É lei: clubes devem educar atletas

Em São Paulo, agora é lei. Clubes têm que garantir educação de jogadores, segundo informação do blog de Juca Kfouri. Virou lei o projeto do deputado estadual Raul Marcelo (PSOL-SP) que responsabiliza os clubes oficiais de futebol do Estado pela educação dos atletas menores de 18 anos a eles vinculados. O texto foi sancionado na última quinta-feira e publicado no Diário Oficial de sexta. 

As agremiações terão que garantir a matrícula, frequência às aulas e o aproveitamento escolar dos jovens. Aqueles clubes que descumprirem a lei serão multados em R$ 3.962,50 por atleta. Em caso de reincidência, serão impedidos de participar das competições organizadas pela Federação Paulista de Futebol.

À FPF, que tentou sabotar a aprovação da lei, caberá receber dos clubes a documentação comprobatória e repassá-la à Secretaria Estadual de Educação e à Comissão de Educação da Assembléia Legislativa.

Há um clube carioca na frente dos poderosos paulistas: no Vasco, desde os tempos de Eurico Miranda, essa lei já impera há cinco anos.

4 comentários em “É lei: clubes devem educar atletas

  1. É uma boa, mas não pode tirar a responsabilidade do Estado nessa demanda. Tem que haver parceria. Os garotos e suas famílias têm que ter serviço de alimentação e saúde também.

  2. Falta obrigar os garotos a sairem falando espanhol ou ingles , para facilitar a vida dos empresarios e clubes do exterior. facil, neh!
    Penso que o estado nao pode ficar fora disso, nunca! tem que haver uma parceria, caso contrario vai desandar.

  3. No São Paulo não precisa disso. Ao contrário do Corinthians, a base já entra no time sabendo ler e escrever e ainda fala Língua Estrangeira.

Deixe uma resposta