Tricolores reclamam da arbitragem

CENI

Da ESPN

Para os jogadores e o técnico do São Paulo, Wilton Pereira Sampaio foi o responsável pela derrota por 2 a 1 para o Flamengo, que deixa o time mais longe do título do Campeonato Brasileiro. O Tricolor se revoltou com o árbitro por conta do gol de empate do rival rubro-negro. O polêmico lance ocorreu aos 19 minutos do segundo tempo. Jorge Wagner tentou afastar o perigo na área, mas acertou Toró. O juiz de Brasília marcou pênalti e mandou a cobrança voltar depois que Rogério Ceni defendeu chute de Petkovic. Na segunda chance, o sérvio não perdoou.

“O ‘cagaço’ é grande”, esbravejou o goleiro tricolor ao ser questionado se o árbitro sentiu a pressão da torcida da casa. Outro que não conseguiu deixar de soltar um palavrão ao comentar o lance foi Richarlyson. “É ‘foda’ levantar a cabeça depois de o árbitro dar um pênalti que não foi e ainda mandar voltar”, revoltou-se o volante. Ricardo Gomes não usou o mesmo palavriado dos comandados, mas mesmo assim conseguiu bater forte em Wilson Pereira Sampaio. “O árbitro decidiu o jogo”, resumiu o técnico. “No meu ver nem foi pênalti. Depois o Rogério ficou com um pé na linha e deu só um passo”.

Esse jogo só teve um dado positivo: fazer com que o S. Paulo sinta na própria carne o que é ser roubado em campo, coisa que raramente acontece com o time do Morumbi.

Flamengo 2, São Paulo 1

O pênalti que o soprador de apito deu para o Flamengo na tarde deste sábado é um daqueles assaltos clássicos do Maracanã. Toró entrou de sola em Jorge Vagner e o árbitro viu outra coisa: falta do tricolor!!! Operaram o S. Paulo na cara dura. Pior: na cobrança de Petkovic, Rogério Ceni defendeu e o juiz mandou repetir. Aí, o gringo acertou o pé. Não tem jeito: contra o imbatível poder de pressão do Fla, nem mesmo o poderoso S. Paulo se dá bem. A preocupação em garantir a vitória rubro-negra se explica: alcançar uma vaga na Libertadores. A partir de agora, por esse objetivo, vai valer até gol de mão.

Argentina vence Peru na marra

Com um gol de Martin Palermo em completo impedimento, aos 47 minutos do segundo tempo, a Argentina escapou de um resultado desastroso dentro de Buenos Aires. Venceu o Peru por 2 a 1 e vai decidir sua sorte nas eliminatórias sul-americanas quarta-feira, em Montevidéu, diante do Uruguai, que derrotou o Equador por 2 a 1, em Quito. Equador, Uruguai, Argentina e Venezuela disputam uma vaga de classificação à Copa e a vaga para disputar a repescagem contra uma seleção da América Central.

O jogo em Buenos Aires foi dramático como um tango. Higuaín marcou o primeiro para a Argentina aos 3 minutos do segundo tempo, depois que um atacante peruano acertou um chute no travessão. Aos 45 minutos, o Peru empatou e levou ao desespero a torcida nas arquibancadas. Aos 47, porém, em lance rápido na área, a bola sobrou para Palermo, sozinho, tocar para as redes. O árbitro, em cima do lance, validou a jogada irregular. Na saída de bola, o Peru mandou uma bola do meio campo que o goleiro argentino salvou milagrosamente para escanteio. Em seguida, um atacante peruano entrou na área e foi derrubado pela zaga argentina, mas o árbitro preferiu encerrar a partida, para alívio de Maradona e seus comandados.

Tribuna do torcedor

Por Cláudio Santos

Só pra você ver a incompetência de certos (a maioria) dirigentes, na hora de contratar um técnico, vou citar 2 exemplos de técnicos que nunca devem ser contratados por Remo e Paissandu – um regional e outro nacional.

1- No regional, o mais incompetente: Nildo Pereira. Teve tempo de sobra para montar o elenco do Parauapebas, contratou bons jogadores (para a realidade de uma segundinha), como Adriano, Leo Rosas, Joãozinho… Perdeu a classificação para os índios, com uma rodada de antecedência. Pode?

2- No nacional, um dos mais atuantes e pior técnico, sem nenhum conhecimento, é Márcio Bitencourt. Olha o currículo dele:
2005 – Corinthians: Pegou um time montado e foi levando (igual ao Jorginho no Palmeiras). Quando começou a cair e precisou de seus conhecimentos, mostrou que não tinha e foi demitido.
2005 – Brasiliense: Foi demitido, não conseguiu fazer bom trabalho e foi rebaixado
2006 – Fortaleza: Pior ainda;
2006-2007 – América-SP: Começou bem, depois caiu e foi rebaixado;
2007-2008 – Juventus-SP: Não vingou, após um mau inicio de campeonato.
2008 – Noroeste/Ipatinga: Não Vingou.
2008/2009 -Santa Cruz: Pegou um time já montado e conseguiu levar até o final.
2009 – Náutico – Foi péssimo
2009 – Santa Cruz: Como dessa vez não tinha um time bem montado, não deu conta, não conseguindo classificar o time para a segunda fase da série D.
2009 – Ponte Preta – Acabou de ser dispensado, pois o time não consegue fazer boa campanha.

