente na retaguarda comendo poeira.

  4. A situação, está realmente tão suja que apenas os movimentos dos braços são suficiente para levantar a poeira bicolor, neste caso.

  5. Foi visto e ouvido o que aconteceu no Vasco. Guardadas as devidas proporções, diretores/presidentes com ideias retrógradas não tirarão nem Payssandú nem Remo, tão cedo, da situação em que se encontram. Após mandarem Eurico Miranda para o limbo e Dinamite assumir, o Vasco melhorou, e muito. Está passando da hora desses velhos irem criar galinhas e deixar que cabeças novas arejadas, repensem os dois clubes como um todo. Em 22.11.09, Marabá-PA.

  6. eu como torcedor do paysandu sinto vergonha de ver que esta grande torcida elege qualquer um para cargo político. eu nunca votei e nunca votarei em nenhum deles(robgol, vandick, tourinho, zé augusto e outros), pelo simples fato de achar que o trabalho de um político deve ser feito para toda a sociedade e não para quem o elege. a torcida do remo está de parabens, pois ao que me consta não elege qualquer um(me corrijam se eu estiver errado).
    e tem mais, sou totalmente contra o uso de verba pública em nossos times, pois todos nos sabemos que basta que nossos clubes sejam um pouco bem administrados para ter destaque nas competições nacionais.

Deixe uma resposta