No Barbalhão, placar de 0 a 0 no 1º tempo

Termina o primeiro tempo, no estádio Barbalhão, em Santarém. Placar: 0 a 0. O resultado vai dando o título da Série D ao Macaé (RJ), que venceu o primeiro jogo por 3 a 2. Por volta dos 40 minutos de partida, o atacante Rafael Oliveira desperdiçou a melhor chance do S. Raimundo na partida, diante do gol de Lugão. No geral, um jogo muito preso no meio-campo, com forte presença defensiva do time fluminense e alguns contragolpes perigosos. Panorama indefinido.

7 comentários em “No Barbalhão, placar de 0 a 0 no 1º tempo

  1. Estou assistindo ao jogo Gerson. O Macaé ataca em bloco e se defende em bloco e, isso faz com que o SR erre bastante passes e, encontre dificuldades para penetrar na zaga, uma vez que seus pontos fortes: Michel, Ceará e Rafael Oliveira estão sempre marcados e, ainda por cima, o Trindade não está nos melhores dias. O Macaé defende bem em bloco, está pecando, apenas quando sai nos contra ataques, pois sai muito lento e com poucos Jogadores, na hora que consertar isso, penso que pode chegar ao gol. Do lado do SR, um Garrinchincha, resolveria a parada, pois precisa trabalhar com mais velocidade pelos lados. É a arma que geralmente se usa, para equipes que atacam em bloco. Quem sabe até um Halace, não resolveria. Insistir pelo meio, só se a outra equipe colaborar. Vamos ao 2º Tempo.

    1. Trindade, desde que levou aquele tranco, não jogou mais, está fazendo número em campo. Pode causar problemas no segundo tempo. Mas, concordo: afunilar pelo meio só facilita as coisas para a zaga do Macaé, que tem uma chegada forte em cima do lateral Ceará.

  2. Gerson,aconteceu o melhor, o Macaé colaborou. Mas o que que isso importa? SÃO RAIMUNDO É CAMPEÃO, é o que vale. Parabéns ao Mundico. E VAMOS SE PLANEJAR PARA 2010. AGORA, TEM É QUE COMEMORAR. Valeu.

    1. É isso aí, amigo Claudio. Numa decisão conta mais o aspecto emocional, o coração. E o Mundico, felizmente, teve esse espírito de decisão. Parabéns ao time santareno, primeiro campeão brasileiro da Série D. Honra e orgulho para todos os paraenses. Detalhe: achei que, no final, o Macaé pôs a gravata pra fora.

  3. Foi por isso que deu os vacilos a que me referi e, soltou de vez a forte marcação exercida no 1º tempo. Mas, agora Gerson, isso fica em 2º plano, porque agora, é só comemorar.

Deixe uma resposta