Valtinho rebate críticas de bicolores

No twitter, o técnico Valter Lima rebate em tom duro as declarações de jogadores escalados pela diretoria do Paissandu para contestar o teor da entrevista que o ex-treinador do clube concedeu a O Estado do Tapajós e foi reproduzida pelo Bola. “Jogadores escalados pra falar são os que puxam saco pra se manter no Paissandu já que maioria da diretoria não quer nenhum. Zé Augusto é bom caráter, boa gente e foi o único atacante que resolveu o problema do Paissandu nos últimos tempos. Torcida do Paissandu odeia Torrô, pois lembra a cada jogada do Iarley, Cabinho, Bené, Da Costa, Moreira, Wandick, Robgol, Chico Espina, Borges. Dos falastrões do Paissandu nenhum vai ser titular”. (Com informações d’O Estado de Tapajós)

11 comentários em “Valtinho rebate críticas de bicolores

  1. Válter Lima mostra a cada dia que não é nada do que a imprensa propala a favor dele. Aderiu ao bate-boca, ato que considero de uma pobreza sem tamanho e que não condiz com pessoas ditas profissionais. Todos sabemos que cada parte envolvida na desclassificação do Paysandu tem a sua parcela de culpa (a maior é a do presidente “maria vai com as outras”), o que não dá para tolerar é o “estudioso” não assumir a dele e, pior, se nivelar por baixo por meio de acusações humilhantes a jogadores. Agora o “estrategista” foi longe demais na mesquinhez. Será ainda o efeito da “água batizada”?

    Curtir

  2. Gerson, fica de uma vez por todas, provado que Técnico local, não serve para Remo e Paysandu. Tenho pena desse rapaz, se aceitasse um conselho, diria a ele que quanto menos falasse, melhor, pois só vai desgastando ele mesmo, perante os dirigentes de clubes e, principalmente com os Torcedores.

    Curtir

  3. Borges? Saudade do Borges? A torcida do Paysandu? Válter Lima comeu alguma coisa estragada. Pois esse jogador do São Paulo, o Borges, nunca jogou por aqui. O seu alter-ego sim. Ou uma versão piorada, quem sabe. Muito piorada.
    Assim como o Borges que passou por aqui em 2004, o Muriqui de 2006 era tão irritante quanto…

    Curtir

  4. Como diria nosso amigo Cláudio Santos, a grosseria é a arma dos sem argurmentos. Triste fim para este cidadão.

    Agora, acho que o Zé Augusto fez alguma coisa na Curuzu pra ser tão poupado de tudo. Engraçado que as declarações dele foram em mesmo tom das dos demais, mesmo assim o Walter o alisou. Eu hein.

