Sobre os pontos corridos

De Renato Maurício Prado, no Bola

“Alguém, em sã consciência, considera o Palmeiras e o São Paulo (os primeiros colocados e, consequentemente, mais fortes candidatos ao título) os melhores times do país na atualidade? Longe disso. Fizeram, até agora, as campanhas mais regulares. Mas o que ambos têm jogado, nas últimas rodadas, é um futebol medíocre, indigno de um campeão. Se houvesse mata-mata final, duvido muito que algum deles erguesse a taça.”

6 comentários em “Sobre os pontos corridos

  1. É mais um para TRAZER O PROBLEMA e NÃO SE ATREVER EM DAR A SOLUÇÃO.

    Ele quer MATA-MATA de novo ??? – “Deve ser SANTISTA !!!”.

    BBBaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhh………

  2. O mata-mata e um tiro no pe. Aquele que e beneficiado hoje, pode ser prejudicado amanha e vice-versa, mas e um premio pra quem nao se planeja, como os Flamengos da vida.

  3. Podem contestar o futebol dos líderes, mas não sua pontuação.

    Esse Renato Maurício Prado é um puxa-saco da Globo. O sistema mata-mata permite ao oitavo colocado ser campeão, desbancando o líder por pontos.

    1. Mas nesse argumento ele está certo, Cleiton. Sempre se acreditou que o sistema de pontos corridos premia o melhor time. Este campeonato de terceira linha que estamos acompanhando desmente a tese. Os líderes atuais são times cujo futebol não convence ninguém. Aliás, sempre apontei o baixíssimo nível da competição deste ano, cujo candidato a craque é Petkovic.

      1. Gerson ouso discordar de vc, o que é meio dificil viu ? rsrsrs…nem sempre se acreditou que o sistema premia o melhor, como vc escreve, pois sabemos que nesse tipo de campeonato, o vencedor claro e obvio, é a equipe mais regular e naum a melhor…

  4. Gérson, também vou discordar de você, não do Maurício Prado que além de torcedor carioca frustrado (nem vou dizer o time para não ferir os espíritos mais sensíveis) é porta-voz da Central de Esportes da Globo que tá doida pelo mata-mata. O problema é que não se pode mensurar modalidades de análises diferentes sob um mesmo fundamento lógico de causa e efeito, partindo do princípio do silogismo. O princípio do ponto corrido não pode ser combatido pela causa do declínio técnico do futebol brasileiro contextual ou estrutural (dependendo da categoria de análise a se abordar). Em mata-mata ou ponto corrido, a chamada “mediocridade” acionada por Maurício Prado será a mesma. Penso que o ponto corrido seria mais próximo a um sistema objetivo de premiação para a melhor equipe (a despeito de interesses outros da CBF com seus patrocinadores) que possui elenco e estrutura disponível ao intento. O que adianta uma equipe praticar um bom futebol com 11 jogadores somente e em dado momento? Palmeiras, São Paulo, Flamengo, Atlético e Cruzeiro, medíocres ou não, estão acima das outras equipes que por isso mesmo não chegam aos primeiros lugares e lutam para escapar ao rebaixamento. O problema não está no sistema de pontuação, mas no nível do futebol nacional, mas aí, são outros quinhentos. Sistema de mata-mata a meu ver, acaba premiando mais equipes medíocres do que no sistema de ponto corrido.

Deixe uma resposta