Para 2010, quem se habilita, Remo ou Paissandu? Não podemos descartar essa idéia, pois com Luiz Omar e Louro de um lado e Alencar e Abelardo Sampaio do outro, não duvido que Nildo Pereira ou Márcio Bitencourt não ficarão desempregados, por muito tempo. O pior de tudo é que existem outros e outros.

Imagens da romaria fluvial

FLUVIAL CIRIO 2009

Algumas imagens da romaria fluvial de Nazaré, na manhã deste sábado, na baía do Guajará. Dezenas de barcos participaram da procissão, uma das mais bonitas da programação do Círio de Nazaré e que surgiu por iniciativa do falecido jornalista Carlos Rocque. As fotos são de Tarso Sarraf (imagem aérea) e Rogério Uchoa (abaixo), repórteres fotográficos do DIÁRIO.

CRIO%2~1

Fim do diploma esvazia curso da USP

Do Comunique-se

A procura pelo curso de Jornalismo da USP diminuiu. Pela primeira vez em dez anos, menos de dois mil candidatos se inscreveram para concorrer a uma das 60 vagas oferecidas pela universidade. O fim da exigência do diploma de graduação para o exercício profissional é um dos fatores que influenciaram a queda.

“Essa queda também se deve a desregulamentação da profissão. Ela já era esperada. Eu imaginava que cairia mais”, afirma o professor do Departamento de Jornalismo e Editoração e responsável pela assessoria de imprensa da FUVEST, José Coelho Sobrinho. Desde o início da série histórica, em 1995, o vestibular para 2010 é o que apresentou a menor relação candidato x vaga: 32,35. Ano passado, o curso era o terceiro mais procurado. Este ano, ocupa o sexto lugar.

Vai ver que os estudantes preferem fazer o curso de Culinária.

Romaria no cais e muita pavulagem

IMG_9249

Wildes Lima, sempre antenado, manda fotos da concentração da moto-romaria junto à escadinha do Cais do Porto, ao final da romaria fluvial de Nossa Senhora de Nazaré no começo da tarde deste sábado. Na imagem abaixo, o arrastão do bloco Arraial do Pavulagem, que tradicionalmente sai às ruas na véspera do Círio para sacudir a massa, num tributo profano à padroeira. (Fotos: Wildes Lima)

IMG_9233

Jobson é a bola da vez no Bota

bot

Dois jogos pelo Botafogo, um gol, uma assistência, dezenas de dribles e muita esperança. Resumidamente, essa é a definição do paraense Jobson. Se ele será titular contra o Avaí, na segunda-feira, só o técnico Estevam Soares irá responder. Mas aos poucos o atacante vai se firmando e mostrando que é um reforço para o time.
A torcida chegou a cantar seu nome contra o Atlético-MG. E os próprios companheiros já se renderam ao seu talento e são só elogios. O capitão Juninho chama a atenção para um detalhe tático que tem sido importante para o time. O zagueiro acredita que o Botafogo ficou mais fortalecido pelo lado direito do campo.
– Ele fez dois jogos muito bons. É um jogador inteligente, tem a velocidade como ponto forte, sabe se movimentar entre os zagueiros, cair nas costas dos laterais. Ele está se dando muito bem com Alessandro. Chegamos até a conversar sobre isso. Porque o Alessandro ganha uma opção muito boa. Quando ele pega a bola, já tem Jobson no fundo pra fazer as jogadas. Enfim, ele está indo muito bem – disse Juninho.
Para o jogo contra o Avaí, o técnico Estevam Soares conta com o retorno de Victor Simões, que estava suspenso. Com isso, fica a dúvida de Jobson continuará ou não no time. De qualquer maneira, quem sai ganhando com isso é o Botafogo.

Estevam Soares só barra o Jobson se for maluco. O cara é a melhor coisa que podia ter acontecido ao Botafogo desde que o Maicosuel foi embora.

Sub-20: Brasil vira e passa à semifinal

0,,26478733-EX,00

O Brasil está a duas partidas do pentacampeonato mundial sub-20. Com uma virada emocionante decidida pela grande atuação do atacante Maicon, a seleção cumpriu seu papel na prorrogação e derrotou a Alemanha de virada, por 2 a 1, no Cairo. Desta forma, assegurou a classificação para a semifinal do torneio no Egito contra o vencedor de Costa Rica e Emirados Árabes. Destinado a mudar o futuro da partida, Maicon saiu do banco de reservas aos 31 minutos do segundo tempo e se encarregou de garantir a classificação. O atacante do Fluminense anotou o gol de empate aos 43 minutos e virou o jogo logo no primeiro minuto da prorrogação.