    Curtir

  5. Que é feito do entendimento e da razoabilidade que deve pontuar a vida das pessoas ditas urbanas, que vivem e convivem em sociedade? Este episódio Válter Lima, está demonstrando que falta a algums participantes deste espaço um pouquinho das qualidades acima citadas. Da reportagem que li no Bola de domingo dia 27 P.P, não percebi nenhuma ofensa a nenhum jogador do plantel do paisandu, ele falou verdade quando citou que a média de idade do referido plantel era alta e por isso não tinha condições de assimilar carga física superior a que já estava estabelecida, daí a queda de rendimento nos jogos, daí a sonolencia que o time demonstrava em campo, daí o famoso apagão, que tanto nos irritou durante aquela mal fadada campanha.
    Não sei o que o Super Zé, torrô, Mael e dadá entenderam daquela reportagem, (talvez só a tenham lido, após declarações à imprensa), pois nela o Válter Lima enaltece a qualidade de atletas responsáveis, daqueles que priorizam a profissão que escolheram para dela tirar o sustento próprio, daqueles que se cuidam e mantém condição atlética plena até próximo dos 40, dentre os quais o TERÇADO está incluso, até os adversários sabem disso e o respeitam por isso; naquela entrevista, o Valtinho até cita o “Feiticeiro” Luís Carlos Trindade, como esse exemplo, lembra também da utilidade e da necessidade de atletas dessa condição para dar equilíbrio a um plantel, porém, no Paisandu que ele herdou, eram muitos atletas nesse nível, o que tornou-se prejudicial; foi o que entendi.
    Quero lembrar ao Torrô, Mael, Dadá e outros atletas mais novos, alguns iniciantes, que dessas brigas/ contendas entre diretoria e comissão técnica, é bom guardar a devida distancia, só se pronunciar e tomar algum partido se for diretamente envolvido no assunto, ou, chamado a opinar ou ainda intimado a testemunhar, não é por falta de caráter, é por prudencia, é para não ter a carreira prejudicada logo alí em frente, na próxima esquina, entenderam??
    Reportando-me agora à resposta do Valtinho publicado em O Estado do Tapajós(post acima)
    novamente não vejo nenhuma incoerência, ao contrário, muitíssimo bem lembrado e que boa lembrança nos traz as citações feitas por ele: Iarley, Cabinho, Bené, Da Costa, Moreira, Wandick, Robgol, Chico Espina, Borges e acrescento ainda o Jorge Costa, que também jogava com a 9, LEÔNIDAS, GONZAGA, Luizinho da Arábias, Cacaio, RUBILOTA, e muitos outros que fizeram a glória desse time ; Não é para humilhar Torrô, é para te espelhares nesses Ícones(moderno, não?!?!) se assim o fizeres, serás só sucesso.

    Curtir

  6. Walter Lima, eu também tenho saudades do Ivo Wortman, Gilvanildo Oliveira, Tata, Adilson Batista, Hélio dos Anjos, Joel Martins, Vágner Benazzri e muitos outros que conseguiram resultados.

    Já de você….

    Curtir

  7. Pô, Marcelo, o cara dirigiu o timaço campeão do PSC entre 2000 e 2002. Com toda sinceridade, será que o Giva perderia aquela classificação dada no Mangueirão para o Boca Júniors? Lembra que o Daryo Pereira recuou e mexeu mal no time com a classificação na mão, fazendo com que o histórico placar do La Bombonera não valesse nada, a não ser para história. O Tata só fez carreira de técnico aqui, pois até hoje só serve para “anjo da guarda” do Muricy que já não é lá grande coisa, além de ser o “Rei da Retranca”. O Hélio dos Anjos, o Benazzi e o Adílson Batista, só passaram chuva por aqui e cansaram de constranger o PSC no Brasileirão. Talvez quem melhor apresentou resultados ao Papão, depois do Giva foi o Joel Martins. Aí, eu acho que fui até injusto com o intelectual Joel. O problema Marcelo é que já vi o Papão ser dirigido por Paulo Emílio e João Avelino e o Remo por Joubert Meira, Paulo Amaral e Waldemar Carabina, e aí, meus critérios para técnico são mais chatos.

    Curtir

  8. Silas Negrão, na reportagem de domingo ele não ofendeu os jogadores e muito menos assumiu qualquer parcela de culpa pela campanha vexatória que conduziu a partir do momento que assumiu o time. Preferiu apontar somente a idade dos jogadores como determinante. Se ele sabia de tudo isso, então porque não reverteu esse quadro? Lembra que para o jogo contra o Icasa ele treinou um time, com alguns garotos, e depois (cagão como ele só) resolveu botar esses que acusa de velhos?

    Fica parecendo a goelada de seis que tomou do Paysandu no campeonato paraense e novamente não assumiu sua parcela de responsabilidade, preferiu criar o factóide da “água batizada”. Tomou de 4 do Rio Branco e botou a culpa na comida. Agora tomou de seis do Icasa e botou culpa na idade dos jogadores.

    Ele ofendeu os jogadores agora ao dizer que são puxa-sacos e ainda menosprezou o Torrô. O que me causa repulsa a esse senhor é essa postura de ficar batendo boca com jogadores, aggindo com uma irresponsabilidade sem tamanho. Bem se vê que de estrategista esse cara não tem nada. Nem dentro de campo e muito menos fora dele.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s