Por pontos, Lyoto vence e mantém cinturão

Do UOL Esporte

Depois de duas grandes vitórias, o brasileiro Lyoto Machida não foi convincente e sofreu muito no Staples Center em Los Angeles. No entanto, manteve o cinturão dos meio-pesados do UFC. Na luta principal da 104ª edição do maior torneio de vale-tudo do mundo, Machida venceu seu compatriota Mauricio Shogun por pontos, em decisão unânime dos juízes, mas acabou saindo vaiado. Lyoto começou com uma sequência de joelhadas, mas Shogun absorveu bem. Mauricio ia para cima com chutes médios e baixos. No segundo minuto, depois de uma tentativa se Shogun levar a luta para o chão, Machida acertou uma boa joelhada voadora.

O segundo minuto foi mais estudado, com Lyoto partindo para cima e Shogun conseguindo importantes contra-ataques de cruzados de direita. O round terminou equilibrado. O período seguinte iniciou parecido com anterior. Machida tentando o ataque e sendo contra-atacado. A primeira boa sequência foi de Lyoto, que entrou com diretos na guarda de Shogun. Os chutes médios e as joelhadas do campeão passaram a entrar um pouco mais, só que o curitibano se defendia bem e devolvia na mesma moeda.

Shogun começou melhor o terceiro round, acertando um chute médio, mas Machida devolveu na mesma forma e ainda mais eficiente. Depois disso, o combate voltou a ser muito estudado. O segundo minuto do período foi um pouco mais aberto, com os dois lutadores acertando golpes. O minuto final do terceiro round foi o mais empolgante do combate até então, com os dois partindo para cima e trocando de forma mais aberta, com Lyoto Machida levando uma pequena vantagem sobre Maurício Shogun.

O desafiante voltou a buscar os chutes baixos, minando de forma contundente as pernas do campeão no quarto round de combate. Lyoto voltou a contra-atacar com velocidade, mas seguia sofrendo com os chutes do adversário. Shogun se mantia bem na luta. O quinto e decisivo round foi um pouco mais aberto, só que com os dois demonstrando muito cansaço. Quem se aproveitou mais da falta de gás do adversário foi Maurício Shogun. O curitibano ficou melhor e acertou golpes mais certeiros. Mas não foi o suficiente para evitar a derrota por pontos, em decisão polêmica e muito vaiada pela torcida norte-americana.

Deixe uma resposta